Sporting 2-1 Santa Clara | Leão sofre mas ruge até à final

Paulo Novais / Lusa

Não foi fácil, mas o Sporting levou a melhor sobre o Santa Clara e agendou uma vaga na final da edição desta época da Taça da Liga, vingando, assim, o desaire sofrido há poucas semanas no campeonato.

Os detentores do troféu estiveram a perder, mas conseguiram dar a volta ao golo de Lincoln, com o contributo involuntário de Villanueva e o acerto de Sarabia da marca dos 11 metros, numa jogada que deixou os açorianos com um elemento a menos (Rui Costa foi expulso).

No próximo sábado, diante do rival da Segunda Circular (o Benfica), Rúben Amorim irá tentar vencer a competição pela terceira vez consecutiva, já os insulares falham uma inédita presença no jogo decisivo.

O “leão” entrou a todo o gás e, fruto de uma forte pressão que bloqueava a primeira fase de construção, foi remetendo o conjunto de Mário Silva ao seu último reduto. Porém, quando aos 14 minutos Cryzan atirou à figura de Adán, o jogo começou a equilibrar-se.

O Sporting, com um meio-campo mais de combate – Ugarte juntou-se a Palhinha –, não encontrava antídoto para ultrapassar o 1x5x4x1 contrário e apenas conseguia construir com qualidade quando a bola chegava aos pés de Matheus Reis ou quando Nuno Santos acelerava pelo corredor canhoto.

Quando aos 32 minutos Lincoln descobriu o caminho do golo, enganando tudo e todos, as contas do detentor do troféu ficaram baralhadas.

Valeu, no entanto, um erro de Villanueva, que ao tentar cortar um cruzamento de Nuno Santos, enganou-se nas coordenadas e marcou na própria baliza, aos 40 minutos.

Até ao intervalo, Tabata testou os reflexos de Ricardo Fernandes (44′) e Cryzan atirou aos ferros, num lance em que a acção de Adán foi determinante.

Lincoln era o melhor em cena, com um rating de 7.2, graças ao golo que apontou, dois dribles eficazes em dois tentados, quatro alívios e duas faltas sofridas.

No recomeço houve um ascendente leonino, mas os açorianos iam conseguindo controlar as acções, até que todo o cenário da partida se alterou, decorria o minuto 63.

Rui Costa foi expulso pelo árbitro António Nobre por travar um remate de Sarabia com um dos braços. Grande penalidade assinalada, o avançado espanhol carimbou o 2-1 e os “leões” sentenciaram o duelo.

Ainda estiveram próximos de ampliar a vantagem, mas o “suplente” Paulinho primeiro viu Ricardo agigantar-se e, segundos depois, falhou de forma escandalosa quando tinha a baliza à mercê.

Até ao apito final o Sporting controlou as incidências e agendou encontro com o rival Benfica para o próximo sábado.

Melhor em Campo

Lincoln é um dos nomes em destaque nas provas nacionais esta época. O médio voltou a exibir-se em alto nível na noite desta quarta-feira e foi o MVP do encontro com um GoalPoint Rating de 7.5.

O estratega dos açorianos atacou com critério e ainda foi importante no processo defensivo.

Feitas as coisas, apontou um grande golo na conversão de um livre directo, tendo ainda realizado um passe valioso, cinco recuperações, dois desarmes, cinco alívios e sofreu quatro faltas (máximo no duelo).

Apesar da excelente “performance”, mais uma, não conseguiu levar a sua equipa à tão desejada final.

Resumo

  // GoalPoint

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE