Sócrates acusa direita de estar “empenhada” no processo Marquês

Manuel Fernando Araújo / Lusa

Sócrates revelou publicar “em breve” um livro sobre o processo

O antigo primeiro-ministro José Sócrates acusou este sábado a direita política portuguesa de estar “empenhada no processo Marquês através da manutenção da procuradora-geral da República”.

O ex-governante, que esteve neste sábado em Vila do Conde, distrito do Porto, a proferir uma conferência, lançou muitas críticas à forma como foi conduzido o processo, em que é um dos arguidos e disse que está a escrever um livro sobre o processo Marquês, prometendo a sua publicação “para breve”, sem adiantar mais pormenores.

“Não sei se deram conta da gritaria sobre a substituição da procuradora-geral da República e da nomeação de uma nova. Mas isso tem uma razão de ser: A direita política em Portugal não tem outra agenda, nem outras medidas, ou programas. A única agenda da direita é o ‘processo marquês’ e manter antiga procuradora”, começou por dizer Sócrates.

Perante uma plateia com cerca de uma centena de pessoas, numa unidade hoteleira de Vila do Conde, o ex-primeiro-ministro, considerou que no mandato da procuradora-geral da República Joana Marques Vidal foi “perseguido” pelo ministério público.

“A direita chegou a esta mediocridade, não tem nada a propor aos portugueses, senão ter alguém no ministério público que sirva os seus interesses. Mas está a dizer a todos os portugueses que ao longo do mandato da procuradora o Ministério Público foi um projeto de poder, que serviu para perseguir, investigar e acusar os adversários políticos”.

“Abriram inquéritos sobre todas as bandeiras políticas do meu governo, inclusive dos gastos dos cartões de crédito dos gabinetes dos ministros. Mas também inquéritos sobre a EDP, as PPP, o Parque Escolar, o TGV. Nada escapou”, completou.

O ex-governante revelou ainda uma série de nomes, que diz terem uma ligação à direita e que, alegadamente, terão sido dos primeiros a serem ouvidos pela investigação do processo Marquês.

“Ouviram pessoas como Marques Mendes, Gomes Ferreira, Carlos Barbosa, Medina Carreira, António Barreto, Luís Duque, Paulo Morais, António Ramalho ou Sérgio Monteiro. Onde está a independência destas pessoas e a capacidade técnica para serem ouvidas? Não existe objetividade no inquérito?”, questionou.

Sócrates reitera inocência

O antigo primeiro-ministro reiterou por diversas vezes a sua inocência das acusações que lhe são imputadas no processo Operação Marquês, considerando que mais de dois anos depois da sua prisão preventiva ainda não foram apresentadas provas sobre o seu envolvimento em alegados atos de corrupção.

“Depois de anos de investigação e horas e horas de televisão, difamando ministros e secretários de estado, o Ministério Público não é capaz de por em cima de mesa o que tem”, apontou José Sócrates, acentuando as críticas.

“Alguns setores do ministério público transformaram-se numa organização com ambição, que não quer apenas investigar, mas escolher quem investiga, acusar e também julgar na comunicação social. Isto faz com que os juízes se tornem dispensáveis, sejam apenas notários que assinam, depois de se ter acusado, investigado e condenado”, acrescentou.

Sobre os juízes, e o facto de ter sido o magistrado Carlos Alexandre a liderar o inquérito, José Sócrates disse que “o processo foi viciado e adulterado desde o início, através da acusação, uma vez que foi o Ministério Público a escolher o juiz”.

“Quando o processo chegou devia ter sido sorteado um juiz e não foi. Não tive direito a esse juiz natural, tive um juiz que sempre validou toda as ilegalidades do Ministério Público. Não se pode varrer isso para baixo do tapete, é um princípio sagrado”, sublinhou.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Em Miami e Nova Iorque, os polícias ajoelharam-se por George Floyd

Em Miami e em Nova Iorque, alguns agentes da autoridade juntaram-se aos manifestantes por breves momentos, para mostrar o seu respeito pela memória de George Floyd. Nos Estados Unidos, os protestos pela morte de George Floyd …

A Nova Zelândia está em cima de uma enorme bolha de lava

A Nova Zelândia situa-se no topo dos restos de uma pluma vulcânica gigante. Este processo é o responsável pela atividade vulcânica e desempenha um papel fundamental no funcionamento do nosso planeta. Nos anos 70, vários cientistas …

Petição busca estatuto de vítima para crianças em contexto de violência doméstica

Uma petição lançada na sexta-feria que reivindica a criação do estatuto de vítima para as crianças que vivem em contexto familiar de violência doméstica já foi assinada por mais de 1300 pessoas, entre elas personalidades …

Assimétrica e flutuante. A primeira casa impressa em 3D na República Checa vai "nascer" em 48 horas

A primeira casa impressa em 3D na República Checa vai estar pronta no próximo mês para demonstrar a velocidade e a eficácia de uma técnica de construção que será sete vezes mais rápida e terá …

Anonymous garantem que princesa Diana foi assassinada para abafar caso Epstein

O movimento internacional de ciberativistas Anonymous - ou alguém que alega operar em seu nome - garante que a princesa Diana, que morreu num acidente de viação em agosto de 1997, foi, na verdade, assassinada …

Empresa de mineração pede desculpa por destruir cavernas sagradas aborígenes

A empresa mineira Rio Tinto admitiu que destruiu as cavernas pré-históricas que eram locais de culto para os aborígenes australianos e pediu desculpa. As cavernas de pedra Juukan Gorge 1 e 2 – dois locais de …

Itália exige "respeito": vai abrir fronteiras, mas excluir países que impõem restrições a italianos

Apesar de acredita "no espírito europeu", o ministro dos Negócios Estrangeiros italiano sublinhou que o país está pronto "para fechar as fronteiras" àqueles que não o respeitem. A Itália vai abrir as suas fronteiras internacionais a …

As Forças Armadas sul-africanas não estavam preparadas para um inimigo invisível

A Força de Defesa Nacional da África do Sul não está preparada para combater uma pandemia silenciosa como a da covid-19. Este "inimigo invisível" veio trazer à tona as fragilidades do país. As Forças Armadas da …

Putin convoca referendo sobre alterações constitucionais para 1 de julho

A aprovação da reforma constitucional permitirá ao atual Presidente da Rússia, Vladimir Putin, cumprir mais dois mandatos suplementares a partir de 2024. Vladimir Putin anunciou a data de 1 de julho para o referendo nacional de …

Depois das máscaras e do gel, procura por acrílico dispara

À semelhança do que aconteceu com as máscaras de proteção e com o álcool-gel, a procura mundial por acrílico está a aumentar. Primeiro foram as máscaras e o desinfetante em gel, mas agora há um novo …