O SS United States bateu todos os recordes. Agora, está a enferrujar no porto de Filadélfia

Outrora símbolo da indústria naval norte-americana, o SS United States, o maior navio transatlântico construído nos Estados Unidos, bateu todos os recordes. Agora, está a enferrujar no porto de Filadélfia.

O transatlântico SS United States ainda detém o recorde de velocidade para cruzar o Atlântico. Lançado em 1952, o navio tinha dupla “identidade”: civil e militar, já que dois terços dos 78 milhões de dólares necessários para a sua construção foram subsidiados pela Marinha dos Estados Unidos.

De acordo com a CNN, o objetivo do governo norte-americano era que o transatlântico pudesse ser requisitado pelos militares e convertido num navio de transporte de tropas com capacidade para transportar até 14 mil soldados.

Com 330 metros de comprimento, o navio tinha uma potência colossal de quase 250 mil hp, que o fazia atingir uma velocidade de mais de 38 nós.

Apesar da sua estrutura leve, o navio foi projetado para ser praticamente indestrutível e, para minimizar o risco de incêndio, foi construído de acordo com os padrões da Marinha norte-americana: o uso de madeira foi totalmente proibido, a estrutura interna da embarcação foi protegida por painéis de amianto e os cabides nas cabines luxuosas eram feitos de alumínio.

Para manter as especificações do navio em segredo, a Marinha dos Estados Unidos construiu a quilha de 183 mil peças numa doca. A construção da estrutura incluiu a maior quantidade de alumínio usada até agora numa embarcação de alto mar.

O SS United States foi equipado com os motores a vapor mais potentes de um navio comercial. Os 250 mil hp operavam quatro hélices de liga de bronze de manganês com um diâmetro de 5,5 metros.

A CNN escreve ainda que o navio era capaz de transportar combustível suficiente para viajar 10 mil milhas náuticas (19 mil quilómetros) a uma velocidade de 35 nós (65 km/h).

Além do recorde de velocidade, o SS United States também é o maior transatlântico construído inteiramente nos Estados Unidos.

Apesar do projeto original, o navio foi utilizado exclusivamente para corridas civis até 1969, altura em que foi vendido. Os donos tentaram torná-lo lucrativo e, como falharam nessa missão, colocaram-no à venda “em pedaços”. O que sobrou do SS United States está atracado, desde 1996, na doca 82 no rio Delaware, em Filadélfia.

A SS United States Conservancy foi criada em 2009 com o intuito de angariar fundos para a restauração daquele que é, ainda, o símbolo da força da indústria naval dos Estados Unidos. A imobiliária nova-iorquina RXR Realty envolveu-se no projeto com a intenção de restaurar a embarcação e transformá-la num hotel flutuante e centro cultural.

O projeto RXR também inclui a criação de um museu onde os visitantes podem aprender sobre a história do navio e explorar a arte, inovação e design de meados do século XX. Apesar de a pandemia de covid-19 ter diminuído o ritmo do progresso, os planos mantêm-se em cima da mesa.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sporting 2 - 1 Braga | Leão entra em 2021/22 a rugir

O Sporting parece querer manter a senda de sucesso da época passada e entrou em 2021/22 com o pé direito. Os “leões” bateram o Sporting de Braga por 2-1, num jogo que valeu, sobretudo, pela primeira …

Ensinar crianças a dizer palavrões? Uma cientista acha que é boa ideia

A auto-intitulada "cientista dos palavrões" acredita que ensinar as crianças a usá-los de forma eficiente ajuda os mais novos a perceber como este palavreado afecta outras pessoas. Já se sabia que dizer palavrões é um sinal …

Fósseis misteriosos podem ser uma das provas mais antigas de vida animal na Terra

Elizabeth Turner, cientista numa universidade do Canadá, poderá ter encontrado a prova mais antiga de vida animal na Terra. Uma cientista encontrou possíveis sinais de vida animal multicelular em restos de recifes microbianos de há 890 …

E se o mundo entrasse em colapso? Cientistas descobrem qual o país onde há maior probabilidade de sobreviver

Caso a civilização entre em colapso - uma possível consequência das alterações climáticas - os cientistas já descobriram qual o lugar do mundo onde há maior probabilidade de sobreviver: é na Nova Zelândia. Numa pesquisa, dois …

"Dança quem está na roda", responde Marcelo sobre ausência de Bolsonaro

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse este sábado que "dança quem está na roda" quando questionado pelos jornalistas sobre a ausência do homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, da cerimónia de reinauguração do Museu …

Todos os anos, esta cidade italiana entrega sal ao Papa em mãos

O Sal de Cervia, também conhecido como "sal do Papa", é-lhe entregue todos os anos em mãos. A tradição sofreu algumas interrupções até ter sido recuperada pelo Bispo Mario Marini, que serviu no Pontificado de …

A colisão secreta entre navios soviéticos e britânicos podia ter tido um desfecho drástico

Colisão aconteceu durante um dos períodos mais quentes da Guerra Fria e foi camuflado pela marinha britânica, que tratou de fazer regressar a sua embarcação à base de Devonport durante a noite para evitar dar …

Esta garrafa de tequila demorou seis anos para ser desenvolvida (e contém ouro)

A Clase Azul Spirits é uma empresa que comercializa tequila e está a preparar uma edição limitada para homenagear o legado artesanal do México - de onde a bebida é originária. A 2 de agosto, a …

Covid-19. Milhares de franceses protestam contra passe sanitário

Milhares de pessoas concentraram-se este sábado em Paris para protestar contra o passe sanitário — certificado de vacinação contra a covid-19 que passa a ser obrigatório para entrar em vários locais —, tendo a polícia …

"Toque de Midas" científico. Químicos transformam água purificada em metal dourado

Esta nova descoberta ajuda a entender o estado de transição da água e pode vir a ser importante no estudo de planetas como Neptuno ou Urano. Numa experiência alucinante, cientistas conseguiram transformar água purificada num metal …