Matteo Salvini: “Levaremos a política anti-imigrantes a toda a UE. Não entrará mais nenhum”

european_parliament / Flickr

Matteo Salvini, ministro do Interior italiano e líder do partido Liga

Uma manifestação convocada pelo ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, reuniu no sábado, em Milão, a maioria dos partidos de extrema-direita europeus que pretendem tornar-se na terceira força política no Parlamento Europeu. Houve discursos contra a chanceler alemã Angela Merkel e o Papa Francisco.

Segundo noticiou o Expresso no domingo, foi a citar o escritor britânico G.K. Chesterton que Matteo Salvini, ministro do Interior italiano e líder da partido ultra-nacionalista Liga, iniciou o seu discurso em Milão, durante a manifestação por si mesmo convocada.

“O verdadeiro soldado luta não porque odeia o que está à sua frente mas porque ama o que está atrás de si”, afirmou.

Matteo Salvani tinha a seu lado Marine Le Pen, líder da extrema-direita francesa, que marcou presença no apoio público conjunto ao grupo parlamentar Europa das Nações e das Liberdades – que junta nacionalistas, eurocéticos e populistas de extrema-direita. Este ameaça tornar-se a terceira força política nas eleições do dia 26 ao Parlamento Europeu.

“É um dia histórico. Esperávamos por ele há muito tempo e finalmente aconteceu”, clamou Marine Le Pen, a figura principal da Frente Nacional francesa, citada pelo El País.

Nessa mesma tarde, Matteo Salvini completava: “Aqui não há fascistas nem racistas. Os extremistas são aqueles que têm governado a Europa durante 20 anos em nome da pobreza e da precariedade. A diferença está entre os que falam do futuro e os que falam do passado porque não fazem ideia de como o futuro vai ser. Não se trata de extrema-direita, mas de senso comum”.

Dos 12 partidos convocados, apenas o Vox espanhol e o FPÖ (Partido Austríaco da Liberdade e o mais antigo partido ultranacionalista da União Europeia) faltaram ao convite para participar na concentração, que teve lugar na tradicional Piazza do Duomo, em pleno centro de Milão.

A chuva estragou a festa, à qual acorreram bem menos pessoas do que as 100 mil que eram esperadas. Das varandas dos edifícios em torno da praça, havia cartazes em oposição ao evento, nos quais podiam ler-se ‘slogans’ como “Milão é anti-fascista”.

O presidente da Câmara, Giuseppe Sala, de centro-esquerda, fez questão de afirmar: “Os nacionalistas não vão tomar a cidade”.

Porém, nessa tarde, além de Matteo Salvini e Marine Le Pen, ouviram-se as vozes de figuras como Geert Wilders, do Partido pela Liberdade holandês, Anders Vistisen, do Partido do Povo dinamarquês e o alemão Jörg Meuthen, do AfD, bem como de Veselin Mareshki, que lidera o partido búlgaro Volya, Jaak Madison, do EKRE estónio, Boris Kóllar, do eslovaco Nós Somos Família, e Tomio Okamura, do checo SPD.

Os discursos apelaram para aquilo que estes partidos têm em comum, como as políticas anti-imigração, deixando de lado as suas (muitas) diferenças. Gritou-se contra Emmanuel Macron, Angela Merkel e Jean-Claude Juncker. Aplaudiram-se Margareth Thatcher e Charles De Gaulle, citaram-se G.K. Chesterton e Winston Churchill.

Além disso, atacou-se frontalmente o Papa Francisco pelas suas ideias sobre a imigração e apoiou-se abertamente o cardeal conservador Robert Sarah. “Se fizerem com que sejamos o primeiro partido da Europa, levaremos a política anti-imigrantes a toda a União Europeia e aqui não entrará mais nenhum”, lançou Matteo Salvini.

