Ronaldo fala do seu golo favorito e da vontade de se tornar no jogador “perfeito”

António Cotrim / Lusa

Ronaldo revelou, em entrevista à revista France Football, que “trabalha para estar na elite do futebol o máximo de anos”, que gostaria de ser o “futebolista perfeito” e que, se dependesse de si, “só jogaria os jogos importantes”.

“Os da seleção e os da Liga dos Campeões são o tipo de jogos que me motivam, nos quais existe algo em jogo, uma dificuldade e uma pressão extras”, confessou o craque português em entrevista à revista France Football.

Não obstante se motivar mais com este tipo de jogos, Cristiano Ronaldo considera que “é preciso ser-se profissional e estar a alto nível todos os dias para honrar a família e o clube que se representa”, disse o capitão da seleção portuguesa.

Depois de superar a barreira dos 700 golos, Ronaldo confessou que o golo preferido da sua carreira foi o pontapé de bicicleta que marcou ao seu atual clube, a Juventus, com a camisola do Real Madrid em abril de 2018.

“Era um golo que tentava marcar há anos e chegou justamente numa altura crucial, um jogo importante contra uma grande equipa e um guarda-redes excecional como Buffon. Há que atentar na altura em que bati na bola, a mais de 2,40 metros. É incrível. Para mim, esse golo foi o que mais me marcou e não digo isto por ter sido marcado por mim”, disse.

Ronaldo define-se como um jogador completo e “sem pontos fracos” e, embora reconheça que “a perfeição não existe”, assegura que trabalha para “ser o futebolista perfeito ou que esteja o mais próximo possível da perfeição”. “Primeiro há o talento, sem o qual não se pode fazer muito. Mas o talento sem trabalho não serve grande coisa. Nada cai do céu. Nunca teria chegado onde cheguei sem a minha força de trabalho”, referiu.

“O meu objetivo é manter-me jovem enquanto envelheço, ou seja, manter-me competitivo. Aproximadamente 70 por cento da minha vida é consagrada ao futebol. Há que ser inteligente para durar. É aquilo a que eu chamo a educação de um jogador”, explicou Ronaldo, assinalando o facto de poucos futebolistas terem conseguido, como ele, estar na elite durante 16 ou 17 anos, o que significa que “fez as coisas bem feitas”.

A isso acrescenta a sua “capacidade da adaptação” que fez com que tenha sido bem-sucedido nos três grandes clubes europeus em que jogou e que “tenha procurado sempre novos desafios para sair da zona de conforto e colocar-se em risco”.

Rivalidade “sã” com Lionel Messi

Questionado acerca da rivalidade com o argentino Lionel Messi, Ronaldo reconheceu que é “sã” e que tem permitido a ambos “serem melhores”, mas ressalva que a sua motivação “não depende de outros” e que a sua força motriz é “estar no topo de forma permanente”.

Embora não se importasse de se tornar no jogador que mais golos marcou na carreira, Ronaldo garante que não está obcecado por recordes e que no dia em que deixar o futebol se irá alhear de tudo o que o rodeia.

“Há 15 anos que me sacrifico, que me dedico à carreira. Mais tarde saberei apreciar tudo o que alcancei, mas o mais importante será desfrutar dos amigos, da família, ver os meus filhos crescer e estudar. Saborear o presente. Transmitir a minha experiência de vida. Mas não para já, porque ainda me falta muito para dar”, disse.

“No fim da minha carreira vou desligar-me de tudo”, pode ler-se ainda na capa da revista.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ljubomir Stanisic rescindiu contrato “de forma unilateral” com a TVI

A caminho da SIC, o apresentador rescindiu o contrato com a estação de Queluz, avança a TVI. Ljubomir Stanisic tinha contrato até dezembro de 2020. “O Chef Ljubomir Stanisic rescindiu hoje [esta sexta-feira], unilateralmente, o contrato …

Netflix tem uma nova funcionalidade. Os cegos e os surdos agradecem

A nova funcionalidade da Netflix permite alterar a velocidade de reprodução dos seus filmes e séries. Esta é uma novidade bem recebida por espetadores cegos e surdos. A Netflix tem uma nova funcionalidade que permite que …

Cientistas transformam tijolos em dispositivos de armazenamento de eletricidade

Uma equipa de investigadores descobriu como converter o pigmento vermelho dos tijolos num plástico condutor de eletricidade. Esse processo permitiu transformar os tijolos em dispositivos de armazenamento de eletricidade. Esses supercapacitores de tijolo podem ser …

Primeiro Museu do Godzilla abre no Japão (e os visitantes podem entrar na boca do monstro)

O primeiro Museu do Godzilla do mundo está agora aberto no Japão e tem uma estátua enorme do icónico monstro, em cuja boca se pode entrar de slide. De acordo com a Newsweek, atualmente, os visitantes …

Hubble faz a primeira observação de um eclipse lunar total

Tirando vantagem de um eclipse lunar total, astrónomos usaram o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA para detetar ozono na atmosfera da Terra. Este método serve como um substituto de como vão observar planetas semelhantes à Terra …

Biden tem 71% de probabilidade de vencer as eleições contra Trump

Joe Biden, candidato democrata à Casa Branca, tem 71% de probabilidade de vencer as eleições presidenciais norte-americanas frente a Donald Trump, o atual Presidente dos Estados Unidos, aponta uma nova sondagem. A pesquisa de opinião, levada …

Barcelona 2-8 Bayern | Atropelamento histórico na Champions

Noite histórica no Estádio da Luz. Em jogo dos quartos-de-final da Liga dos Campeões, o Bayern goleou o Barcelona por impensáveis 8-2 – com 4-1 em cada uma das metades. Um resultado que se tornou …

Depois das sementes, norte-americanos recebem máscaras, óculos de sol e até meias sujas da China

Vários residentes da Flórida, nos Estados Unidos, receberam pacotes misteriosos da China pelo correio que não tinham encomendado. Desta vez não eram sementes, mas sim máscaras cirúrgicas, óculos de sol e até meias sujas. Em declarações …

Imposto sobre refrigerantes reduziu o seu consumo

O imposto especial sobre as bebidas com maior teor de açúcar levou mais de 40% dos inquiridos num estudo da Universidade Católica esta sexta-feira divulgado a reduzir o seu consumo, comportamento que adotariam também com …

Uma só teoria da conspiração sobre a covid-19 matou 800 pessoas. 60 ficaram totalmente cegas

Pelo menos 800 pessoas morreram e 60 ficaram cegas na sequência de uma teoria da conspiração sobre a covid-19, concluiu um novo estudo. A investigação, cujos resultados foram esta semana publicados na revista científica American Journal …