/

Se for eleita, Le Pen irá desmantelar as turbinas eólicas

5

Alain Jocard / AFP

Marine Le Pen

A candidata à presidência francesa Marine Le Pen disse que, se for eleita presidente no próximo ano, acabará com todos os subsídios destinados às energias renováveis e derrubará as turbinas eólicas.

Marine Le Pen, candidata do partido de extrema-direita Rassemblement National, chegou, em 2017, à segunda volta das eleições e está de volta à corrida pela presidência francesa — as eleições são em abril.

De acordo com a Reuters, agora espera-se que o faça novamente, embora algumas sondagens recentes mostrem que Eric Zemmour poderia ter melhores resultados, se decidisse candidatar-se.

“Eólica e solar, estas energias não são renováveis, são intermitentes. Se eu for eleita, porei um fim a toda a construção de novos parques eólicos e lançarei um grande projeto para os desmantelar”, disse Le Pen, em declarações à rádio RTL.

Além disso, a candidata acrescentou que suprimirá os subsídios para a energia eólica e solar, que ascenderiam a seis ou sete mil milhões de euros por ano e colocariam um pesado fardo nas contas de eletricidade dos consumidores.

Le Pen disse também que, caso seja eleita, dará um forte apoio à indústria nuclear francesa, permitindo a construção de vários novos reatores nucleares, financiará uma grande modernização da frota existente em França e apoiará a construção de pequenos reatores modulares, tal como proposto pelo Presidente Emmanuel Macron.

Num roteiro para a economia francesa em 200, que foi apresentado esta semana, Macron propôs milhares de milhões de euros de apoio aos veículos elétricos, à indústria nuclear e ao hidrogénio verde – produzido com energia nuclear -, mas fez pouca menção às energias renováveis.

França produz cerca de 75% da sua energia em centrais nucleares, o que significa que a sua produção de eletricidade se encontra entre as mais baixas emissões de carbono per capita de qualquer país desenvolvido. No entanto, está muito atrás da Alemanha e de outras nações europeias no investimento eólico e solar.

  ZAP //

 

5 Comments

  1. Enquanto que, até alcançar a transição energética, em França vigora a sustentabilidade com base na energia nuclear. E, daí que as empresas de energias renováveis são sustentáveis com Subsídios do Governo Francês.. …Em Portugal…para os mais atentos ao símbolo do Estado-nação Portugal e patriotismo da bandeira de Portugal, assistimos o Ministro da Defesa de Portugal a desrespeitar e reprimir os valores e tradições das Forças Armadas Especiais (Pára-quedistas, Comandos, Rangers, Fuzileiros e Destacamento de Ações Especiais (DAE)). O Presidente da República devia propor a demissão e exoneração do Ministro da Defesa…que é um Louco.

  2. O Governo de Itália também pretende copiar o modelo de transição energética com base na energia nuclear visto que tem menos custos de contexto e menos custos no curto prazo para os italianos. Falando a sério sobre transição energética e no processo de descarbonização dos países, é fundamental uma passagem sustentável. E porque não começar com os incentivos para o negócio da indústria de automóveis elétricos e hidrogénios (biocombustíveis)?! E desenvolver transportes públicos nas cidades com base em veículos elétricos e a hidrogénio? A questão da transição energética é: por onde começar (pelo telhado ou pelos pilares)?!

  3. Em Democracia Política, num Estado de Direito Democrático, existindo organização política democrática, num país com Governo democrático legitimado por sufrágio universal, direto e eleições livres, legais e justas não há nem “Extrema-esquerda” e não há “Extrema-direita”. Qualquer Governo Constitucional que toma posse, independentemente do programa eleitoral, obedece e está duplamente subordinado à Lei Constitucional e Ordem jurídica interna e ao Direito Internacional. …a manipulação da comunicação social e a conversação de tabernas é que vão na influência “a Maria que vai com as outras”…as expressões extrema esquerda e extrema direita são movimentos sociais. Agora, para chegar a Governo e para Governação de um país é obrigatório obedecer a Lei e a Ordem jurídica interna e internacional. Há tanta ignorância política e tanta iletrados em Direito Político.

  4. O que é um Governo democrático? É qualquer Governo que é legitimado pelo povo (“Demo”) mediante o Direito (de Voto) de sufrágio universal, direto e secreto através de eleições livres, legais e justas que é a expressão da vontade política dos eleitores (e da soberania popular) …e que toma posse publicamente perante as mais altas instituições democráticas do Estado de Direito Democrático.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE