Uma sardinha no pão chega a custar 5 euros no Santo António

A sardinha é a grande figura dos Santos Populares, e num ano marcado pelas limitações na pesca, quem for para os arraiais de Lisboa, para celebrar o Santo António, pode esperar um aumento de preços. Há casos em que uma sardinha no pão chega a custar 5 euros.

Os preços a pagar por uma sardinha, no Santo António, podem variar entre 1,50 euros e quatro euros, mas nalguns casos os preços chegam aos cinco euros, segundo dados apurados pelo jornal i no bairro de Alfama.

Este bairro lisboeta é especialmente procurado por turistas, o que pode ajudar a explicar este preço inflacionado. Mas as limitações impostas à pesca de sardinha, neste ano, também são uma justificação.

“Os preços sempre aumentaram, nesta altura, porque a procura é sempre muito elevada, mas se há uns anos atrás era possível duplicar a quantidade que era pescada para responder às necessidades, actualmente não é possível”, explica ao i João Almeida, da Federação dos Sindicatos do Sector da Pesca (FSSP). “A lei da oferta e da procura leva a este tipo de situações”, considera.

Mas, na maioria dos casos, o preço da sardinha ainda se situa nos 1,50 euros, como noutros anos.

Predomina a sardinha congelada

A comerciante Raquel Chaves, responsável pelo “Retiro Tia Alice”, em pleno bairro de Alfama, explica à Agência Lusa que o preço da sardinha nas docas “subiu um pouco”, em relação ao ano anterior, mas que houve necessidade de manter os valores na venda ao público porque a adesão por parte dos turistas “está fraca só por si”. “Nota-se bastante, tanto nas mesas como na rua”, lamenta.

Raquel Chaves acrescenta que o “Retiro da Tia Alice” compra sardinha congelada, uma vez que a fresca “não vale a pena, porque fica seca quando vai à chapa”.

No “Retiro da Recoqueira”, Ana Palma também está a vender a sardinha a 1,50 euros a unidade, preço que se mantém igual “há sete anos”.

“As pessoas já se queixam que vir aos Santos é caro. Enquanto der para manter, vamos deixar assim o preço”, sublinha Ana Palma que também compra sardinha congelada “porque é mais prático”.

O “Retiro Tia Beatriz” também trabalha “mais à base de sardinha congelada, mas boa”, diz à Lusa a responsável do espaço, Cecília Lopes.

O “Retiro Mãe e Filhos”, localizado no centro do arraial de Alfama, é um dos mais procurados pelos turistas, e Tina Costa, a responsável, diz que a sardinha está entre um euro e 1,50 euros. O peixe é “fresco”, garante, revelando que, por dia, são vendidas “umas cinco caixas”, com “à volta de dez quilos” cada.

O ponto alto das Festas de Lisboa deve acontecer entre terça-feira e quarta-feira, e até ao final do mês há arraiais por toda a cidade.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. E chamam-lhe a isto Santos Populares, o que seria se fossem impopulares! Nada como ficar por casa e comer uma boa sardinhada como fizemos hoje os três da casa pelo preço de uma sardinha no pão no Santo António, nada de alimentar chulos!.

    • Concordo inteiramente com a sua posição, mas como em tudo o que acontece de diferente, excêntrico ou porque é socialmente correcto, são as pessoas que alimentam essas situações; é claro que os comerciantes aproveitam para ganharem mais uns euros….a culpa não é deles, é de quem alimenta essa situação. Eu e a minha família, gostamos de sardinhas…compro-as congeladas, mais baratas e vão directamente para a grelha com uns salpicos de sal. Acrescento uma salada e umas batatas cozidas com casca e temos uma refeição económica , em família e não alimentamos oportunistas.

    • Pois. pois… 5€ por uma sardinha no pão… chulos/oportunistas!…
      Agora imagina que a “civilização” ocidental deixava de comprar Iphones, Nike’s, McDonald’s, Coca Cola’s, Disney’s, Google’s, Facebook’s, Igreja Católica, IURD’s, etc, etc…
      Lá se ia a “cultura pop” (“popular”) e grande parte da “chulice”!…
      Mas, claro que os piores são mesmo os vendedores de sardinhas no pão por 5€ cada!…

Covid-19. Tóquio quer pagar até quatro mil euros a bares que fiquem fechados

As autoridades de Tóquio, no Japão, estão a ponderar pagar um subsídio, que pode chegar aos quatro mil euros, aos bares que se mantenham fechados para conter a propagação da covid-19 na cidade. De acordo com …

Médicos franceses detetaram primeiro caso de bebé infetado no útero

Médicos em França pensam ter identificado aquele que será o primeiro caso confirmado de um bebé infetado com covid-19 no útero materno. De acordo com o site Business Insider, a equipa médica conta que a …

17 anos depois, Estados Unidos voltam a aplicar a pena capital a nível federal

Os Estados Unidos procederam, esta terça-feira, à primeira execução federal de um prisioneiro no "corredor da morte" em 17 anos, através de uma injeção letal. Daniel Lewis Lee, 47 anos, natural de Yukon (Oklahoma), foi executado …

Com o pretexto de paz, "senhor da guerra" vai ganhando poder na República Centro-Africana

O "senhor da guerra" Ali Darassa foi pago pelo presidente da República Centro-Africana e já influenciou a demissão de um ministro numa tentativa de manter a paz no país. A República Centro-Africana é um país atormentado …

Ministério Público acusa 25 arguidos pela queda do BES

O Ministério Público deduziu acusação, esta terça-feira, contra 25 arguidos, 18 pessoas singulares e sete pessoas coletivas, no âmbito do processo sobre a queda do Universo Espírito Santo. "O Ministério Público do Departamento Central de Investigação …

Agora, até o Toyota Corolla é um crossover

O Toyota Corolla Cross é o mais recente SUV da marca japonesa. Apesar de a marca estar a reforçar a sua gama de SUV, Portugal terá de esperar mais um pouco. Na semana passada, a Toyota …

Da Escócia à Grécia, Kleon pedalou durante 48 dias para regressar a casa

Um jovem grego, "preso" na Escócia devido ao cancelamento dos voos por causa da pandemia de covid-19, decidiu pedalar durante 48 dias consecutivos para conseguir regressar a casa. De acordo com a CNN, Kleon Papadimitriou, de …

Após fugirem da Venezuela, milhares foram obrigados a regressar por causa da pandemia (mas não é assim tão fácil)

Desde 2016, quase cinco milhões de venezuelanos deixaram o país, fugindo da pobreza e dos serviços sociais e de saúde em colapso. Agora, a pandemia de covid-19 forçou-os a regressar à Venezuela - se o …

Costa defende na Hungria que Estado de direito não deve ser associado à recuperação

O primeiro-ministro defendeu, esta terça-feira, à saída de uma reunião com o seu homólogo húngaro que a questão do Estado de direito, embora "central" para Portugal, não deve ser relacionada com as negociações sobre o …

Pandemia não dá tréguas nos EUA. Nem a relação entre Trump e Fauci

O Presidente dos Estados Unidos não esconde a relação tensa que mantém com um dos principais conselheiros científicos da Casa Branca. No último fim-de-semana, um membro da sua administração disse mesmo que há "preocupação" devido …