Sporting vs Chaves | Brilho de Dost fecha época

goalpoint-sporting-chaves-liga-nos-201617-1068x522

O Sporting terminou a época da melhor forma, com uma vitória que, no entanto, voltou a mostrar a tendência de toda a temporada que realizou na Liga NOS.

Uma excelente entrada na partida do Sporting, coroada com três golos antes do descanso e muita competência no ataque, mas também incapacidade de manter o mesmo nível no segundo tempo. Valeu, mais uma vez, Bas Dost, que fez mais um “hat-trick” e ajudou na vitória sobre o D. Chaves por 4-1.

O Jogo explicado em Números

  • Entrada de leão do Sporting, que aos 15 minutos já ganhava por 2-0, graças a um bis de Bas Dost.
  • O holandês marcou de penalty aos 11, a castigar falta de Ponck sobre Podence. E o segundo surgiu de cabeça, após canto da esquerda de Matheus Pereira.
  • O domínio sportinguista era total e Matheus estava endiabrado. À passagem da meia-hora, Gelson descobriu Matheus na esquerda da grande área e o jovem estreou-se a marcar na Liga NOS, com o 3-0 na partida.
  • O leão chegava a uma vantagem muito confortável ante um Chaves inofensivo, graças a 72% de posse de bola, sete remates, cinco deles enquadrados, e 87% de eficácia de passe. João Palhinha tinha, por volta dos 35 minutos, 100% de passes certos, em 32 entregas.
  • Vantagem leonina sem discussão ao descanso, apesar das muitas mexidas promovidas por Jorge Jesus. A competência sportinguista na frente de ataque foi o mote destes primeiros 45 minutos, nos quais a equipa da casa fez oito remates, seis deles enquadrados, o que lhe valeu três golos.
  • O domínio foi total, pois para além dos 69% de posse de bola, também o Chaves não foi além de três disparos.
  • Destaque para Gelson Martins, autor de uma assistência, um drible eficaz em três tentativas, um remate (enquadrado), seis duelos ganhos em nove, quatro recuperações de bola, três desarmes e duas intercepções. Chegou, assim, ao merecido descanso com um GoalPoint Rating de 7.0.
  • Chaves mostra uma tímida tentativa de reacção após o reatamento, com 46% de posse nos primeiros dez minutos do segundo tempo, e também um remate, embora desenquadrado. Mal, porém, nos duelos individuais, sendo que apenas ganhou 29% nesta fase da partida.
  • E essa maior ambição deu frutos. À passagem da hora de jogo, William acorreu a um cruzamento rasteiro da esquerda de Nélson Lenho e, à entrada da pequena área, desviou a bola de um desamparado Beto para o 3-1.
  • Mas rapidamente o Sporting voltou a controlar as operações, com 60% de posse de bola na segunda parte, quando decorriam 80 minutos de jogo, e um total de 11 remates, oito deles enquadrados, 88% de passes certos e 60% de duelos individuais ganhos. Ainda assim, a reacção flaviense rendeu-lhe sete disparos no segundo tempo, quatro deles enquadrados.
  • Tempo ainda para o “hat-trick” da ordem de Bas Dost. O holandês bateu o segundo penalty do jogo, aos 91 minutos, para fechar uma época em grande a nível individual: 34 golos no campeonato.

O Homem do Jogo

O jogo de fecho do Sporting no campeonato e da própria Liga NOS não podia ser mais simbólico, em especial em termos individuais. O grande goleador da prova, o holandês Bas Dost, encerrou com “chave de ouro” a época de estreia em Portugal com mais uma bela exibição e o terceiro “hat-trick” da conta pessoal.

Três golos em quatro remates, todos eles enquadrados, um passe para finalização, mas também dois desarmes foram os números do avançado, melhor em campo com um GoalPoint Rating de 7.6.

