Seleção de género pode ter impedido 23 milhões de meninas de nascer

Uma análise dos dados da população mundial sugere que os abortos baseados em seleção sexual interromperam o nascimento de, pelo menos, 23 milhões de meninas. A maior parte dessas raparigas “em falta” estariam na China e na Índia.

Em muitas sociedades as famílias preferem ter filhos ao invés de filhas. Com a diminuição contínua a nível mundial em relação ao número de filhos, tem havido um aumento daquelas que optam por abortar os fetos do sexo feminino, num esforço para ter pelo menos um rapaz, lê-se num artigo do New Scientist, divulgado na terça-feira.

Normalmente, para cada 100 meninas, nascem 103 a 107 meninos. No entanto, uma análise realizada por investigadores da Universidade Nacional de Singapura mostra evidências de um “excesso não natural” de meninos em 12 países desde a década de 1970, quando os abortos com base na seleção sexual começaram a estar disponíveis.

Para chegar a esta conclusão, a investigadora Fengqing Chao e os seus colegas analisaram e sintetizaram os dados sobre os nascimentos ocorridos entre 1970 e 2017, em 202 países, recorrendo a um método que preencheu as lacunas em Estados com estatísticas precárias.

Neste projeto, que deu origem a um estudo publicado na segunda-feira na Proceedings of the National Academy of Sciences, a equipa descobriu que, em alguns anos do período em causa, houve um excesso de nascimentos masculinos na Albânia, na Arménia, no Azerbaijão, na China, na Geórgia, em Hong Kong, na Índia, na Coreia do Sul, em Montenegro, em Taiwan, na Tunísia e no Vietname.

Atualmente, em todas essas nações – exceto no Vietname – a relação entre os nascimentos de raparigas e de rapazes está voltar ao normal, indica o estudo. Isso parece estar a acontecer até mesmo na China, que, segundo a análise, é responsável por 51% dos nascimentos femininos em falta.

Em 2005, 118 meninos nasceram na China para cada 100 meninas. Em 2017, porém, esse número caiu para 114. Os índices de género de nascimento já voltaram ao normal na Geórgia, na Coreia do Sul e em Hong Kong.

Na índia, contudo, a queda no excesso de rapazes é pequena. Com 12 milhões de meninas nascidas a cada ano – em comparação com sete milhões na China – reduzir a taxa de seleção de sexo é crucial para acabar com a prática em todo o mundo, disse Sabu George, do Centro de Estudos para o Desenvolvimento da Mulher (CWDS), em Nova Deli.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Teia da morte. Cientistas desenvolvem nova forma de matar células cancerígenas

Um novo estudo sugere que, através de uma interrupção direcionada e localizada da estrutura das células cancerígenas, o seu mecanismo de autodestruição pode ser ativado. As células cancerígenas multiplicam-se de forma incontrolável, levando a um crescimento …

Boavista 2-0 Porto | “Manita” em 45 minutos demolidores

Goleada do “dragão” no Bessa. No dérbi portuense entre Boavista e FC Porto, os campeões nacionais sentiram dificuldades na primeira parte, não conseguiram sequer enquadrar qualquer um dos seus remates, mas na segunda parte tudo …

Magawa, o rato que deteta minas, ganhou uma medalha de ouro

Magawa, um rato gigante africano, foi treinado para descobrir minas terrestres e tem estado ao serviço no Camboja. O animal foi agora proclamado herói e premiado por salvar vidas naquele país. A instituição de caridade britânica …

Cientistas descobrem nova espécie de crustáceo no lugar mais quente da Terra

Uma equipa de cientistas descobriu uma nova espécie de crustáceo de água doce durante uma expedição ao deserto de Lute, no Irão, também conhecido como o lugar mais quente do planeta. Hossein Rajaei, do Museu Estadual …

Furacão Sally fragmentou parte de uma ilha da Florida em três

A passagem do furacão Sally fragmentou parte de uma ilha na costa da Florida, no Estados Unidos, criando assim três pequenas porções de terra. Na prática, tal como explica o portal USA Today, o furação abriu …

Benfica 2-0 Moreirense | “Águia” vence e convence cónegos

Após ter perdido e empatado nas duas últimas recepções ao Moreirense, o Benfica voltou a vencer o emblema de Moreira de Cónegos na Luz. Este sábado, em duelo relativo à segunda jornada do campeonato, as “águias” …

"Surpreendente e fascinante". Descoberta pela primeira vez uma aurora sobre um cometa

A nave Rosetta da Agência Espacial Europeia (ESA) detetou uma aurora boreal sobre o cometa 67P / Churyumov-Gerasimenko (67P / C-G). Em comunicado, os cientistas envolvidos na deteção frisam que esta é a primeira vez quem …

Austrália não quer que turistas caminhem na famosa rocha sagrada Uluru (nem no Google Maps)

A Austrália pediu ao Google que remova do seu serviço Maps fotografias tiradas do topo de Uluru, o monólito aborígine sagrado que os visitantes estão proibidos de escalar desde o ano passado. De acordo com a …

NASA vai procurar aquíferos nos desertos com tecnologia já usada em Marte

Uma parceria entre a NASA e a Fundação Qatar tem como objetivo procurar as cada vez mais escassas águas que estão enterradas nos desertos do Saara e da Península Arábica. Este processo deverá ser desenvolvido …

Os aeroportos mudam o nome das pistas (e a culpa é dos pólos magnéticos da Terra)

O pólo norte magnético pode mover-se até 64 quilómetros por ano. Isto pode ser um problema para os pilotos de aviões. A pista 17L/35R, no Aeroporto Internacional de Austin-Bergstrom, no estado norte-americano do Texas, não terá …