//

Steve Jobs era um pai “frio, cruel e desumano”

6

No novo livro de Lisa Brennan-Jobs, o criador da Apple é descrito como um pai frio, distante e cruel. O livro de memórias é lançado em setembro, mas já está a causar polémica.

Lisa Brennan-Jobs nasceu quando Steve Jobs tinha apenas 23 anos. Agora, a filha do fundador da Apple lança um livro no qual descreve a difícil relação que tinha com o seu progenitor, que chegou, inclusivamente, a rejeita ser seu pai.

O novo livro, que promete destapar o lado mas pessoal de Steve Jobs, deverá chegar às bancas já no próximo mês e é uma autobiografia da sua filha mais velha. Na obra, Lisa confirma que o pai não quis assumir a paternidade no início, tendo jurado num depoimento que era estéril, e foi obrigado pelo tribunal a pagar uma pequena pensão de alimentos.

Mas apesar de ainda não podermos encontrar o Small Fry nas livrarias, o livro está já a causar polémica, tendo feito com que a viúva de Steve Jobs, Laurene Powell-Jobs, emitisse um comunicado a desmentir o perfil feito do marido, que faleceu há sete anos, adianta o Observador.

Os excertos do livro, publicados na Vanity Fair e no The New York Times, dão conta de que o criador da Apple era um pai pouco participativo na vida da filha mais velha.

Segundo a autora da obra, o tribunal obrigou Steve Jobs a pagar 385 dólares à mulher da sua filha, um valor que o próprio aumentou para 500 dólares, sem contar com o seguro de saúde, até que Lisa completasse os 18 anos.

“O caso foi finalizado a 8 de dezembro de 1980, com os advogados do meu pai a insistirem que este fosse fechado. Quatro dias depois, a Apple tornou-se pública e, de um dia para o outro, o meu pai passou a valer mais de 200 milhões de dólares”, conta Lisa.

Estas e outras revelações fizeram com que a viúva e a irmã de Steve Jobs viessem a público defender a imagem do empreendedor. Num comunicado recente, citado pelo Business Insider, Laurente Powell-Jobs e Mona Simpson afirmam que a descrição feita por Lisa “diferem dramaticamente” das memórias que ambas têm da altura em questão.

“O Steve amava a Lisa e lamentou não ser o pai que deveria ter sido na sua infância. Foi um grande consolo para o Steve ter a Lisa em casa com todos nós nos últimos dias de vida”, afirmou Laurene. Segundo o Observador, um desses últimos encontros entre pai e filha, é retratado por Lisa Brennan, a quem o pai disse “cheiras a casa de banho”.

Chrisann Brennan, mãe de Lisa, disse ao The New York Times que apesar de ter sido “mesmo muito difícil” ler o livro, a descrição está “correta”, e deixa no ar o facto de existirem ainda coisas piores para contar.

O livro é colocado à venda no mercado norte-americano já no próximo dia 4 de setembro.

  ZAP //

6 Comments

  1. É engraçado que estas notícias aparecem sempre depois da pessoa já estar morta!

    Steve Jobs foi um homem extremamente rico!
    Steve Jobs afirmou que era estéril!

    Uma suposta filha que quis a todo custo provar que é a filha do Jobs, até meter o tribunal ao barulho, conseguindo mesmo convencer o tribunal que é a filha do Jobs!
    Não estando satisfeita com a falta de condição financeira que o suposto pai não lhe proporcionou,espera o o suposto pai morrer para defama-lo!

    O pior cego é aquele que não quer ver!
    Neste caso, perceber!

    Se está mulher fosse mesmo a filha do Jobs, não precisaria meter o tribunal no meio, sendo que se ela quis tanto que o Jobs a reconhecesse como filha, era porque: ou gostava dele, ou estava interessada no seu dinheiro!

    Gostar dele não me parece porque: expôs o sujeito no tribunal para conseguir o que queria!
    E porque: demonstra agora todo ódio que sente por Jobs, não por este não ter gostado dela, mas sim porque este não a satisfez financeiramente como está tanto queria!

    Frustrada por não receber nenhuma herança depois de ter “comprovado” que é a filha do Jobs,depois de este já estar morto obviamente, resolve agora a todo custo e odio defama-lo!

  2. Gilmar, so quem nao sabe nada da vida do Steve pode fazer afirmacoes dessas. Ele era bem conhecido como uma pessoa intratavel e nao e o primeiro livro ou artigo que afirma isso. Basta falar com o outro Steve (Wozniak) que o conhecia melhor que niguem.

    Os seus argumentos tem uma dualidade interessante: se por um lado a Lisa (a que deu um dos nomes a um computador da Apple) esta a fazer estas afirmacoes por razoes financeiras (o que nao e verdade pois ela tambem foi herdeira), tambem as outras possam estar a afirmar o oposto porque receberam muito.
    Relacoes familiares sao sempre complicadas e todos tem a sua perspetiva. Pelo bom e pelo menos bom. E no fundo a verdade esta sempre no meio de tudo isso.

    PS Desculpem a falta de acentos, mas o meu teclado nao os tem.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.