Software australiano prevê quando cada um de nós vai morrer

Uma equipa de investigadores australianos desenvolveu um sistema de inteligência artificial que pode prever se uma pessoa morrerá ou não, com uma precisão de 69%, simplesmente por analisar as imagens dos seus órgãos.

O sistema foi construído por investigadores da Universidade de Adelaide, na Austrália, que já publicaram as suas conclusões na revista Scientific Reports. A equipa mostrou imagens médicas do seu programa com base em estudos de 48 pacientes diferentes. Com uma precisão de 69%, o programa conseguiu prever se estas pessoas morreriam ou não.

O sistema de inteligência artificial encontrou maior sucesso em pacientes que sofrem de doenças crónicas como, por exemplo, enfisema ou insuficiência cardíaca.

Tal como a maioria dos programas modernos de inteligência artificial, a tecnologia é um programa de aprendizagem profunda. Também chamados de “inteligência limitada”, os programas são capazes de tirar conclusões com base em grandes repositórios de dados previamente alimentados.

“Embora para este estudo tenha sido usada apenas uma pequena amostra de pacientes, a nossa pesquisa sugere que o computador aprendeu a reconhecer os complexos exames de imagem, algo que requer um treino extensivo para especialistas humanos”, afirmou o autor principal do estudo, Luke Oakden-Rayner.

“Em vez de se concentrar no diagnóstico de doenças, os sistemas automatizados podem prever os resultados médicos de uma forma que os médicos não são treinados para fazer, incorporando grandes volumes de dados e detetando padrões subtis“.

Oakden-Rayner também disse que o software pode ter aplicações médicas significativas. Se a inteligência puder determinar a saúde (ou a falta dela) de um sistema de órgãos rapidamente, pode ajudar os médicos a criar planos de tratamento detalhados.

“A nossa pesquisa abre novos caminhos para a aplicação da tecnologia de inteligência artificial na análise de imagens médicas e pode oferecer novas esperanças para a deteção precoce de doenças graves, exigindo intervenções médicas específicas”, explica.

O próximo passo deste sistema será submeter dados de milhares de pacientes.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Descoberto âmbar com 40 milhões de anos com duas moscas a acasalar

Há 40 milhões de anos, no supercontinente Gonduana, duas moscas que se encontravam a acasalar viram-se, inesperadamente, numa situação complicada. De alguma forma, este par de moscas de pernas longas (Dolichopodidae) ficou preso na seiva pegajosa …

40 marinheiros do porta-aviões Charles de Gaulle com sintomas de covid-19

Quarenta marinheiros do porta-aviões francês Charles de Gaulle apresentaram recentemente "sintomas compatíveis" com os da infeção pelo novo coronavírus e estão sob "observação médica reforçada", anunciou o Ministério da Defesa. "A partir de hoje, uma equipa …

Medidas para as prisões, apoios às empresas, suspensão de tarifas. Parlamento discute mais de 100 iniciativas

Medidas excecionais para prisões e banca, mais apoios às empresas ou à cultura ou a suspensão de propinas e das tarifas de gás e luz são alguns dos temas que vão passar esta quarta-feira pelo …

Trump tem "interesse financeiro" em farmacêutica que produz hidroxicloroquina (a sua "cura" para a Covid-19)

Donald Trump falou da hidroxicloroquina como uma potencial "cura milagrosa" para a Covid-19, apesar das recomendações contrárias de especialistas e da falta de estudos científicos válidos que confirmem os benefícios da substância. O The New …

Restos de bombas atómicas revelam longa vida dos tubarões-baleia

Cientistas estão a determinar a esperança de vida do maior peixe dos oceanos com a ajuda de testes de bombas atómicas realizados durante a Guerra Fria, entre os anos 50 e 60. Em perigo de extinção, …

Telescópio russo apanha o despertar de um buraco negro

O telescópio russo ART-XC do observatório espacial Spektr-RG detetou uma fonte brilhante de raios-X no centro da Via Láctea, que acabou por revelar ser o "despertar" do buraco negro 4U 1755-338. A descoberta ocorreu no passado …

O cometa interestelar 2I/Borisov partiu-se em dois

O cometa interestelar 2I/Borisov, o primeiro do seu tipo a ser descoberto em agosto do ano passado, começou a dividir-se em duas partes na semana passada. As imagens contínuas do telescópio espacial Hubble do objeto interestelar …

Estudo estima 471 mortes em Portugal até agosto (e que o pico foi atingido a 3 de abril)

De acordo com as estimativas do estudo, cerca de 151.680 pessoas vão morrer na Europa durante a "primeira vaga" da doença. Um estudo divulgado esta terça-feira nos Estados Unidos estima que a covid-19 venha a provocar …

Mais de metade da população mundial está fechada em casa

Mais de metade da população mundial (52%) está atualmente confinada nas suas casas por ordem das autoridades para combater a propagação da doença covid-19. Segundo um balanço feito pela agência France Fresse (AFP), mais de quatro …

Documentário da Netflix reacende debate sobre os milhares de tigres em cativeiro nos Estados Unidos

A minissérie documental da Netflix "Tiger King: Morte, Caos e Loucura" veio reacender o debate sobre os grandes felinos que estão em cativeiro, frisando que há cerca de 10.000 espécimes nestas condições nos Estados Unidos. …