Sporting 2-0 Tottenham | Leão de Champions eclipsa tubarão inglês

Miguel A. Lopes / EPA

O Sporting venceu pela segunda vez consecutiva no Grupo D da Liga dos Campeões, assumindo desta forma a liderança isolada, com seis pontos, mais três que o Tottenham, seu adversário desta terça-feira ao final da tarde.

Talvez não estivesse nos piores prognósticos do rico emblema inglês, recheado de estrelas, entre elas o ex-Sporting, Eric Dier. Apanhado desprevenido pela qualidade leonina, o clube de Londres saiu de Alvalade vergado ao peso de uma derrota por 2-0, que chegou tarde, com ambos os tentos já nos últimos instantes.

Num jogo em que os guarda-redes brilharam, destaque para a exibição de Marcus Edwards e para os golos de Paulinho e do estreante Arthur Gomes.

Primeira parte dividida, aberta, com transições rápidas e alguns lances de bom recorte. O primeiro grande lance de perigo aconteceu aos sete minutos, quando Marcus Edwards, a defrontar a sua antiga equipa, conduziu bem e serviu Pedro Gonçalves, que obrigou Hugo Lloris a defesa apertada.

O Tottenham apostava nas diagonais de Richarlison, a surgir em velocidade nas costas da defesa leonina, e o brasileiro marcou perto do intervalo, mas o lance foi anulado por fora-de-jogo.

O melhor momento do jogo chegou nos descontos, com Edwards a passar por todos, qual Messi, a combinar com Trincão e a rematar para defesa incrível de Lloris. Um lance de levantar o estádio.

O guardião francês era, por isso, o melhor ao descanso, com duas defesas, ambas a remates na sua grande área. O melhor “leão” era Adán, também com duas defesas, mas de menor grau de dificuldade.

A segunda parte continuou a ser de ataques de ambos os lados, ocasiões e emoção, com níveis de posse semelhantes aos da primeira parte, mas com os “spurs” a surgirem mais afoitos no início da etapa complementar.

Adán foi muito importante nesta fase, com algumas intervenções importantes, e na frente, Edwards e Trincão continuavam a ser os homens mais perigosos. Já nos descontos, Pedro Porro obrigou Lloris a grande defesa e, na sequência do canto, o golo do Sporting.

Cobrança da esquerda de Pedro Gonçalves e o recém-entrado Paulinho saltou mais alto que todos para desviar para o fundo da baliza. Alvalade foi ao rubro e o segundo surgiu pouco depois, numa estreia auspiciosa de Arthur Gomes, reforço de Verão que havia entrado um minuto antes, após passar por dois defesas com categoria.

O Sporting garantiu três pontos fundamentais frente à equipa mais forte do grupo, e com justiça.

Melhor em campo

Os guarda-redes foram chamados a trabalho de qualidade e Adán teve de se aplicar a fundo para evitar que o Tottenham marcasse, em especial nos primeiros 15 minutos do segundo tempo. O espanhol foi o melhor em campo, com cinco defesas, todas a remates na sua grande área, duas a disparos a menos de oito metros.

Destaques do Sporting

Paulinho 6.9

Que entrada em campo do ponta-de-lança. Lançado para o último quarto-de-hora, Paulinho subiu bem alto para cabecear para o 1-0, em cima do minuto 90, e depois serviu Arthur Gomes para o grande golo do extremo brasileiro, que entrara um minuto antes.

Coates 6.5

Sólido a defender, registou sete recuperações de posse e nove ações defensivas, com destaque para três desarmes e duas interceções. Falhou somente três de 61 passes.

Pedro Gonçalves 6.3

Mais adiantado no terreno em relação ao jogo com o Portimonense, “Pote” fez a assistência para o golo de Paulinho, registou dois passes para finalização, falhou apenas dois de 30 passes e recebeu dez aproximativos.

Gonçalo Inácio 6.2

Bom jogo do central, dono do máximo de passes realizados (84) e tentados (75), do maior número de ações com bola (99) e excelentes dez ações defensivas, com destaque para dois bloqueios de remate.

Ugarte 5.9

Muito atento na batalha do meio-campo, o uruguaio somou três ações defensivas no meio-campo contrário, três desarmes e quatro interceções.

Nuno Santos 5.8

Esta terça-feira a ala, integrou-se muito bem nas ações ofensivas, ajudando a fixar Emerson Royal. Somou uma condução super aproximativa, três desarmes e acertou 37 de 41 passes.

Pedro Porro 5.6

O espanhol esteve muito em jogo, com 78 ações com bola, mas terminou com alguns números pouco abonatórios: máximo de passes (12) e passes de risco falhados (7), de perdas de posse (24), perdas de posse no primeiro terço (6) e desarmes sofridos (4).

Trincão 5.5

Muito ativo, faltou-lhe mais preponderância ofensiva e intervenção nos golos para registar uma nota mais elevada. Destaque para uma ocasião flagrante criada, dois dribles completos em dois tentados e uma condução super aproximativa.

Edwards 5.1

O extremo quis mostrar qualidade perante a sua antiga equipa, e fê-lo, com alguns lances de grande recorte, em especial aquele no final da primeira parte, em que passou uma série de adversários antes de ver Lloris negar-lhe o golo. Foi mesmo o jogador com mais tentativas de drible (8) e dribles completos (5), tendo feito dois passes para finalização. A má qualidade dos seus três remates e a ocasião flagrante perdida afetam-lhe a nota.

Destaques do Tottenham

Hugo Lloris 7.0

O melhor elemento do Tottenham foi mesmo o seu guarda-redes. O internacional francês terminou o jogo com quatro defesas e três saídas pelo ar eficazes.

Eric Dier 6.2

Bom regresso a Alvalade do inglês, que registou a segunda melhor nota dos “spurs”. Acertou sete de nove passes longos, fez sete passes aproximativos e registou nove ações defensivas.

Perisić 6.0

O croata criou uma ocasião flagrante, teve sucesso em dois de oito cruzamentos, completou três de cinco tentativas de drible, fez sete recuperações de posse e cinco desarmes, máximo do encontro.

Resumo

  // GoalPoint

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.