Rússia ameaça retaliar contra EUA por venda de armas à Ucrânia

Kremlin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin

A Rússia ameaçou este sábado tomar medidas de retaliação contra os Estados Unidos após a adoção de um projeto que autoriza a venda de “armas letais” para a Ucrânia e novas sanções contra Moscovo.

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e o homólogo russo, Serguei Lavrov, vão reunir-se este domingo em Roma, um encontro que esteve agendado inicialmente para segunda-feira.

No terreno, cinco dias após o anúncio de tréguas no Estado separatista pró-russo, no leste da Ucrânia, tiros de morteiro e disparos de lança-foguetes foram sentidos durante duas horas junto ao aeroporto da cidade de Donetsk, segundo o relato de um jornalista da France Press, que refere também que se verificaram disparos de artilharia na cidade vizinha de Piski, sob controlo das forças de Kiev.

A posição de Moscovo foi desencadeada pela “ata de apoio à liberdade da Ucrânia“, um documento aprovado por unanimidade pelos congressistas dos Estados Unidos e que autoriza – pela primeira vez – a venda de “armas letais” para a Ucrânia.

“Não há qualquer dúvida de que não podemos deixar de responder” às novas sanções que também são evocadas no mesmo documento sobre o envio de armamento, disse à agência Interfax o vice-ministro-russo dos Negócios Estrangeiros, Serguei Riabkov.

O mesmo membro do Governo de Moscovo referiu-se a “decisões inaceitáveis” e a “sentimentos contra a Rússia“, criticando abertamente a votação do Congresso dos Estados Unidos, qualificada como “histórica” pelos deputados ucranianos.

O voto do Congresso norte-americano constitui um primeiro passo carregado de simbolismo para a Ucrânia, que tenta convencer os países aliados a venderem armas a Kiev.

Os soldados governamentais ucranianos encontram-se mal equipados em relação aos separatistas pró-russos que são abastecidos pelo executivo de Moscovo, segundo Kiev e os países ocidentais.

Para analistas consultados pela AFP o voto do Congresso não significa que, no limite, Barack Obama decida vender armamento às forças ucranianas.

O Presidente dos Estados Unidos, até ao momento, tem preferido o fornecimento de material “não letal” como radares, equipamento de visão noturna ou coletes à prova de bala.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Poderia juntar-se a Mourinho". Bale criticado por comportamento "infantil"

A atitude do internacional galês Gareth Bale continua a render críticas. Desta vez foi o antigo presidente do Real Madrdi Rámon Calderón, que considerou o comportamento do futebolista infantil. Em causa esta a atitude do …

Norte quer fundos de Bruxelas para ligação ao TGV espanhol

Pela primeira vez, a região norte do país antecipou a lista de prioridades para os fundos europeus, escreve o Jornal de Notícias, que dá conta uma das propostas passa por usar os fundos de Bruxelas …

Falta de médicos leva IPO de Lisboa a adiar consulta de paciente com 90 anos para 2021

O Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa adiou a consulta de um paciente nonagenário que estava marcada para janeiro de 2020 para o ano seguinte, isto é, para janeiro de 2021 devido à falta …

Eis a Cybertruck, a "pickup" elétrica da Tesla que já tem bilhete para Marte

A Tesla lançou o seu modelo de carrinha "pickup" elétrica, Cybertruck, com uma autonomia máxima de 800 quilómetros. Musk diz que vai haver uma versão especial que será a carrinha oficial de Marte. Após uma longa …

Rio não responde a críticas de adversário. "Estou na Croácia, não estou no Montenegro"

O presidente do PSD seguiu a regra de não falar de política interna fora do país e só abriu uma exceção para falar da manifestação dos polícias. Depois do discurso que tinha feito no Congresso do …

Hospitais públicos têm mais de 650 milhões de euros de dívidas em atraso

As dívidas em atraso dos hospitais pertencentes ao Serviço Nacional de Saúde têm vindo a crescer desde o início do ano. Em setembro, o valor fixava-se nos 650 milhões de euros. Hospitais públicos acumulam 651,6 milhões …

Bolsonaro quer isentar polícias de punições por crimes cometidos em serviço

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse na quinta-feira que enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei para isentar agentes das forças armadas e das polícias de eventuais punições criminais durante operações de segurança. De …

Dragões de Ouro. O "patinho feio" galardoado e o miúdo blindado a ouro

O FC Porto realizou esta quinta-feira a cerimónia anual de entrega dos Dragões de Ouro. O destaque foi para Marega, que recebeu o prémio de futebolista do ano. Fábio Silva venceu o prémio de revelação …

Forças Armadas vão passar a pagar rendas às Finanças

As Forças Armadas (FA) vão ter de pagar às Finanças uma renda pelos edifícios que usem e que sejam património do Estado. As FA estavam isentas desta obrigação desde 2012. As Forças Armadas perdem assim a …

Encontrados no Equador bebés enterrados com capacetes feitos de crânios humanos

Durante as escavações realizadas entre 2014 e 2016 em Salango, um sítio ritual na costa central do Equador, os arqueólogos encontraram dois bebés enterrados com capacetes feitos com crânios de outras crianças. Os investigadores descobriram dois …