Rússia não vai perdoar “facada nas costas” da Turquia

Yuri Kochetkov / EPA

O presidente da Rússia, Vladimir Putin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin

Um dia depois de as forças turcas terem abatido um avião militar russo que alegadamente entrou no espaço aéreo da Turquia, a tensão entre os dois países aumenta a olhos vistos.

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, confirmou o ataque mas deixou bem claro que não pretende fazer escalar um conflito com a Rússia, diz a Reuters.

Em declarações esta quarta-feira, o líder turco disse que os militares agiram apenas para defender a sua segurança, assim como os “direitos dos nossos irmãos” na Síria.

Não muito convencido continua o chefe de estado russo, que já garantiu que este episódio não é nada mais do que “uma facada nas costas” que vai ter “consequências sérias”.

Vladimir Putin acusou a Turquia de ser um cúmplice direto do Estado Islâmico, já que o avião russo não estava a ameaçar o caça F-16 turco que o derrubou, avança o El País.

O chefe de estado criticou ainda o facto de a Turquia, em vez de entrar imediatamente em contacto com a Rússia para resolver a questão, se ter dirigido antes aos parceiros da NATO.

Foi como “se tivéssemos derrubado o avião deles, e não eles o nosso”, afirma Putin. E ainda deixou uma questão no ar: “Será que querem colocar a NATO a serviço do EI?”.

Por esses motivos, a Rússia está pronta para pôr um ponto final em todos os projetos comerciais com a Turquia, avançou o jornal russo Kommersant, citado pela Sputnik.

Uma fonte da administração presidencial russa declarou que as decisões em relação a Ancara vão ser “duras”, tendo uma forte influência nas relações bilaterais dos dois países em várias áreas, incluindo a energética.

De acordo com as informações apuradas pelo jornal, a maior empresa petrolífera russa, a Gazprom, vai avaliar novamente a realização do projeto de gasoduto em território turco, também chamado de Turkish Stream.

Por sua vez, o chanceler russo Sergei Lavrov cancelou a sua visita à Turquia e avisou os cidadãos russos sobre possíveis ameaças terroristas na península da Anatólia, pedindo para que não voem até território russo.

Pelo mesmo caminho foi a Agência Federal do Turismo da Rússia, também conhecida por Rosturizm, ao proibir a venda de vouchers com viagens a território turco.

Sobre o mesmo incidente, tanto o presidente francês, François Hollande, como o presidente norte-americano, Barack Obama, lamentaram o sucedido e apelaram aos dois países para que mantenham a calma, uma vez que só com todos os países unidos poderão ser bem sucedidos no ataque contra o Estado Islâmico.

Apesar da grande tensão vivida entre os dois países, o embaixador russo em Paris, Alexander Orlov, afirmou esta quarta-feira que o país está pronto para “formar um Estado-maior comum”, no qual se inclui a França, os Estados Unidos e a Turquia.

“Estamos prontos para todas as formas de planeamento conjunto sobre as posições do Daesh e constituir para tal um Estado-maior comum com a França, com a América e com todos os países que quiserem entrar nesta coligação”, afirmou na rádio francesa Europe1.

O embaixador avançou que, apesar da crescente tensão, se os turcos quiserem entrar (na coligação) também, “serão bem vindos”.

Um dos pilotos foi resgatado

Dos dois pilotos que estavam a bordo do avião russo, está confirmada a morte de um. Ainda durante o dia de ontem, Alexandre Orlov, na mesma entrevista, disse que o segundo teria sido recuperado pelo exército sírio.

“Um ficou ferido ao ejetar-se e foi morto de forma selvagem por jihadistas que estavam na área. O outro conseguiu escapar e, de acordo com as últimas informações de que dispomos, foi resgatado pelo exército sírio e será levado para a base aérea russa”, declarou o diplomata.

De acordo com o RT, media russo que conseguiu uma entrevista exclusiva, o piloto já se encontra na base russa e está bem de saúde.

“O piloto resgatado foi transportado para a base russa de Jmeimim durante a noite. Conversei com ele de manhã, parece estar bem. O médico militar também afirmou que se encontra fora de perigo”, conta Román Kósarev, o jornalista responsável pela entrevista.

Putin quis homenagear o piloto que não escapou ao ataque dos extremistas e concedeu-lhe o título de herói, o maior título distintivo militar do país.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Claro que a Turquia apoia os jiahdistas, pois assim conseguem petróleo baratissimo, e grandes negociatas de armamento desde que seja para matar ocidentais é o que interessa, cambada de cinicos, mas pode ser que lhes saia o tiro pela culatra, pois a Russia sabe como proceder.

