Rendimento Social de Inserção aumenta em março para 198 mil beneficiários

6

António Cotrim / Lusa

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

O valor de referência do Rendimento Social de Inserção vai subir de 189,66 para 209,11 euros. O aumento vai ser notado já em março.

Depois de três anos em que esteve congelado, o valor de referência do Rendimento Social de Inserção vai subir de 189,66 para 209,11 euros. De acordo com o Público, isto traduz-se numa subida de 10,3%, o que equivale a cerca de 20 euros por mês.

A prestação deve subir já em março para os 198 mil beneficiários deste apoio. O aumento custará cerca de 30 milhões de euros, segundo a Ministra do Trabalho e da Segurança Social, Ana Medes Godinho.

O valor médio que os beneficiários recebem é de 121,45 euros. O Governo aumentou sempre o valor de referência do RSI entre 2016 e 2019, fazendo-o corresponder a 43,5% do Indexante de Apoios Sociais — que em 2023 é 480,43 euros.

No entanto, o valor foi congelado em 2020, 2021 e 2022. “Durante a pandemia tivemos muitos apoios extraordinários que, no fundo, completaram o RSI e estivemos muito focados nas medidas de emergência”, justifica Ana Mendes Godinho, que frisa que as medidas durante a pandemia também beneficiaram quem recebem o RSI.

Em 2023, sublinhou, voltamos a “garantir a proporção de 43,5% em relação ao IAS”.

“Estamos a fazer um aumento estrutural para chegar às famílias mais vulneráveis, garantindo que estamos a cumprir um dos compromissos que assumimos na Estratégia Nacional contra a Pobreza que é reforçar as prestações sociais direccionadas ao público em risco de pobreza. É o que estamos a fazer com o RSI e com o Complemento Solidário para Idosos”, remata.

Esta notícia surge pouco depois de se conhecer que o Complemento Solidário para Idosos vai também aumentar. O valor de referência do CSI, que se destina a apoiar quem tem pensões mais baixas, vai ter “o maior aumento de sempre”, num acréscimo de 600 euros por ano, o que equivale a mais cerca de 50 euros mensais.

  ZAP //

6 Comments

  1. Há fiscalização deste Subsídio? Durante quanto tempo as pessoas recebem este subsídio? Estou farto de pagar, pagar, pagar e não tenho direito a abono do meu filho. Que trabalhem nos terrenos abandonados que já não morrem à fome.

    • Não, não dá para sobreviver para quem o recebe. Mas sustenta a sobrevivência do Kosta!? Cada subsídio representa mais dois ou três votos. Esse tipo não dá ponto sem nó.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.