Saída dos EUA do Acordo de Paris pode gerar aumento de temperatura de 0,3°C

A saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris pode provocar, no pior dos casos, um aumento adicional de 0,3ºC no aquecimento global até ao fim do século, em comparação com os níveis pré-industriais, apontou esta sexta-feira um especialista da Organização Mundial da Meteorologia (OMM).

“Não criamos novos modelos, mas as indicações são que (o impacto no aquecimento global) poderia ter no pior cenário um aumento de 0,3ºC“, apontou o diretor do Departamento de Pesquisa Atmosférica e Meio ambiental da OMM, Deon Terblanche.

“Provavelmente não é o que vai acontecer”, apontou ainda este especialista em clima.

Terblanche explicou que uma redução nas emissões “não levará a uma diminuição da concentração de gases de efeito de estufa na atmosfera, porque isto tem um efeito acumulativo e o CO2 permanece na atmosfera durante centenas de anos“.

A temperatura vai continuar a aumentar em qualquer caso, de modo que teríamos 0,3 graus adicionais no aquecimento devido à saída dos EUA”, indicou.

Com a ‘nega‘ de Donald Trump ao Acordo de Paris, que tem como objetivo evitar que o aquecimento global supere dois graus no final deste século em relação aos níveis pré-industriais, entre outras metas, serão precisos pelo menos três anos para entender e quantificar o impacto exato desta atitude, disse ainda o especialista.

No acordo, adotado por 195 países no ano de 2015, em Paris, e que atualmente está em vigor com a ratificação de 147 estados, incluído os EUA, Washington comprometia-se a reduzir em 2025 as emissões de gases de efeito de estufa entre 26% e 28% relativamente aos níveis de 2005.

Por sua vez, o porta-voz do Grupo Intergovernamental sobre Alterações Climáticas da ONU (IPCC), Jonathan Lynn, disse que “não se sabe qual será a tendência das emissões norte-americanas como resultado desta decisão e há muitos fatores que vão influenciar”.

“É bastante possível que as emissões norte-americanas continuem a cair, estando o país ou não no Acordo de Paris, por exemplo. Há muitas incertezas em torno desta decisão do Presidente dos EUA”, destacou.

“Não é claro neste momento como a saída dos EUA vai afetar as emissões”, apontou o IPPC, cujo porta-voz disse que, em qualquer caso, as provas são “claras” e o clima “está a mudar devido à atividade humana”.

A porta-voz da OMM, Clare Nullis, diz que a implementação do Acordo de Paris depende de forma importante das ações dos países e que a mensagem que os governantes enviaram depois do anúncio de Trump é que “estão preparados para assumir as rédeas“.

// EFE

PARTILHAR

RESPONDER

Há cada vez mais cidades chinesas com cortes de energia — e isso poderá ter consequências globais

Embora o problema já se tenha começado a sentir em julho, na última semana deixou de atingir apenas as zonas industriais para se estender aos bairros residenciais. População foi desaconselhada a não usar dispositivos com …

Barack Obama: "Taxem os ricos, como eu," para financiar proposta de Biden

Apelo está relacionado com a aprovação de um grande plano legislativo proposto por Joe Biden e que deverá ser negociado nas duas câmaras do Congresso norte-americano ao longo das próximas semanas. Numa semana decisiva da governação …

As origens dos antigos Etruscos foram finalmente reveladas

Vestígios de ADN encerraram, finalmente, o debate sobre a origem dos Etruscos,  uma antiga civilização cujos restos mortais foram encontrados em Itália. De acordo com quase dois mil anos de dados genómicos, recolhidos de 12 locais …

Rússia acusa Navalny e aliados de extremismo em novo processo

A Rússia intensificou a campanha contra o opositor do governo Alexei Navalny, abrindo esta terça-feira um novo processo judicial, que poderá levá-lo a cumprir uma pena de prisão de mais uma década. Navalny cumpre dois anos …

Governo demite Chefe do Estado-Maior da Armada. Gouveia e Melo provável sucessor

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, vai propor ao Presidente da República a demissão do Chefe do Estado-Maior da Armada, confirmaram hoje à Lusa fontes ligadas à Defesa. O Governo propôs ao Presidente da …

Borussia Dortmund 1-0 Sporting | Um Mal(en) que veio só… e foi suficiente

O “bicho papão Haaland não jogou, mas nem assim os “leões” conseguiram contrariar o maior poderio germânico. O Sporting saiu de Dortmund com uma derrota, apesar da excelente réplica no Signal Iduna Park, e muito por …

FC Porto 1-5 Liverpool | Dragão atropelado em casa

O Liverpool é uma espécie de “besta” em tons de “red” para o FC Porto. Em nove jogos oficiais, os “azuis-e-brancos” nunca venceram, somando 3 empates e 6 derrotas, a mais recente foi pesadíssima e …

China desenvolve arma invisível capaz de destruir redes de comunicação em dez segundos

Uma equipa de cientistas chineses está a desenvolver uma arma sónica, que gera um intenso pulso eletromagnético, capaz de destruir redes de comunicação e de fornecimento de energia elétrica. A arma poderá ter um alcance …

Dezenas de mulheres abusadas por funcionários da OMS na República Democrática do Congo

Dezenas de mulheres e meninas foram abusadas sexualmente por voluntários da Organização Mundial de Saúde (OMS) destacados para enfrentar o Ébola na República Democrática do Congo (RDC), entre 2018 e 2020, concluiu um inquérito independente …

Evolução de parasita está a tornar mais difícil detetar e tratar a malária

Uma mutação do parasita que causa a malária está a "camuflar" as proteínas que são identificadas nos testes rápidos, tornando mais difícil detetar e tratar a doença. De forma semelhante aos testes à covid-19, baratos e …