Ser simpático no trabalho não compensa (sobretudo para as mulheres)

alanclarkdesign / Flickr

Quanto mais simpática e agradável uma mulher for no seu local de trabalho, menos ganha. A conclusão é de uma pesquisa científica que apurou que ter uma atitude profissional dominante compensa, muito especialmente para eles.

A investigação, feita em parceria pelas universidades israelitas de Telavive e de Haifa e pela Universidade de Tilburg, na Holanda, debruçou-se sobre as diferenças de estatuto entre homens e mulheres, com base nas características que são tipicamente atribuídas a uns e a outras.

A conclusão é que as “mulheres dominantes e assertivas, que expressam claramente as suas expectativas e não recuam nas suas exigências”, isto é, que têm comportamentos considerados típicos dos homens, são “compensadas” com melhores salários do que as mulheres que se revelam mais acomodadas e mais simpáticas.

“Quanto mais dominante a mulher no trabalho, menos provável é que seja prejudicada no estatuto”, afiança Renee de Reuver, investigadora do Departamento de Estudos em Recursos Humanos da Universidade de Tilburg, na nota de imprensa.

O estudo baseou-se em inquéritos realizados a 375 homens e mulheres de uma empresa de electrónica holandesa com 1.390 funcionários.

Os investigadores analisaram os respectivos cargos, formação académica e dados de produtividade, em comparação com os seus ordenados e as estatísticas de promoção, e também tiveram em conta como é que cada indivíduo percebia a sua educação, experiência e performance em relação ao seu salário e cargo.

“Os homens que expressaram traços não congruentes com o género, nomeadamente condescendência, experimentaram um efeito de retrocesso objectivo em comparação com homens dominantes, enquanto mulheres que expressaram traços não congruentes com o género, nomeadamente domínio, não experimentaram um efeito de retrocesso em comparação com mulheres agradáveis”, conclui-se no estudo publicado no European Journal of Work and Organizational Psychology.

Mulheres dominantes ainda ganham menos do que eles

“As mulheres dominantes não foram punidas por reflectirem traços femininos incongruentes como a extroversão e a assertividade“, reafirma De Reuver, realçando que foi detectado um padrão semelhante nos homens mais dominantes.

“Mas, alarmantemente, as mulheres dominantes ainda ganhavam menos do que os mais agradáveis homens que não são promovidos”, atesta a mesma investigadora.

“As mulheres foram consistentemente e objectivamente prejudicadas no estatuto, o que significa que investem mais delas nos seus empregos do que recebem; e são compensadas menos do que os seus colegas masculinos”, constata por sua vez Michal Biron, outro investigador envolvido no estudo que pertence ao Departamento de Administração de Negócios da Universidade de Haifa.

Michal Biron acrescenta que algumas das mulheres que foram questionadas, na pesquisa, “até acreditavam que estavam a ganhar mais do que mereciam“.

“Os dados mostram que elas ganham o mínimo – muito menos do que merecem. E racionalizam a situação, fazendo com que seja menos provável que façam as exigências adequadas por um pagamento igualitário”, constata Sharon Toker, da Escola de Gestão de Negócios da Universidade de Telavive.

SV, ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. É muito triste que assim seja, pois parece que quanto mais BITCH melhor…. mas não era nada que não se soubesse; mas a mim, ninguém me faz mudar!!!!
    Apenas umas pequenas correções: uma coisa é ser simpática e agradável! Outra bem diferente, é ser “acomodada” e “submissa”….
    Bom feriado!

  2. E os e as graxas também deverão estar nesse lote de atitude dominante, uma coisa é a competência e essa merece ser compensada seja por quem for e outra é ser severo ou graxa que só produz mau ambiente e desmotivação no trabalho e isto parece que está a vir de novo ao de cimo com a forte concorrência entre empresas e países.

RESPONDER

Países Baixos vão abater mais de 10 mil visons após suspeita de transmissão

As autoridades holandesas ordenaram o abate, a partir desta sexta-feira, de mais de 10 mil visons em unidades que fazem criação, depois da suspeita de transmissão do novo coronavírus a pessoas. No passado dia 28 de …

"Resposta à crise da pandemia tem que responder também à crise climática", diz BE

O Bloco de Esquerda (BE) defendeu esta sexta-feira que a resposta à crise pandémica também tem de ter soluções para a crise climática, considerando que a alternativa passa por criar emprego que responda às necessidades …

Desconfinamento do turismo. Costa anuncia abertura de fronteiras e novas rotas a 15 de junho

15 de junho é a data em que o turismo vai começar a desconfinar, com a reabertura de fronteiras e a reativação de rotas aéreas nos aeroportos portugueses. Esta sexta-feira, o primeiro-ministro anunciou que, no dia …

Legalização da prostituição discutida no Parlamento. Há "raparigas que ganham 500 euros por dia"

Uma petição que defende a legalização da prostituição foi, nesta quinta-feira, discutida no Parlamento. Os deputados ouviram as duas primeiras signatárias, uma das quais detém duas casas onde há mulheres a prestarem serviços sexuais e …

Grávidas com covid-19 não devem ter acompanhante no parto

As unidades de saúde devem assegurar condições para permitir um acompanhante no parto, desde que a grávida não esteja infetada com covid-19, segundo uma nova orientação da Direção-Geral da Saúde (DGS). O documento da Direção-Geral da …

Portugal com mais de 300 novos casos pelo terceiro dia consecutivo

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais dez óbitos e 377 casos de infeção por covid-19, informou esta sexta-feira a Direção-Geral da Saúde. Portugal regista esta sexta-feira 1.465 mortes por covid-19, mais 10 do que na …

Obstetra do caso do bebé sem rosto expulso da Ordem dos Médicos

O obstetra do bebé de Setúbal que nasceu com malformações foi punido com a pena máxima prevista nos Estatutos da Ordem dos Médicos, ou seja, a expulsão, disse à agência Lusa, esta sexta-feira, fonte oficial da …

Mês de maio foi o mais quente já registado no planeta

O mês de maio foi o mais quente registado em relação ao mesmo período nos anos anteriores, segundo o serviço europeu de mudanças climáticas Copernicus, que registou temperaturas muito acima do normal, especialmente no Ártico. "O …

Há concelhos da Grande Lisboa com aumentos de casos de covid-19 acima de 180% desde o fim da Emergência

Seis concelhos da Área Metropolitana de Lisboa registam aumentos superiores a 150% no número de casos de infecção por covid-19 desde o fim do Estado de Emergência, sendo que em Loures e na Amadora a …

Cabelos grisalhos podem recuperar a sua cor original

Muitas pessoas têm dificuldade em lidar com o envelhecimento. Quando o cabelo começa a tornar-se grisalho, esse é frequentemente o primeiro sinal de que os dias de glória da juventude estão a chegar ao fim. Um …