Cientistas sugerem que o sexo pode ter evoluído para combater certos tipos de cancro

Os cientistas consideram que a reprodução sexual pode ter evoluído de forma a combater certo tipo de células malignas.

É certo e sabido que o sexo tem inúmeras vantagens mas agora, de acordo com uma nova investigação, surge também a hipótese de que a diversidade genética proporcionada pela reprodução sexual torna os organismos mais propensos a captar variantes genéticas vantajosas, incluindo aquelas que contribuem para um melhor escudo contra patógenos e parasitas, escreve o Science Alert.

No novo estudo, os investigadores defendem que a reprodução sexual pode ter evoluído tal como ocorre nos organismos multicelulares, porque reduz as células cancerígenas transmissíveis chamadas de “traidoras”.

“Defendemos que o sexo foi, e ainda é, favorecido pela seleção porque, em contraste com a reprodução assexuada, permite reduzir os custos de condicionamento impostos por um inimigo ancestral ainda presente: linhas celulares malignas transmissíveis“, explicam os autores do estudo publicado, esta quinta-feira, na revista científica PLOS Biology.

Isto significa que, nos organismos multicelulares, que são compostos por multidões de células diferentes que aprenderam a conviver umas com as outras para o bem comum do organismo em geral, essas “células traidoras” resistem a essa tendência – proliferando e explorando para seu benefício individual.

O autor principal do estudo, Frederic Thomas, biólogo evolucionista da Universidade de Montpellier, em França, considera assim que a reprodução assexuada pode ter beneficiado estas células, dando-lhes tempo para se adaptarem a organismos geneticamente idênticos e para aprenderem a esconder-se dos sistemas imunitários. Por isso, a diversidade genética pode ter proporcionado um caminho evolutivo mais seguro.

“Uma forma eficiente de prevenir estas células foi ser diferente dos outros indivíduos, assim como produzir descendências únicas”, escreveram os investigadores.

“Organismos que adotam a reprodução sexual formam gametas, misturam-nos e criam descendentes com um genoma inteiramente novo. Isso limita a chance de as linhagens clonais de células malignas já estarem adaptadas a um novo hospedeiro e aumenta a probabilidade de que organismos poderem detetar imediatamente a colonização de uma célula maligna transmissível”.

De acordo com os cientistas, a prevalência da reprodução sexual em eucariotas poderia, portanto, estar ligada com o surgimento de cancros transmissíveis nos primeiros organismos multicelulares assexuados, representando o “fantasma de um apogeu passado” dessas células “traidoras”.

Vai ser, no entanto, uma hipótese difícil de confirmar, embora os investigadores tenham sugerido no artigo científico algumas formas experimentais de o testar.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas explicam porque trabalhar à noite faz mal aos intestinos

As pessoas que trabalham à noite têm mais probabilidades de desenvolver inflamações intestinais, porque há células que contribuem para a saúde intestinal que deixam de receber informações vitais do cérebro, indica um estudo divulgado esta …

Marinha dos EUA admite que vídeos de OVNI's são verdadeiros (e não era suposto ninguém saber)

A Marinha dos EUA confirmou que imagens de OVNIs que surgiram nos últimos anos são reais e que nunca pretenderam que o vídeo fosse visto pelo público. As imagens que apareceram pela primeira vez online em …

O Pólo Norte vai ter um hotel de luxo (iluminado pelas auroras boreais)

https://vimeo.com/360873720 O hotel "mais a norte do mundo" só existirá durante um mês e o glamping de luxo será para muito poucos: o custo é de 95 mil euros por pessoa por três dias. Em 2020, o …

Whitney Houston vai regressar aos palcos (em holograma)

Whitney Houston vai "regressar" aos palcos, em formato holograma. Foi anunciada uma digressão da cantora por várias salas do Reino Unido, em 2020. Os planos para uma digressão de holograma de Whitney Houston têm sido discutidos …

Victor Vescovo diz que chegou ao ponto mais profundo dos oceanos. James Cameron não concorda

James Cameron levantou dúvidas sobre as recentes declarações de Victor Vescovo sobre ter quebrado o recorde do mergulho mais profundo no oceano, dizendo que o empresário não pode ter descido mais, uma vez que não …

Par de patinadores no gelo mais medalhado de sempre anuncia fim da carreira

Os canadianos Tessa Virtue e Scott Moir, o par de patinadores no gelo mais medalhado da história do olimpismo, anunciaram esta quarta-feira o fim da carreira. “Olá a todos. Temos novidades para todos os que nos …

Elon Musk é o líder mais inspirador da tecnologia da atualidade

Elon Musk foi nomeado o líder mais inspirador no setor da tecnologia, de acordo com um estudo publicado pela Hired, uma plataforma para contratação de pessoal em 14 cidades em todo o mundo. O estudo, chamado …

De portas abertas para quem precisa. Frigoríficos solidários crescem em Paris

A Cantina do 18.º bairro parisiense foi o primeiro espaço deste projeto solidário, inaugurado há dois anos. Atualmente existem 38 restaurantes em França que acolhem os frigoríficos solidários. Em dois anos, o projeto dos frigoríficos solidários …

Imigrante do Bangladesh em Itália encontra e devolve carteira com 2 mil euros

Mossan Rasal, um bangladeshiano de 23 anos que vive em Roma, encontrou na rua uma carteira com dois mil euros, documentos de identificação, cartões de crédito, carta de condução. Em vez de retirar o dinheiro e …

Austrália conclui que China foi responsável por ciberataque ao parlamento

A agência de inteligência cibernética da Austrália (ASD) concluiu que a China foi a responsável por um ataque informático, no início deste ano, contra o parlamento nacional. Os serviços de inteligência australianos (Australian Signals Directorate) concluíram …