Sistema Solar recém-descoberto pode “semear” vida entre exoplanetas

NASA/JPL-Caltech

NASA descobriu “Sistema Solar” parecido com o nosso

O hipotético aspeto dos planetas do sistema TRAPPIST-1, com base nos dados disponíveis sobre o seu tamanho, massa e distância orbital.

Depois da NASA ter anunciado a descoberta de um sistema solar com sete planetas, uma equipa de cientistas da Universidade de Chicago concluiu que formas de vida, como bactérias ou organismos unicelulares, poderiam percorrer o sistema TRAPPIST-1 e “semear” vida entre exoplanetas.

“Parece provável uma troca frequente de material entre planetas adjacentes no íntimo sistema TRAPPIST-1”, comenta Sebastiaan Krijt, autor principal do estudo publicado no Astrophysical Journal Letters.

Para que isso aconteça, um asteroide ou cometa terá que atingir um dos planetas, lançando detritos suficientemente grandes para o espaço e isolando a forma de vida dos perigos da viagem espacial.

O material teria que ser expelido rápido o suficiente para romper a atração gravitacional do planeta, mas não tão rápido que destruísse a forma de vida. E a viagem teria que ser relativamente curta para que a forma de vida pudesse sobreviver.

Os cientistas realizaram várias simulações para o TRAPPIST-1 e descobriram que todo o processo poderia ocorrer durante 10 anos. A maior parte da massa transferida entre planetas, que seria grande o suficiente para que a vida sobrevivesse à irradiação durante a transferência e ao calor durante a reentrada, seria ejetada a uma velocidade apenas ligeiramente superior à velocidade de escape.

“Dado que os sistemas planetários íntimos estão a ser detetados com mais frequência, esta investigação fará com que repensemos o que esperamos encontrar em termos de planetas habitáveis e de transferência de vida – não só no sistema TRAPPIST-1, mas também noutros lugares,” afirmou o co-autor do estudo, Fred Ciesla.

“Devemos pensar em termos de sistemas de planetas como um todo, e como interagem, e não em termos de planetas individuais”, adiantou o especialista.

O primeiro exoplaneta, um planeta em órbita de uma estrela que não o Sol, foi confirmado em 1992. Atualmente, já foram descobertos mais de 3600 exoplanetas e já foram confirmados mais de 600 sistemas exoplanetários múltiplos.

Segundo os cientistas, a intenção não é tanto descobrir novos planetas, mas sim caracterizá-los, determinar como evoluíram e entender como interagem.

Os sistemas exoplanetários servem como laboratórios para ajudar os cientistas a compreender o Sistema Solar, realça Ciesla, sublinhando que 40 mil toneladas de detritos espaciais caem na Terra a cada ano.

“O material da Terra deve estar a flutuar por aí e é concebível que possa estar a transportar vida. Algumas formas de vida são muito robustas e podem sobreviver à viagem espacial”, destacou.

ZAP // CCVAlg

PARTILHAR

RESPONDER

Terramotos na falha de San Andreas podem ser explicados por um lago antigo

A falha de San Andreas, que se situa ao longo da costa oeste da América do Norte e atravessa centros populacionais densos como o de Los Angeles, na Califórnia, é uma das falhas mais estudadas …

Uma estranha e rara molécula foi detetada na atmosfera de Titã

Uma equipa de cientistas da NASA identificou uma estranha e rara molécula na atmosfera de Titã, o maior satélite natural de Saturno. Em comunicado, os cientistas detalham que em causa está a molécula de ciclopropenilideno …

Paços 3-2 Porto | “Castor” épico tomba “dragão” com pés de pau

Surpresa na Capital do Móvel. O campeão nacional FC Porto foi a Paços de Ferreira averbar a segunda derrota nesta Liga NOS, saindo com um resultado desfavorável de 3-2. Num terreno tradicionalmente difícil – os “dragões” …

Teoria da Relatividade de Einstein observada em estrelas distantes

O que é que Albert Einstein, o GPS e um par de estrelas a 29.000 anos-luz da Terra têm em comum? A resposta é um efeito da Teoria Geral da Relatividade de Einstein chamado "desvio gravitacional …

Encontrada possível localização do gigante Snow Cruiser. Está perdido na Antártida há 60 anos

O Snow Cruiser era um veículo de exploração enorme enviado ao Pólo Sul em 1939 que ficou preso após desembarcar na Antártida e foi abandonado alguns anos depois. Redescoberto sob vários metros de neve e gelo …

Mbappé tem uma "mancha" na Liga dos Campeões

Números invulgares do avançado do PSG, que em 2020 ainda não marcou qualquer golo no torneio europeu. Pires e Rami falaram sobre o seu futuro. Kylian Mbappé. Visto por muita gente como o melhor avançado do …

Administração de Nixon recebeu um Nobel por um cessar-fogo que não existiu

O prémio Nobel da Paz foi atribuído em 1973 ao secretário de Estado da Administração de Richard Nixon, e seu assessor de segurança nacional, Henry Kissinger, e ao político vietnamita Le Duc Tho. As duas personalidades foram …

Cidade usa satélite para medir poluição luminosa (e os candeeiros de rua não são o maior problema)

As cidades do mundo desperdiçam uma grande quantidade de eletricidade - e dinheiro - ao deixar ligadas luzes brilhantes durante a noite toda. Porém, os candeeiros de rua não são os maiores culpados. Uma experiência de …

Prevenir uma futura pandemia pode estar dependente de apenas três medidas (e podem ser aplicadas já)

Até 70% das doenças infecciosas que surgiram nos humanos nos últimos 30 anos tiveram origem em animais e foram causadas por patogénicos originados em animais domésticos ou selvagens. Agora, um relatório lança aos princípios básicos …

"Não se torne um fantasma real". Coreia do Sul teme aumento de casos devido ao Halloween

A Coreia do Sul teme que as festividades do Halloween levem a um aumento de casos de covid-19 no país. Assim, para evitar que tal aconteça, investiram numa campanha de informação pública para apelar aos …