Stephen Hawking acaba com os buracos negros

NASA

O físico britânico Stephen Hawking

O físico britânico Stephen Hawking

Qualquer físico suficientemente imprudente para publicar um artigo a anunciar ao mundo que “não há buracos negros” – pelo menos não como os conhecemos – seria simplesmente ignorado e dado como tolo. Mas quando a afirmação parte de Stephen Hawking, o maior físico dos nossos tempos, certamente capta a atenção do mundo.

Num artigo publicado esta semana, o físico britânico Stephen Hawking, da Universidade de Cambridge, acaba com a noção do “Horizonte de Eventos“,  a fronteira teórica de um buraco negro, a partir da qual a força da gravidade é tão grande que nada, nem mesmo a luz, pode escapar.

Em vez do “Horizonte de Eventos”, Hawking propõe um conceito muito mais pacífico de “Horizonte Aparente“, que apenas retém temporariamente prisioneiras a matéria e a energia, para depois as libertar, embora numa forma mais difusa.

“Na física clássica não há forma de fugir de um buraco negro”, diz à Nature o icónico Hawking, um dos criadores das teorias modernas dos buracos negros, “mas a Teoria Quântica permite que a informação escape de um buraco negro”.

Hawking admite que uma explicação do processo requereria uma teoria que conjugasse com sucesso a gravidade com as outras forças fundamentais da Natureza. Mas esse é um objectivo que os físicos procuram alcançar – sem sucesso – há mais de um século.

A nova teoria de Hawking foi publicada online no dia 22, com o caprichoso título de “Preservação de Informação e Previsão do Tempo nos Buracos Negros“, e tem agora que passar pelo crivo do peer review, a revisão pelos seus pares.

A teoria é a tentativa de Hawking de resolver o “black hole firewall paradox“, ou “paradoxo do anel de fogo do buraco negro”, que embaraça os físicos há quase dois anos, desde a sua descoberta pelo físico teórico Joseph Polchinski.

Segundo a descoberta de Polchinski, ao contrário do que os físicos pensavam, se um infeliz astronauta caísse num buraco negro, não seria terrivelmente distorcido ao infinito ao atravessar o buraco negro, mas seria antes tragicamente consumido num anel de fogo criado pela enorme concentração de energia no limiar do buraco negro.

O artigo publicado foi baseado na palestra “Fuzz or Fire” que Hawking deu via Skype em agosto, num encontro no Instituto Kavli de Física Teórica de Santa Bárbara, na Califórnia.

Veja aqui o vídeo da palestra:

Aguardam-se agora novos desenvolvimentos das afirmações de Hawking.

Mas seja a sua teoria correcta, seja válida ainda a teoria clássica, ou fique o paradoxo por resolver, não faltarão fantásticas e criativas formas novas de dar um destino atroz aos infelizes astronautas que protagonizam as melhores histórias de S/F.

AJB, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Já há mais Uber em Lisboa, Porto e Faro do que táxis

Cinco anos depois de terem chegado a Portugal, as empresas de transporte individual de passageiros online já representam quase metade dos taxistas. Segundo dados do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), citados esta terça-feira pelo …

Agência Europeia também investiga problemas nos novos aviões da TAP

A Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) confirmou à TSF que também estar a investigar os estranhos casos de enjoos nos novos aviões da TAP. A tomada de posição da EASA foi confirmada à …

PCP apresenta programa eleitoral que inclui “reforma fiscal”

O secretário-geral comunista, Jerónimo de Sousa, apresenta esta terça-feira formalmente o programa eleitoral do partido para as legislativas, que inclui um pacote de medidas de “reforma fiscal”, em cerimónia pública, num hotel lisboeta. O líder do …

Multa histórica ao Facebook deixou Zuckerberg mil milhões de euros mais rico

A multa histórica de 4,4 mil milhões de euros aplicada ao Facebook, no âmbito do escândalo Cambridge Analytica, não está a fazer mossa na empresa e até fez subir as suas acções em bolsa, com …

Vale paga 165 mil euros a familiares dos trabalhadores mortos em Brumadinho

A empresa brasileira acordou indemnizar cada familiar dos trabalhadores mortos na rutura da barragem de Brumadinho, ocorrida em janeiro passado. O acordo, firmado entre o Ministério Público do Trabalho e a companhia mineira Vale, determina que …

Novo currículo e novas metas. Peritos desafiam Costa a mudar tudo no ensino da Matemática

Um grupo de peritos constituído em dezembro pelo Ministério da Educação quer que o ensino da Matemática assente num novo currículo, deixando para trás documentos que considera contraditórios entre si. Coordenado pelo professor Jaime Carvalho e …

Johnson & Johnson investigada por risco de cancro do pó de talco

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos está a investigar a Johnson & Johnson para aferir se mentiu sobre o possível risco de cancro do seu pó de talco. Mais de 13 mil pessoas nos Estados …

Von der Leyen apresentou um "ramalhete" de promessas no Parlamento Europeu. Votação marcada para as 18h

A candidata à presidência da Comissão Europeia comprometeu-se esta terça-feira a tornar a Europa o primeiro continente a alcançar a meta da neutralidade carbónica em 2050, indicando que irá apresentar um “acordo verde” nos primeiros …

Em 2018, ficaram por pagar 12 milhões de euros em salários. É um aumento de 60% desde 2017

A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) identificou 6.618 trabalhadores com salários em atraso, no valor de 11,7 milhões de euros. É, de acordo com o Jornal de Notícias, um aumento de 59% no espaço …

Maior central elétrica do país está há oito meses à espera de uma nova licença ambiental

A maior central elétrica do país está há oito meses à espera que a sua licença ambiental, essencial para que possa permanecer em operação, seja renovada. Apesar da morosidade do procedimento, e de a licença original …