Sarkozy admite recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos

UMP / Flickr

Nicolas Sarkozy, ex-Presidente francês, líder da UMP

O ex-Presidente francês admite recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos contra a sua condenação a três anos de detenção, um em prisão efetiva, por corrupção e tráfico de influência.

Numa entrevista ao jornal Le Figaro, publicada esta terça-feira, Nicolas Sarkozy criticou a “profunda e chocante injustiça do processo iniciado” contra si na justiça francesa há dez anos, mantendo “a determinação para que triunfe o Direito e a Justiça, como deve ser num Estado de Direito”.

“Não posso aceitar de facto ter sido condenado pelo que não fiz”, afirmou o ex-Presidente, denunciando uma sentença “cheia de incoerências” e que “não menciona provas, mas sim um emaranhado de pistas”.

O antigo chefe de Estado, retirado da política desde 2016, prometeu “um combate duradouro” contra a sentença, de que já recorreu, e que “talvez tenha que terminar no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos”. “Seria doloroso para mim ver o meu próprio país condenado, mas estou preparado porque esse seria o preço da democracia”, acrescentou.

O político, de 66 anos, que foi Presidente de França de 2007 a 2012, foi condenado por ter tentado ilegalmente obter informações de um magistrado, em 2014, sobre uma ação judicial em que estava envolvido.

O tribunal disse que os factos são “particularmente graves”, por serem cometidos por um ex-Presidente que usou o seu estatuto para fins pessoais. Além disso, como ex-advogado, Sarkozy estava “perfeitamente informado” sobre a prática deste tipo de ação ilegal, disse o tribunal.

Os outros dois réus no caso, o seu advogado e amigo de longa data Thierry Herzog e o agora reformado magistrado Gilbert Azibert, também foram considerados culpados e receberam a mesma sentença.

Sarkozy, que esteve presente na audiência, não foi detido e enviado para uma cela, depois de o tribunal ter autorizado que permaneça em casa com pulseira eletrónica.

Pela primeira vez, um chefe de Estado francês é condenado a pena de prisão efetiva, mesmo que não ingresse de imediato num estabelecimento prisional. O político negou veementemente todas as acusações durante o julgamento de 10 dias, ocorrido no final do ano passado.

O julgamento concentrou-se em conversas telefónicas ocorridas em fevereiro de 2014. Na altura, foi aberta uma investigação sobre o financiamento da campanha presidencial de 2007 de Sarkozy. Durante a investigação, foi descoberto acidentalmente que o ex-Presidente e o amigo estavam a comunicar-se por meio de telemóveis secretos registados sob um nome falso (Paul Bismuth).

Os procuradores solicitaram dois anos de prisão efetiva e um ano de pena suspensa para os três réus, pelo que definiram como um “pacto de corrupção”.

Sarkozy enfrentará outro julgamento no final deste mês, juntamente com outras 13 pessoas sob a acusação de financiamento ilegal da sua campanha presidencial de 2012.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Petição para cancelar Jogos Olímpicos conta já com 200 mil assinaturas

Uma petição 'online' a pedir o cancelamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 devido à pandemia da covid-19 ultrapassou esta sexta-feira as 200 mil assinaturas, avançou a agência Lusa. A campanha, lançada na quarta-feira pelo advogado e ativista …

“Não queremos estragar a nossa joia da coroa“. Governo pode limitar acesso da Peneda-Gerês

O Secretário de Estado da Conservação da Natureza concorda com os autarcas, sobre o impacto positivo do turismo para as populações, mas nota que o sucesso do PNPG não pode pôr em causa os valores …

Fome e seca levam milhares de angolanos a fugirem para a Namíbia

A fome provocada pela seca extrema na província de Cunene, no sul de Angola, está a levar milhares de pessoas a fugir para a Namíbia. "A estiagem provocou a rutura de 'stocks' alimentares das comunidades e …

Governo britânico confirma Portugal na “lista verde” de viagens. Preço das viagens disparou

Portugal vai estar na “lista verde” de países considerados seguros para viajar e isentos de quarentena na chegada a Inglaterra a partir de 17 de maio, anunciou hoje o ministro dos Transportes britânico, Grant Shapps. Portugal …

Nova Zelândia vai proteger fiorde emblemático de turismo de massas

O Governo da Nova Zelândia anunciou que vai proteger do turismo de massas a paisagem natural do icónico fiorde Milford Sound-Piopiotahi, património mundial na ilha do Sul. O turismo em Milford Sound-Piopiotahi, considerado um dos principais …

Autárquicas são ensaio para o CDS. Nas legislativas, partido pode ser o "PEV do PSD"

Com o CDS a afundar nas sondagens, as legislativas já estão no campo de visão. As autárquicas que se avizinham vão ser um ensaio para os centristas: e se uns dizem que não, os críticos …

“O cenário é caótico“. Greve do SEF provoca ajuntamentos no Aeroporto de Lisboa e Porto

A greve convocada pelo sindicato do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) a decorrer esta sexta-feira está a provocar grandes ajuntamentos nos principais aeroportos do país. A greve de inspetores e funcionários do Serviço de Estrangeiros …

TAP no fim da lista de credores em caso de insolvência da Groundforce

A tensão entre a companhia aérea e a empresa de handling voltou a colocar o cenário de insolvência em cima da mesa. Mas isso pode vir a revelar-se um "calvário" para a TAP. De acordo com …

Governo propõe juízes diferentes nas fases de inquérito e instrução

O Governo enviou uma proposta de lei enviada ao Parlamento que prevê que o magistrado que acompanha uma investigação não possa continuar a intervir no processo após a acusação. O objetivo do Governo, de acordo com …

Alemanha vai vacinar todos os jovens maiores de 12 anos até final de agosto

A Alemanha pretende vacinar contra a covid-19 todos os adolescentes maiores de 12 anos até ao fim de agosto, embora dependa da "luz verde" da Agência Europeia do Medicamento (EMA) para essa faixa etária, disse …