Sheriff, o clube que representa um país que oficialmente não existe, faz história na Champions

Na sua estreia absoluta na Liga dos Campeões, o Sheriff Tiraspol venceu o Shakhtar por 2-0. O clube representa um país que, oficialmente, não exista: a Transnístria.

Sheriff Tiraspol foi fundado em 1997 por antigos membros da KGB e, este ano, está pela primeira vez na Liga dos Campeões. O modesto clube representa um país que, oficialmente, não existe: a Transnístria. O estado auto-proclamado não é internacionalmente reconhecido, mas tem bandeira, moeda e governo próprios.

Esta quarta-feira, o clube que atua na liga moldava não podia ter tido uma estreia melhor, após vencer o Shakhtar Donetsk por 2-0. Os golos foram marcados por Adama Traoré, aos 16 minutos, e por Momo Yansane, aos 62′.



A vitória frente aos ucranianos é apenas mais um capítulo da longa história que tem sido o seu percurso esta temporada. O Sheriff desafiou as probabilidades, superando Teuta (Albânia), Alaskhert (Arménia), Estrela Vermelha (Sérvia) e Dínamo Zagreb (Croácia) para conseguir marcar presença nesta edição da liga milionária.

Segundo o portal Transfermarkt, a equipa está avaliada apenas em 11,68 milhões de euros — menos de metade da segunda equipa com a pior cotação, o Malmo (25,93 milhões de euros).

“Esta equipa representa um enclave separatista onde corrupção, contrabando e acordos económicos ocultos são comuns, o que afeta diretamente o orçamento e os interesses da República da Moldávia. A vaga na Liga dos Campeões vai beneficiar apenas o proprietário do clube e mais ninguém”, diz o jornalista moldavo Cristian Jardan, citado pela Folha.

O empresário Viktor Gushan, um dos fundadores do Sheriff, pertenceu à KGB. Gushan tem cidadania ucraniana e fortes laços com a Rússia e com o governo de Vladimir Putin.

“O FC Sheriff não tem nada a ver com política. É apenas um clube de futebol”, argumenta o dono do clube. No entanto, Gushan é acusado de fraude nas eleições parlamentares na Moldávia, tendo alegadamente oferecido 25 dólares a quem fosse votar. Devido à sua relação com o Governo, as suas empresas têm redução de impostos.

Tiraspol, cidade do Sheriff, é a capital da Trasnístria. O estado ocupa a faixa entre o rio Dniester e a fronteira com a Ucrânia. O governo moldavo reconhece a região como um território autónomo.

Após o desmembramento da União Soviética, conta a Tribuna Expresso, a Moldávia declarou a sua independência, que também era desejada pela Transnístria. Em 1992, deu-se a chamada Guerra da Transnístria e, desde então, o governo moldavo não tem exercido grande influência na região.

“O Sheriff é a instituição central do território”, não se “limitando a financiar o clube de futebol”, mas “controlando de maneira efetiva a economia e política da Transnístria”, explicou Sabine Von Löwis, membro do Centro para o Leste Europeu e Estudos Internacionais de Berlim.

No seu curto período de existência, o clube já soma 36 títulos domésticos, nomeadamente 19 campeonatos moldavos.

“É um conto de fadas e também uma oportunidade. Todos assistem aos jogos da Liga dos Campeões. Para o clube e para nós é um momento muito especial”, disse Adama Traoré, autor de um dos golos frente ao Shakthar.

Apesar da modéstia dos seus jogadores, o clube tem umas excelentes instalações. O seu estádio custou 169 milhões de euros e o centro de treinos tem 12 campos de futebol. É um complexo “de fazer inveja a qualquer equipa de qualquer parte do mundo”, conta Gustavo Dulanto, jogador peruano do Sheriff Tiraspol que já passou pelo Boavista.

O Sheriff tem um plantel multicultural com 30 jogadores de 18 nacionalidades diferentes. A caminhada na Champions tem sido de sonhos até agora, mas o clube prepara-se para enfrentar os mais complicados desafios até agora. Além do Shakhtar, o emblema da Transnístria tem ainda o Real Madrid e o Inter no seu grupo.

  Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Parlamento aprova diplomas para alargar gratuitidade das creches e "direito ao esquecimento"

O Parlamento aprovou, esta sexta-feira, um projeto-lei para o alargamento da gratuitidade das creches e de soluções equiparadas e ainda um diploma que consagra o "direito ao esquecimento". A Assembleia da República aprovou um projeto-lei do …

Costa está muito empenhado num acordo pelo OE, mas não "a qualquer preço"

O primeiro-ministro disse, esta sexta-feira, que o Governo vai fazer tudo ao seu alcance para chegar a um acordo sobre o Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), mas advertiu que "um acordo não se obtém …

Evergrande escapa por um triz ao default e garante o pagamento de juros de 71.7 milhões de euros

A gigante imobiliária chinesa conseguiu cumprir com o pagamento dos juros no limiar do fim da extensão do prazo. No entanto, persistem os receios sobre a possibilidade da crise na China contagiar a economia mundial. A …

Pessoas a andar na rua em Viena, Áustria

Em caso de apagão geral, Áustria é o primeiro país europeu a ter um Plano B(lackout)

E se houvesse um apagão que afetasse todo o continente europeu? O cenário é o argumento que o Ministério da Defesa austríaco tem usado para enviar um aviso à população desde o início deste mês. A …

Só um terço das empresas em Portugal têm gestores com um curso superior

O estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos refere que este valor é negativo para o país já que a formação superior dos gestores está associada à produtividade e há maior probabilidade da empresa começar …

Governo avança com desconto de 10 cêntimos por litro nos combustíveis para as famílias

O Governo vai criar um desconto de dez cêntimos por litro nos combustíveis para todas as famílias, até 50 litros por mês. Uma medida que estará em vigor entre novembro deste ano e março do …

Inês Sousa Real, porta-voz do PAN

PAN já enviou memorando de entendimento ao Governo

O partido Pessoas–Animais–Natureza enviou ao Governo, esta sexta-feira, o memorando de entendimento com cerca de 60 propostas, no âmbito do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022). "O PAN fez chegar ao Governo um memorando do qual …

Alterações ao Orçamento de 2021 custaram, afinal, muito mais do que o estimado pelo Governo

Apenas duas das 291 medidas adicionadas representaram um impacto anual de 88 milhões de euros, com o Governo a calcular, durante a especialidade, que a totalidade custaria 3,2 milhões de euros. As alterações feitas ao Orçamento …

Entre a pandemia e os preços da energia, Marcelo alerta que chumbo do OE criaria "mais um problema"

O Presidente da República reiterou, esta sexta-feira, que deseja evitar uma crise política criada por um eventual chumbo do Orçamento de Estado, porque "só juntaria um problema" à pandemia e à subida dos preços dos …

França dá a partir de dezembro "cheque-combustível" de 100 euros

França vai dar a partir de dezembro um “cheque-combustível” único de 100 euros a cerca de 36 milhões de condutores que ganham menos de 2.000 euros por mês devido à escalada dos preços do gasóleo …