Sánchez e Iglesias em conversações para “Governo de cooperação” em Espanha

ZIPI / EPA

O primeiro-ministro espanhol e líder do PSOE, Pedro Sánchez, com o líder do Podemos, Pablo Iglesias

O primeiro-ministro socialista espanhol e o líder do Unidas Podemos chegaram a acordo, esta terça-feira, para iniciarem conversações para tentar formar um “Governo de cooperação” que seja “plural, aberto e integrador”.

Depois do encontro entre os dois, tanto Pablo Iglesias como a porta-voz do PSOE (Partido Socialista) no parlamento, Adriana Lastra, sublinharam a disposição dos dois partidos em alcançar um acordo e defenderam que a melhor forma de entendimento seria um “Governo de cooperação”.

“Para nós o nome é o menos, o importante é o conteúdo” desse acordo, insistiu o líder do Unidas Podemos, que defende a inclusão de membros do partido nesse Executivo, possibilidade que os socialistas têm recusado, preferindo apenas o seu apoio parlamentar.

Na conferência de imprensa que se seguiu à reunião entre Pedro Sánchez e Iglesias, a porta-voz socialista assegurou que “não se falou de nomes” e preferiu realçar que o futuro executivo deve ser “plural, aberto e integrador”.

A soma do PSOE (123) e do Unidas Podemos (42) fica onze votos aquém da maioria absoluta (176) necessária para que Sánchez seja investido à primeira volta no Parlamento. O líder socialista terá por isso de negociar o apoio de outros partidos ou, na pior das hipóteses, a sua abstenção numa segunda volta, quando apenas precisar da maioria dos votos expressos.

Pedro Sánchez teve ainda encontros com os líderes do Partido Popular (direita), Pablo Casado, e Cidadãos (direita liberal), Albert Rivera, que deverão informá-lo de que não pode contar com o seu apoio nem com a sua abstenção para formar Governo. Esta quarta e na quinta-feira, o PSOE vai continuar a ronda de conversações com outros partidos de menor dimensão parlamentar.

O Rei espanhol, Felipe VI, anunciou na passada quinta-feira que Sánchez era candidato a ser investido, o que deverá acontecer ainda antes de agosto, consoante o resultado das conversações, principalmente com o Unidas Podemos.

“A alternativa a uma investidura viável é a repetição de eleições; a alternativa a um Governo socialista é obrigar os espanhóis a voltarem a votar, e que não haja dúvidas que as urnas também têm memória”, afirmou no último fim-de-semana o responsável pela “máquina” do PSOE, José Luís Ábalos, acenando com o fantasma de eleições para pressionar os restantes partidos.

Nas legislativas realizadas a 28 de abril, os socialistas foram o partido mais votado, com quase 29% dos votos, mas outros quatro partidos tiveram mais de 10%, acentuando a grande fragmentação política do país.

O PSOE tem 123 deputados eleitos (28,68% dos votos), o PP 66 (16,70%), o Cidadãos 57 (15,86%), a coligação Unidas Podemos 42 (14,31%), o partido de extrema-direita Vox 24 (10,26%), tendo os restantes sido eleitos em listas de formações regionais, o que inclui partidos nacionalistas e independentistas.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

E depois de Cristas? CDS atira congresso de sucessão para 2020

A direção nacional do partido vai propor que o Congresso, que decidirá a liderança do CDS, seja apenas em janeiro, apesar de Assunção Cristas ter manifestado vontade de que fosse ainda este ano. O CDS-PP reúne …

Hong Kong. Deputados pró-democracia forçam Carrie Lam a discursar à porta fechada

A chefe do Executivo de Hong Kong foi esta quarta-feira obrigada a discursar à porta fechada, depois ter sido impedida de falar no parlamento por deputados pró-democracia, que exibiram cartazes e projetaram um vídeo. O discurso …

CP recebeu injeções de 1800 milhões de euros do Estado nos últimos três anos

Nos últimos três anos, o Estado fez 17 operações de reforço de capital na CP, na ordem dos 1,8 mil milhões de euros. Estes serviram principalmente para pagar dívidas da empresa a privados e ao …

Imposto Mortágua foi aplicado a 75 mil contribuintes

O novo escalão do Adicional ao IMI, que prevê a aplicação de uma taxa de 1,5% sobre o valor patrimonial dos imóveis que ultrapasse os dois milhões, chegou a 331 contribuintes. Ao todo, o imposto …

Preço da luz vai descer 18 cêntimos no mercado regulado

Os preços da eletricidade no mercado regulado vão voltar a descer em 2020, segundo a proposta avançada esta terça-feira pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). Esta terça-feira, a ERSE propôs uma atualização em baixa de …

Portugal teve perdas fiscais de 900 milhões de euros por menor tributação do gasóleo

A tributação ao gasóleo é mais baixa do que os impostos à gasolina. A diferença entre os dois combustíveis leva a perdas de 900 milhões de euros ao Estado. Quem abastece um carro a gasóleo na …

Dulce Neto é a primeira mulher a presidir a um Supremo Tribunal português

A juíza conselheira toma posse, esta quarta-feira, como presidente do Supremo Tribunal Administrativo (STA), tornando-se na primeira mulher a ocupar o lugar cimeiro de um supremo tribunal em Portugal. Dulce Neto, de 58 anos, foi eleita …

Défice zero e mais crescimento. Previsões de Centeno para o OE2020 são de "elevado risco"

O Governo faz uma revisão das metas para 2020 no esboço do Orçamento de Estado para o próximo ano que enviou à Comissão Europeia, prevendo um aumento do crescimento económico e um saldo orçamental equilibrado, …

Conselho nacional do PSD pode ser atirado para novembro. Apoios a Rio e Montenegro equilibrados

Rui Rio mantém o silêncio sobre uma recandidatura a líder do PSD, o que está a ser visto como um condicionamento do partido, tendo também nas suas mãos o calendário interno. O conselho nacional para …

Varandas quer vender já em janeiro (e há três nomes em cima da mesa)

O Sporting deverá vender um jogador já no próximo mercado de transferências em janeiro. O dinheiro será destinado a renovações e a trazer um novo reforço para o ataque. Frederico Varandas continua a sua saga para …