A ausência do partido austríaco FPÖ foi talvez o maior obstáculo desta reunião. O candidato às eleições europeias Harald Viliminski tinha confirmado a presença no evento, cancelando-a no último minuto. Isto porque o partido que representa está a atravessar uma crise política, com o líder Heinz-Christian Strache – um dos aliados mais fortes de Matteo Salvini – a ter-se demitido ontem de vice-chanceler depois de ter vindo a público um vídeo que o mostra a oferecer contratos governamentais em troca de apoio político.

Questionada sobre se o grupo Europa das Nações e das Liberdades irá continuar aliado ao FPÖ, Marine Le Pen disse: “Responderemos quando ouvirmos a explicação de Mr. Strache. Mas qualquer que sejam as acusações, o FPÖ tem 25% do eleitorado austríaco, e por isso as acusações não o vão fazer desaparecer. Estou espantada que este vídeo de 2017 apareça agora, a poucos dias das eleições”.

TP, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Rui Pinto entrou 307 vezes no sistema informático da PGR e espiava o próprio processo

Rui Pinto foi acusado de 147 crimes, destacando-se as 307 vezes que entrou no sistema informático da Procuradoria-Geral da República. O hacker espiou o seu próprio processo e sabia que estava a ser investigado pela …

Costa já recebeu parecer da PGR sobre negócios de familiares do Executivo

O Governo já recebeu o parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre incompatibilidades familiares. António Costa diz que está "a ler e a apreciar" o parecer. Esta quinta-feira, o Governo recebeu o parecer da Procuradoria-Geral da …

Eduardo Cabrita mantém confiança no presidente da Proteção Civil

O ministro da Administração Interna diz que mantém "plena confiança" no presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), que foi constituído arguido no âmbito da investigação ao negócio das golas antifumo. "O Ministro …

Zidane tem lugar em risco em Madrid (e Mourinho pode ser o seu sucessor)

A imprensa espanhola adianta que Zinedine Zidane pode estar de saída do Real Madrid. José Mourinho, Massimiliano Allegri e Xabi Alonso são alguns dos nomes na lista. Segundo O Jogo, que cita o jornal espanhol Marca, …

Gantz recusa proposta de Netanyahu para formar Governo de unidade nacional

Benjamin Netanyahu propôs formar um governo conjunto, mas Benny Gantz respondeu que só aceitará se for ele a liderar. Os resultados finais das eleições desta terça-feira ainda não são conhecidos. O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, apelou …

Barcelona será o primeiro clube a superar receitas de mil milhões de euros

O FC Barcelona anunciou hoje que vai ultrapassar os mil milhões de euros em receitas na presente época, tornando-se o primeiro clube de futebol da história a ultrapassar essa marca. De acordo com as informações prestadas …

"Esta solução de Governo foi construída apesar do Bloco de Esquerda"

A apenas duas semanas das eleições legislativas, António Costa voltou a atacar o Bloco de Esquerda. Em relação ao PCP, o primeiro-ministro manteve o tom ameno. No podcast de Daniel Oliveira, Perguntar Não Ofende, António Costa …

Entre elogios aos debates, Marcelo diz que tenciona continuar a comer carne

O Presidente da República elogiou o nível e o civismo dos debates políticos na pré-campanha eleitoral e considerou que, com "tantas possibilidades de escolha" e empenhamento dos partidos, só se pode esperar uma menor abstenção. "Tenho …

Avião militar russo sobrevoou Portugal para tirar fotografias a áreas estratégicas

Um avião militar da Rússia sobrevoou o espaço aéreo de Portugal continental e do arquipélago dos Açores para fotografar áreas estratégicas. Descolando de Lisboa em direção ao arquipélago dos Açores, a aeronave militar russa, Tupolev 154, …

Políticas de natalidade: "é preciso insistir e persistir"

Para Assunção Cristas, a natalidade continua a ser um problema, num país com cada vez menos nascimentos comparativamente com 1976. Esta quinta-feira à noite, a presidente do CDS-PP defendeu, num debate organizado pelo partido, "políticas concertadas" …