Subsídios estão a ser pagos e aumento de 15% no ordenado “não é realista”, diz a Ryanair

A Ryanair está a pagar os subsídios de férias e Natal, afirmou hoje um responsável da companhia, salientando que o sindicato dos tripulantes de cabine tenta “forçar” aumentos salariais de 15%, o que “não é realista”.

“Não há violação da lei, não há violação dos subsídios de férias e de Natal. (…) Na verdade, o que se passa é que o sindicato [Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil – SNPVAC] está a tentar forçar aumentos salariais de 15%, o que não é realista num mercado onde estamos já a pagar acima da média”, defendeu o diretor de pessoal da Ryanair, Darrell Hughes, em declarações à agência Lusa.

Em causa está um processo que a Ryanair e a sua empresa de recrutamento – a Crewlink – perderam, tendo sido obrigadas a pagar subsídios de férias e Natal a um funcionário, segundo adiantou o SNPVAC.

Em comunicado enviado naquela ocasião, a estrutura sindical destacou que “os tripulantes de cabine da companhia Ryanair/Crewlink a operar em Portugal, começam finalmente a ver os seus direitos reconhecidos, ainda que apenas após recurso a tribunais, para que estes sejam respeitados pela empresa irlandesa”.

O sindicato informou ainda que “esta decisão é a primeira de muitas que o SNPVAC aguarda com enorme expectativa, e que terão um importante impacto na vida dos tripulantes da Ryanair/Crewlink”.

Questionado pela Lusa, Darrel Hughes sublinhou que a Ryanair transitou para a lei do trabalho portuguesa em fevereiro de 2018 e que, naquela altura, deram a escolher aos trabalhadores e às respetivas estruturas sindicais entre o pagamento dos subsídios diluído pelos 12 meses de ordenado ou o pagamento anual em 14 meses, sem aumentos salariais.

“De qualquer das formas, os subsídios de férias e Natal estão a ser pagos e é por isso que a Crewlink está a recorrer da decisão [do tribunal]. Estamos confiantes de que, se houver um caso contra a Ryanair, nós vamos ganhar esta decisão”, acrescentou.

De acordo com o responsável da companhia ‘low cost’, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) aceitou a proposta da Ryanair, optando pelo pagamento dos 14 meses, e o SNPVAC rejeitou, pois, além do pagamento dos dois meses de subsídio, reivindica aumentos salariais de 15%.

“Para desbloquear esta situação é necessário que o SNPVAC faça propostas mais realistas para um contrato coletivo de trabalho de longo termo para o nosso pessoal [de cabine] em Portugal, que é exatamente o que negociámos com os nossos pilotos”, acrescentou.

Atualmente, de acordo com a companhia aérea, os tripulantes de cabine estão a receber os subsídios diluídos nos 12 meses do ano.

“Se querem ser pagos em 14 meses, nós não temos nenhum problema com isso. (…) Mas o que nós não podemos fazer – e parece que é isso que o sindicato dos tripulantes de cabine está a forçar – é fazer aumentos de 15% nos ordenados e pagar mais dois meses extra ao salário anual acordado, que já é bem alto”, reiterou Darrel Hughes.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Mais de mil operacionais combatem cinco grandes fogos em Portugal

Mais de 1100 operacionais e 16 meios aéreos estão a combater, esta quinta-feira, os cinco maiores incêndios rurais em território continental, concentrados sobretudo na região Centro, de acordo com dados da Proteção Civil. Segundo o site …

Coca-Cola financiou estudos científicos que minimizaram o papel das bebidas açucaradas na obesidade, revela investigação

A Coca-Cola terá financiado com milhões de dólares vários estudos científicos que minimizaram o impacto das bebidas açucaradas na obesidade. A conclusão é de uma investigação publicada na revista médica Public Health Nutrition, que conta …

André Ventura vai pedir suspensão temporária do mandato no Parlamento

O deputado do Chega vai pedir, em setembro, a suspensão do mandato parlamentar até fevereiro do próximo ano para se dedicar às campanhas eleitorais da região dos Açores e das Presidenciais. Em declarações à agência Lusa, …

Governo abre concursos para 800 novos técnicos especializados nas escolas

As escolas vão poder contratar mais de 800 novos técnicos especializados, um reforço de recursos humanos "englobado nas medidas excecionais de organização e funcionamento das escolas para o próximo ano letivo". "As escolas vão poder contratar …

Macron em Beirute: "Se não houver reformas, Líbano continuará a afundar-se"

O Presidente francês chegou, esta quinta-feira, a Beirute, no Líbano. É o primeiro chefe de Estado a visitar o país depois das explosões que destruíram parte da capital.  Emmanuel Macron aterrou no Líbano, esta quinta-feira, e …

"Eu disparei". Neonazi alemão confessa ter matado autarca Walter Lübcke

Um neonazi alemão confessou hoje em tribunal ter matado o autarca Walter Lübcke em 2019, homicídio que chocou o país e fez ressurgir o debate sobre a violência de extrema-direita na Alemanha. "Eu disparei" sobre Walter …

Há 16 anos que não havia tão pouca água na albufeira do Alqueva

É preciso recuar ao ano de 2004 para encontrar uma altura em que esta albufeira tenha tido menos água do que agora, que corresponde apenas a 63,8% do seu nível de pleno armazenamento. De acordo com …

CTT passam de lucros a prejuízos de dois milhões de euros

Os CTT registaram, no primeiro semestre deste ano, prejuízos de dois milhões de euros, o que compara com lucros de nove milhões de euros em igual período de 2019. "O resultado líquido foi de -2 milhões …

Equipa do ciclista em estado grave vai apresentar queixa-crime contra o rival

O diretor da equipa Deceuninck-Quick Step confirmou, esta quinta-feira, que vai apresentar uma queixa-crime contra o ciclista Dylan Groenewegen, face à sua responsabilidade na grave queda de Fabio Jakobsen no Tour da Polónia. "Confirmo as mensagens …

Caso do negócio das golas antifumo já tem 18 arguidos

O processo sobre a alegada corrupção no negócio das golas antifumo já tem 18 arguidos, entre os quais o ex-secretário de Estado da Proteção Civil, Artur Neves, e o presidente da Proteção Civil, Mourato Nunes. A …