/

Há um senão em impedir que o iPhone tenha acesso à sua localização

No caso de um iPhone, desativar os recursos de rastreamento e localização tem um preço caro: o desgaste prematuro da bateria.

Há pessoas que pensam duas vezes antes de permitir que o smartphone tenha acesso à localização por questões de segurança e privacidade. Aliás, a recomendação geral tende a ser que os utilizadores interrompam os recursos de rastreamento e localização dos seus equipamentos, mas há desvantagens para os utilizadores de iPhone.

Adrian Kingsley-Hughes, autor conhecido pelas suas publicações sobre tecnologia, escreveu um artigo no ZDNet no qual explica que desativar este tipo de busca pode fazer com que os iPhones se desgastem prematuramente.

Apesar de parecer não haver ligação entre estes dois fatores, o especialista em tecnologia explica que é necessário entender o motivo pelo qual a Apple recolhe estes dados. Na verdade, e ao contrário do que se costuma pensar, os resultados do rastreamento e localização ficam armazenados no próprio dispositivo e não são enviados para a empresa.

Os dados recolhidos do iPhone têm como objetivo otimizar o dispositivo de acordo com os hábitos do utilizador através de machine learning, redes neuronais artificiais treinadas por Inteligência Artificial.

Segundo Kingsley-Hughes, o rastreamento faz parte dos dados recolhidos pelo iPhone que tornam o machine learning mais inteligente. Este, por sua vez, é usado para determinar se o iPhone deve ativar o carregamento otimizado da bateria quando é conectado ao cabo de alimentação, por exemplo.

Os dados são também usados para muitas otimizações em aplicações como Fotografias, Mapas, Calendário, e serviços de sistema, como o carregamento da bateria. Além disso, os dados são criptografados e não podem ser lidos pela Apple.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.