Jogadores em foco

  • Jefferson 7.1 – O lateral-esquerdo brasileiro não tem sido opção regular de Jorge Jesus, mas fez questão de fechar a época em bom nível. Rematou uma vez, fez um passe para finalização (ocasião flagrante), teve eficácia em dois de cinco cruzamentos de bola corrida, foi quem mais tocou na bola (105 vezes) e registou ainda três desarmes e outros tantos alívios.
  • Matheus 6.7 – Nem sempre tem sido feliz quando chamado à equipa principal do Sporting, mas no adeus à Liga NOS 16/17 quis estrear-se a marcar na prova, e fez ainda uma assistência para o golo de cabeça de Bas Dost.
  • Beto 6.3 – Desengane-se quem pense que o guarda-redes do Sporting teve uma noite descansada. No período de reacção do Chaves, no segundo tempo, teve bastante trabalho, terminando com quatro defesas.
  • João Patrão 6.0 – O melhor do Chaves, centésimas acima de Ricardo. O médio foi o recordista de recuperações neste jogo, com 13, fez também quatro desarmes, acertou 88% dos passes que tentou (44 em 50) e ainda fez um remate e dois passes para finalização.
  • Ricardo 6.0 – Penalizado pelos quatro golos sofridos, a verdade é que o guardião flaviense travou cinco dos nove remates enquadrados do Sporting, quatro deles de dentro da sua área.

Resumo

goalpoint-sporting-chaves-liga-nos-201617-ratings

PARTILHAR

RESPONDER

Poluição no rio Lis arrasta-se há mais de 20 anos

A poluição na bacia hidrográfica do rio Lis arrasta-se há mais de duas décadas, com o contributo das descargas ilegais das suiniculturas, mas a construção da estação de tratamento de efluentes suinícolas tem sido adiada …

No Quénia, há meninas a faltar às aulas por não terem acesso a tampões

No Quénia, há adolescentes que não têm dinheiro para comprar pensos higiénicos ou tampões. Por isso, faltam às aulas. O Expresso conta a história de uma menina queniana, de 14 anos, que não aguentou ser humilhada …

As sestas podem ser boas amigas do coração

Fazer uma sesta uma ou duas vezes por semana pode reduzir o risco de ataque cardíaco ou AVC. No entanto, se fizer mais sestas do que o recomendado, os benefícios desaparecem. Uma equipa de cientistas decidiu …

Qual o tamanho mínimo para que um planeta possa ser habitável? Cientistas responderam

Uma equipa de cientistas de Harvard revelou o tamanho crítico abaixo do qual um planeta nunca pode ser habitável, mesmo que esteja numa área com uma distância à sua estrela que permita a existência de …

Criatura com "cabeça de canivete suíço" deu origem aos escorpiões e às aranhas

Encontrada no Canadá, esta nova espécie de fóssil provou ser o quelicerado mais antigo, situando a origem dos escorpiões e das aranhas há 500 milhões de anos. Com o tamanho de um dedo polegar, olhos em …

Benfica 2-0 Gil Vicente | "Águia" q.b. bate minhotos aguerridos

O Benfica cumpriu frente ao Gil Vicente, no Estádio da Luz, e venceu por 2-0, com um golo a fechar a primeira parte e outro a abrir a segunda. A formação “encarnada” sentiu muitas dificuldades para …

Há cidades que, em 2050, vão ser quentes demais para se visitar

Em 2050, há cidades que vão ser vítimas do flagelo das alterações climáticas. As altas temperaturas vão impedir que os turistas explorem cada recanto destas metrópoles. Os efeitos das alterações climáticas são cada vez mais visíveis.. …

As legislativas não se ganham nas sondagens, alerta Costa

Após ter sido divulgada mais uma sondagem este sábado, António Costa afirmou que as eleições não se ganham nas sondagens e apelou para a mobilização de modo a garantir a vitória. O secretário-geral do PS, António …

Prémios IgNobel: uma máquina para mudar fraldas e uma pizza anticancro

Os vencedores da 29.ª edição dos prémios IgNobel foram anunciados na quinta-feira, na Universidade de Harvard, no Estado norte-americano do Massachusetts. Os prémios IgNobel - uma paródia dos prémios atribuídos pelas academias suecas e norueguesa - …

Atriz Felicity Huffman condenada a 14 dias de prisão

A atriz de "Donas de Casa Desesperadas" foi ainda multada em 30 mil dólares e terá de cumprir 250 horas de serviço comunitário. Depois de cumprido o tempo de prisão, Felicity Huffman ficará um ano …