  2. Erdogan subiu de rufia de rua, chefe de um gangue até dirigente de um partido islâmico. Primeiro chegou até a ser preso pelos militares por atentado à constituição laica( a deixada à Turquia moderna pelo fundador Kemal Ataturk). Erdogan escreveu e declamava um poema em que «..o Islão iria abrasar o mundo inteiro….»). Depois de inúmeras manobras conseguiu chegar ao poder. Tem presos mais de 200 Jornalistas e mais de 300 oficiais do Exército, incluindo dezenas de generais….
    Há duas coisas escandalosas. A 1ª é que não se vê um único “jornalista”, ou associação ocidental, levantar o mínimo protesto quanto aos colegas presos na Turquia por denunciarem os crimes de Erdogan. Isto mostra o jornaleirismo rasteiro nos nossos países e o contrôlo corporativo….
    O 2º aspecto é que um miúdo do 6º ano pode olhar para o mapa do Médio-Oriente e ver que à volta do terrorista «exército islâmico» só há países inimigos(Síria e Irão) e bases “iankis”. Na Turquia- Incirlik. Na A. Saudita- Dahran. Na Jordânia- Amã. No Koweit. No Catar, o comando da 5ª Frota do Golfo Pérsico. Um anel de aço à volta destes tipos. Fora os satélites e os serviços secretos….Até o ar que os gajos respiram é controlado. Erdogan é o cabeça deles todos….

    Mais informação ver o blog «el espia digital»….Muito bom!

  3. Os turcos estão óbviamente a beneficiar com a existência do daesh! quando Mossul foi ocupada os únicos diplomatas a serem de imediato devolvidos são e salvos e sem pedido de resgate foram os turcos! Porquê? Não será certamente pelos seus lindos olhos ! Erdogan tem conduzido a Turquia para um regime mais autoritário e mais Islamita com a consequente perda de liberdades.
    Os turcos temem que os kurdus da síria ganhem força suficiente para fundarem o seu próprio estado e, eventualmente, unirem-se aos kurdus do Iraque, o que traria uma enorme dor de cabeça à turquia com os seus próprios kurdos que também aspiram pela formação de um kurdistão independente!
    Se fosse no tempo da URSS quase de certeza que a esta hora já teria havido retaliação da grossa, quanto mais não fosse com a destruição das tais refinarias que os russos alegam estar a comprar petróleo ao daesh.
    Pelos visto, o snr.Putin está a revelar-se cada vez mais como um estadista de autoridade, que está a conduzir este processo com muito cuidado.
    A acção turca não tem qualquer desculpa, pois a turquia, mesmo que o avião tivesse entrado no seu território, sabe muito bem que o avião não tinha nenhum objectivo de atacar alvos turcos. A turquia já violou o espaço grego mais de 2000 vezes e nunca lhe abateram nenhum avião. Os turcomanos que abateram o piloto enquanto este descia de para-quedas deviam ser procurados e devidamente punidos.

RESPONDER

Procurador-geral admite que há uma separação entre polícia e afro-americanos

O procurador-geral norte-americano reconheceu, esta quinta-feira, a existência de uma separação entre afro-americanos e a polícia e prometeu uma investigação sem limites do Departamento da Justiça para saber se houve um crime federal no assassínio …

Ministério Público pede suspensão de funções de Mexia e Manso Neto na EDP

O Ministério Público pediu, esta sexta-feira, a suspensão de funções do presidente da EDP, António Mexia, e do administrador Manso Neto. A notícia é avançada pela SIC Notícias, que dá conta de que a promoção das …

Polícia australiana desmantela rede de pedofilia e resgata 14 vítimas

A polícia australiana anunciou esta sexta-feira que desmantelou uma rede de pedofilia que distribuía fotografias e vídeos de abuso sexual de crianças na Internet, tendo resgatado 14 das vítimas. De acordo com a agência Lusa, as …

Adiamento da reabertura em Lisboa pode levar centros comerciais à falência

A Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) alertou, esta sexta-feira, para a possibilidade de falências e desemprego em resultado da decisão do Governo de adiar a reabertura dos centros comerciais em Lisboa para 15 de …

Polícia empurra manifestante idoso em Buffalo. Vídeo causa indignação, mas protestos acalmam

Um vídeo gravado na cidade norte-americana de Buffalo, que mostra aquilo que parece ser um polícia a empurrar um manifestante idoso e a deixá-lo no chão a sangrar, aumentou esta quinta-feira a contestação contra a …

Cartão do Cidadão pode ser renovado por SMS a partir de 6 Junho

A renovação simplificada do Cartão de Cidadão por SMS vai estar disponível a partir de dia 6 de Junho, segunda uma nota do Ministério da Justiça (MJ). A medida envolve apenas as pessoas que não …

Na Suécia, quem tem sintomas de covid-19 pode fazer o teste gratuitamente

A Suécia vai fornecer testes de diagnóstico à covid-19 gratuitos a todas as pessoas que apresentem sintomas e realizar o rastreamento de contactos de todos os que estão infetados.  O anúncio surgiu esta quinta-feira, no mesmo …

Índia regista recorde de infetados com covid-19. Quase dez mil num só dia

A Índia registou outro recorde de novos casos de coronavírus, mais de 9.800 nas últimas 24 horas, período em que se contabilizaram 270 mortes, informou esta sexta-feira o Ministério da Saúde. A Índia regista agora 226.770 …

Países Baixos vão abater mais de 10 mil visons após suspeita de transmissão

As autoridades holandesas ordenaram o abate, a partir desta sexta-feira, de mais de 10 mil visons em unidades que fazem criação, depois da suspeita de transmissão do novo coronavírus a pessoas. No passado dia 28 de …

"Resposta à crise da pandemia tem que responder também à crise climática", diz BE

O Bloco de Esquerda (BE) defendeu esta sexta-feira que a resposta à crise pandémica também tem de ter soluções para a crise climática, considerando que a alternativa passa por criar emprego que responda às necessidades …