Roger Torrent eleito presidente do Parlamento da Catalunha

1

Toni Albir / EPA

Roger Torrent eleito presidente do Parlamento da Catalunha

Os três grupos independentistas votaram em Roger Torrent, da Esquerda Republicana da Catalunha, à frente do candidato do Cidadãos, o partido mais votado nas eleições.

O parlamento catalão elegeu esta quarta-feira Roger Torrent como presidente, com os 65 votos dos três grupos independentistas, enquanto o candidato do Cidadãos, partido mais votado nas eleições regionais de dezembro, recebeu 56 votos.

A eleição do novo presidente do ‘parlament’ decorreu à segunda volta e contou com votos favoráveis dos independentistas, que totalizam 70 lugares – 34 dos JxCat (Juntos Pela Catalunha, direita separatista), 32 de ERC (Esquerda Republicana da Catalunha) e quatro da CUP (Candidatura de Unidade Popular, extrema-esquerda antissistema).

A votação teve ainda nove votos em branco.

Torrent foi eleito por maioria simples na segunda votação, depois de não ter alcançado a maioria absoluta necessária para ser escolhido na primeira votação, uma vez que não contou com os votos dos cinco deputados independentistas eleitos que se encontram na Bélgica fugidos à justiça espanhola – Carles Puigdemont (ex-chefe do Governo catalão), Clara Ponsatí e Lluís Puig (JxCat) e Antoni Comín e Meritxell Serret (ERC).

Além disso, três deputados independentistas estão em prisão preventiva – Oriol Junqueras (ERC, anterior vice-presidente do executivo regional), Joaquim Forn e Jordi Sánchez (JxCat) -, mas puderam votar por procuração.

Roger Torrent, nascido em 1979 em Sarrià de Ter (Girona), cujo município lidera desde 2007 e que na última legislatura exerceu o cargo de porta-voz adjunto do Junts pel Sí no ‘parlament’, sucede assim na presidência da câmara catalã a Carme Forcadell, que na semana passada anunciou que não pretendia regressar ao cargo por estar envolvida em processos judiciais devido ao processo de secessão da Catalunha.

Os deputados do Junts per Catalunya e da ERC colocaram laços amarelos na bancada no parlamento regional, em referência aos oito deputados ausentes, bem como na tribuna de convidados, recordando o presidente da organização do Òmniun Cultural, Jordi Cuixart, em prisão preventiva em Madrid há três meses.

  // Lusa

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.