Saída dos EUA do Acordo de Paris pode gerar aumento de temperatura de 0,3°C

A saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris pode provocar, no pior dos casos, um aumento adicional de 0,3ºC no aquecimento global até ao fim do século, em comparação com os níveis pré-industriais, apontou esta sexta-feira um especialista da Organização Mundial da Meteorologia (OMM).

“Não criamos novos modelos, mas as indicações são que (o impacto no aquecimento global) poderia ter no pior cenário um aumento de 0,3ºC“, apontou o diretor do Departamento de Pesquisa Atmosférica e Meio ambiental da OMM, Deon Terblanche.

“Provavelmente não é o que vai acontecer”, apontou ainda este especialista em clima.

Terblanche explicou que uma redução nas emissões “não levará a uma diminuição da concentração de gases de efeito de estufa na atmosfera, porque isto tem um efeito acumulativo e o CO2 permanece na atmosfera durante centenas de anos“.

A temperatura vai continuar a aumentar em qualquer caso, de modo que teríamos 0,3 graus adicionais no aquecimento devido à saída dos EUA”, indicou.

Com a ‘nega‘ de Donald Trump ao Acordo de Paris, que tem como objetivo evitar que o aquecimento global supere dois graus no final deste século em relação aos níveis pré-industriais, entre outras metas, serão precisos pelo menos três anos para entender e quantificar o impacto exato desta atitude, disse ainda o especialista.

No acordo, adotado por 195 países no ano de 2015, em Paris, e que atualmente está em vigor com a ratificação de 147 estados, incluído os EUA, Washington comprometia-se a reduzir em 2025 as emissões de gases de efeito de estufa entre 26% e 28% relativamente aos níveis de 2005.

Por sua vez, o porta-voz do Grupo Intergovernamental sobre Alterações Climáticas da ONU (IPCC), Jonathan Lynn, disse que “não se sabe qual será a tendência das emissões norte-americanas como resultado desta decisão e há muitos fatores que vão influenciar”.

“É bastante possível que as emissões norte-americanas continuem a cair, estando o país ou não no Acordo de Paris, por exemplo. Há muitas incertezas em torno desta decisão do Presidente dos EUA”, destacou.

“Não é claro neste momento como a saída dos EUA vai afetar as emissões”, apontou o IPPC, cujo porta-voz disse que, em qualquer caso, as provas são “claras” e o clima “está a mudar devido à atividade humana”.

A porta-voz da OMM, Clare Nullis, diz que a implementação do Acordo de Paris depende de forma importante das ações dos países e que a mensagem que os governantes enviaram depois do anúncio de Trump é que “estão preparados para assumir as rédeas“.

// EFE

PARTILHAR

RESPONDER

Marcha pelo Clima juntou milhares em Madrid. Greta saiu por recomendação da polícia

Milhares de pessoas participaram, esta sexta-feira, em Madrid, na Marcha pelo Clima, encabeçada pela jovem ativista ambiental sueca, que teve de abandonar a manifestação por recomendação da polícia. A Marcha pelo Clima começou às 18h00 locais, …

City vs United. Em Manchester, há uma guerra anónima a ser travada entre oriente e ocidente

Este sábado, Manchester City e Manchester United defrontam-se dentro de campo. Mas fora das quatro linhas decorre uma batalha oculta pelo domínio ideológico de gestão. O dérbi de Manchester é sempre um confronto importante no calendário …

Múmias milenares tinham tatuagens escondidas (e já podemos vê-las)

As tatuagens escondidas em antigas múmias egípcias estão agora a ser reveladas pelos cientistas, usando uma nova tecnologia de infravermelho, permitindo vislumbrar como os membros da sociedade há três mil anos viviam e trabalhavam. Tatuagens semelhantes …

Miguel Albuquerque avisa: deputados madeirenses do PSD podem viabilizar OE

O presidente da estrutura regional do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, disse esta sexta-feira que os três deputados na Assembleia da República poderão votar o Orçamento do Estado caso as reivindicações da região estejam asseguradas. “O Orçamento do …

"Não há falta de médicos" nos hospitais de Coimbra e Algarve, diz Marta Temido

A ministra da Saúde afirmou esta sexta-feira que não há falta de médicos nos centros hospitalares universitários do Algarve e de Coimbra, admitindo que poderá haver necessidade de rever escalas e formas de organização. “Não me …

Já pode beber uma cerveja que nunca "morre"

https://vimeo.com/377813387 Cientistas chineses criaram uma levedura geneticamente modificada que faz com que a cerveja nunca "morra". Esta inovação pode aumentar o prazo de validade da cerveja, com uma alteração mínima ao seu sabor. Não há nada melhor …

Cotrim Figueiredo: "Siza Vieira não tem peso político para levar a sua avante”

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, "não tem peso político para levar a sua avante" neste Governo, disse o deputado da Iniciativa Liberal João Cotrim Figueiredo, que é também candidato único à liderança do …

Arranca hoje a "contra-cimeira" contra "hipocrisia dos governos"

Enquanto na chamada "zona verde" se prepara a semana das negociações de alto nível da COP25, começa este sábado em Madrid uma contra-cimeira em que os movimentos ativistas procuram um contraponto ao que chamam a …

A maior parte dos produtos de maquilhagem está contaminada com superbactérias perigosas

Nove em cada 10 produtos cosméticos atualmente em uso estão contaminados com superbactérias potencialmente prejudiciais, incluindo E. coli e Staphylococci. Beauty blender, rímel e brilho labial são os produtos que contêm os mais altos níveis …

NASA gravou acidentalmente a explosão de um cometa a aproximar-se do Sol

Astrónomos usaram dados do telescópio espacial TESS para estudar a explosão de um cometa durante a sua aproximação ao Sol. A investigação resultou num artigo publicado em novembro na revista científica Astrophysical Journal Letters. Foi a …