Estudo genético revela segredos dos mastodontes americanos

Um novo estudo genético analisou fosseis de mastodontes americanos, revelando alguns segredos destas criaturas e percebendo como reagiram às alterações climáticas.

Os mastodontes americanos encontram no elefante o seu espelho daquilo com que se poderiam ter assemelhado há mais de 11 mil anos, antes da sua extinção. Um novo estudo publicado este mês na revista científica Nature Communications mostra como é que estas criaturas reagiram às alterações ambientais.

Os investigadores envolvidos no estudo analisaram a informação genética preservada em 33 mastodontes. Vários museus e universidade colaboraram doando fosseis para o estudo.



Segundo o Gizmodo, os autores descobriram que, quando o nosso planeta aqueceu, criando um corredor de terra entre mantos de gelo, os mastodontes aproveitaram a expansão de árvores e plantas nesses climas. Com a descida das temperaturas, os mastodontes migaram para o sul, alterando a paisagem e possíveis fontes de alimento. Enquanto alguns prosperaram, outros ficaram isolados.

Quando o autor principal do estudo, Emil Karpinski, começou a investigação há seis anos, a variabilidade regional em mastodontes americanos foi praticamente negligenciada antes da descoberta do mastodonte do Pacífico, no ano passado. Este foi um percalço que atrasou significativamente o trabalho dos cientistas.

“Uma das partes mais difíceis quando trabalhamos com ADN antigo é que há muito pouco material do animal real deixado no osso”, explicou Karpinski ao Gizmodo. “Quando lidamos com amostras destes animais, poderíamos estar a falar em alguns locais com menos de 1% do ADN total. Alguns dos melhores materiais que saem da Sibéria, Alasca, Yukon, ocasionalmente você atinge os 60-70%”.

Karpinski e companhia conseguiram retirar 33 genomas mitocondriais de 122 fosseis.

“É o primeiro estudo genético em grande escala sobre navegadores da megafauna na América do Norte. É um grande aumento nos genomas mitocondriais de mastodontes”, acrescentou Karpinski.

Os mastodontes apresentam também uma grande variedade. Essa diversidade reflete-se nos cinco diferentes clados descobertos pela equipa. Por outras palavras, embora atualmente agrupados como mastodontes americanos, esses animais pertencem não a um, mas a cinco grupos genéticos distintos.

Os autores sugerem que descobrir como é que estes animais antigos responderam a alterações climáticas drásticas pode ajudar-nos a entender melhor as possíveis reações de animais ao aquecimento global dos dias de hoje.

Karpinski salienta que este é apenas o primeiro passo para compreender a história evolutiva do mastodonte na América do Norte. “Este padrão de migração não se aplica apenas aos mastodontes. Estes animais não viviam isolados, mas em ecossistemas complexos repletos de outras plantas e animais”, explicou o especialista.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Depois do Loon, nasce o Taara. Projeto usou lasers para transmitir 700TB de dados

Depois da morte do Projeto Loon, no início do ano, nasceu o Projeto Taara, que utilizou lasers para transmitir 700TB de dados através do rio Congo. O projeto muda, o nome é diferente, mas a missão …

Vizela - Paços de Ferreira bateu recorde de assistência na I Liga

Maior número de adeptos do campeonato também foi registado nesta jornada, no Benfica-Boavista; mas em termos de ocupação do estádio, o Vizela deixou longe toda a concorrência. Desde os anos 80 do século passado que não …

150 anos antes da viagem histórica de Colombo, um frade italiano escrevia sobre a America

Por volta do ano 1340, Galvano Fiamma registou, na sua Cronica universalis, a existência de terras a oeste da Gronelândia habitadas "por gigantes". Trata-se da primeira menção documentada do continente americano no Mediterrâneo, cerca de …

Os antigos compadres zangaram-se de vez. Trump puxa os cordelinhos nos bastidores para correr com McConnell

A relação de altos e baixos entre os dois azedou de vez depois de McConnell ter reconhecido a vitória de Joe Biden. Trump quer agora que um Republicano concorra contra McConnell pelo cargo da liderança …

Bombeiros embrulharam a maior árvore do mundo em papel de alumínio. Tudo para a proteger

O incêndio consumiu milhares de acres na Califórnia e o National Park Service viu-se obrigado a intensificar os seus esforços para proteger as jóias naturais, incluindo as maiores árvores do mundo. Os incêndios Colony e Paradise …

EUA trocaram "guerra implacável" por "diplomacia implacável" no Afeganistão, diz Biden

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, disse esta terça-feira à Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) que o país se está a concentrar na "diplomacia implacável" e no encerramento de uma era de …

Presidente de El Salvador autodenomina-se "Ditador de El Salvador"

O Presidente de El Salvador, Nayib Bukele, alterou no domingo a descrição do seu perfil no Twitter para "Ditador de El Salvador", passando depois para "Ditador mais 'cool' do mundo mundial", situação registada após os …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar contra Fernando Nobre

O Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos abriu um processo contra Fernando Nobre, por causa das suas declarações numa manifestação de negacionistas em frente à Assembleia da República. A Ordem dos Médicos (OM) …

Crise da energia obriga UE a enfrentar dependência do gás natural

Os países europeus estão a tentar proteger os consumidores de energia, numa região onde, desde o início do ano, os preços do gás aumentaram 250%, resultado de uma série de forças económicas, naturais e políticas.  Na …

Companhia de aviação privada oferece voo de 20 mil dólares para reunir uma família separada pela pandemia

A empresa de aviação privada Tradewind Aviation está a comemorar o seu 20.º aniversário de uma forma original: vai dar um voo no valor de 20 mil dólares (cerca de 17 mil euros) para reunir …