Selecção da Lituânia falhou os Mundiais porque…chegou atrasada

Per Strand venceu, António Morgado ficou em sexto, mas os ciclistas da Lituânia acabaram por marcar a prova de estrada de juniores, nos Mundiais em Flandres.

Per Strand Hagenes é o novo campeão mundial júnior de ciclismo, na prova de estrada. Hagenes é o primeiro norueguês a conseguir este título, no escalão juniores.

A corrida decorreu nesta sexta-feira em Flandres, bem cedo (8h15 locais quando a prova começou).

O norueguês partiu para uma fuga a solo na penúltima subida e chegou ao fim isolado. No segundo lugar ficou o francês Romain Gregoire.

Curiosamente, há apenas duas semanas, nos Europeus em Itália, e na mesma prova, o desfecho foi inverso: Gregoire conseguiu a medalha de ouro e Hagenes a medalha de prata.

Desta vez, no circuito que começou e terminou em Leuven, a luta pela medalha de bronze foi ganha ao sprint por Madis Mikhels, da Estónia.

Destaque para António Morgado. O português terminou a prova no sexto lugar, muito próximo do bronze. Gonçalo Tavares foi 22.º classificado.

Os outros dois jovens portugueses, Lucas Lopes e Diogo Pinto, não chegaram ao fim, numa prova marcada por várias quedas, uma delas logo nos primeiros metros – as ruas estreitas e as curvas apertadas naquela zona da Bélgica não ajudaram.

Quem também marcou o dia foram Edgaras Zekas e Jomantas Venckus, os dois únicos ciclistas que integravam a selecção da Lituânia.

Mas nem apareceram na zona de partida. Entre todos os inscritos, foram os únicos a nem iniciar a prova. Porquê? Porque…chegaram atrasados.

Edgaras e Jomantas chegaram ao ponto de encontro uma hora depois de a corrida ter começado. Mais tarde, a cerca de 90 quilómetros do final, a transmissão televisiva mostrou os dois ciclistas num passeio, a ver os colegas, sorridentes.

O ZAP não conseguiu ainda perceber o que originou este atraso infeliz.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.