A Roda dos Alimentos vai ser revista (e o vinho pode sair)

(dr) DGS

O relatório de 2019 do PNPAS, a que a agência Lusa teve acesso e que será apresentado esta segunda-feira no Porto, lembra que o guia alimentar para a população portuguesa já foi desenvolvido em 2003 e precisa de ser revisto, tendo os técnicos assumido tal tarefa no plano de ação para 2019/2020.

Os responsáveis pelo relatório recordam que a utilização de rotulagem nutricional simples e clara na parte da frente das embalagens dos produtos alimentares “deve ser considerada como uma importante medida a implementar no âmbito das estratégias para promover uma alimentação saudável”, recordando que Portugal “não apresenta ainda um modelo harmonizado de rotulagem nutricional de caráter interpretativo”.

A Organização Mundial da Saúde tem realçado – nos seus planos de ação na área da nutrição e na área da prevenção das doenças crónicas – a importância de melhorar os modelos de rotulagem nutricional, refere o documento, que sublinha o trabalho que tem sido desenvolvido no âmbito do PNPAS, com a realização de alguns estudos que ajudem os técnicos na elaboração de um modelo uniforme para a rotulagem dos alimentos fácil de interpretar.

“Atualmente, sabe-se que 40% da população portuguesa não consegue compreender a informação nutricional presente nos rótulos dos alimentos”, indicam os responsáveis, que reconhecem haver ainda “pouca evidência” sobre o modelo de rotulagem nutricional mais ajustado às características da população portuguesa.

O relatório de 2019 do PNPAS lembra as medidas tomadas no âmbito da alimentação saudável, designadamente a revisão do imposto sobre as bebidas açucaradas, o acordo com a indústria para reduzir o sal, açúcar e ácidos gordos trans em cereais, leites achocolatados, iogurtes, refrigerantes, pão, batatas fritas e refeições prontas a consumir, entre outros, a legislação sobre a publicidade alimentar dirigida às crianças e a revisão do cabaz de alimentos do programa de ajuda a populações mais carenciadas.

O documento faz ainda um diagnóstico da situação atual, recordando que os hábitos alimentares inadequados são um dos principais determinantes da perda de anos de vida saudável pelos portugueses e que o baixo consumo de cereais integrais, fruta e frutos oleaginosos são os principais fatores que contribuem para a perda de anos de vida saudável.

Os autores do relatório frisam que a obesidade é um dos mais sérios problemas de saúde pública, mas chamam a atenção para os dados mais recentes relativos ao excesso de peso e obesidade infantil, que sugerem uma tendência decrescente (de 37,9% em 2008 para 29,6% em 2019).

Segundo um estudo conduzido com o apoio da OMS, a reformulação do nível de sal, açúcar e ácidos gordos pode salvar a vida de 798 pessoas num ano.

Vinho pode sair da Roda dos Alimentos

Desde 2016 que a Roda dos Alimentos mediterrânica inclui uma referência ao consumo moderado de vinho. No entanto, um trabalho de revisão que será levado a cabo até final de 2020, segundo o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS), vai discutir a retirada do vinho da nossa Roda, de acordo com o Diário de Notícias.

A garantia da discussão sobre a retirada do vinho da roda alimentar foi dada pela diretora do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável ao jornal. “A evidência mais recente diz-nos hoje que não há qualquer nível de ingestão de álcool que possa ser considerado seguro e sem riscos para a saúde. A Organização Mundial da Saúde atualmente recomenda consumo zero”, confirma Maria João Gregório.

No folheto explicativo da roda dos alimentos portuguesa de 2003 ainda se lê que os adultos podem consumir bebidas alcoólicas sem risco, acompanhando essa informação com as quantidades admissíveis para homens (dois copos pequenos de vinho por dia) e mulheres (um copo de vinho).

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

    • Sim, deve ser isso. O peixe está todo carregado de mercúrio. E quanto à carne, se soubesse o que os animaizinhos comem… Enfim. Procure falar do que sabe.

  1. Claro que a rotulagem deve ser simples e objectiva, mas isso não chega. É preciso interpretá-la, o que nem sempre é fácil. E se 40% da população não é capaz disso, é caso para se perguntar: que andou a fazer na escola? A não ser que essa percentagem corresponda à população mais idosa ou sem escolaridade.
    Mas mais importante do que os rótulos é, a meu ver a qualidade dos alimentos, LIVRE DE TODA A QUÍMICA que lhes adicionam. E nesse sentido muito pouco se vê fazer.
    Considerando a evolução da indústria alimentar, que visa sobretudo o lucro, não me parece descabido pensar que dantes, apesar das dificuldades económicas da generalidade das famílias, comia-se bem melhor. A comida era mais saudável e comia-se menos.

  2. … baixo consumo de cereais integrais, fruta e frutos oleaginosos…
    Sim, porque a maioria da população, com o que aufere mensalmente, consegue facilmente comprar fruta com regularidade e, especialmente, frutos oleaginosos, como nozes, amêndoas, pinhões, etc.. Aliás, basta, por exemplo, ir ao supermercado e ver o preço do pinhão, da noz, da amêndoa, da maçã, etc.., já para não falar da cereja, da papaia, e assim por diante. Tudo preços convidativos e acessíveis a quem quer fazer uma dieta saudável!

RESPONDER

Descobertas duas super-Terras na zona habitável de uma das estrelas mais próximas do Sistema Solar

Uma equipa internacional de cientistas encontrou duas super-Terras a orbitar uma das estrelas mais próximas do Sistema Solar. Conduzida pela Universidade de Göttingen, na Alemanha, a equipa de especialistas localizou um sistema formado por pelo …

Sporting 2-1 Gil Vicente | Leão de Plata só sabe vencer

O Sporting cumpriu na recepção ao Gil Vicente, no fecho da 29ª jornada da Liga NOS, e venceu por 2-1, num jogo que pareceu sempre controlado, mas que terminou com emoção. Os “leões” dominaram por completo …

Leões marinhos decapitados estão a dar à costa no Canadá (e ninguém sabe porquê)

Os corpos decapitados de pelo menos cinco leões-marinhos encontrados nas costas de Vancouver, no Canadá, nos últimos meses sugerem que pode haver um serial killer de mamíferos marinhos à solta. O LiveScience relata que pelo menos …

Este japonês é a única pessoa no mundo a ter um mestrado em Estudos Ninja

Um homem japonês tornou-se a primeira pessoa no mundo a ter um mestrado em Estudos Ninja depois de concluir um curso de pós-graduação que envolvia a aprendizagem de artes marciais básicas e escalada de montanhas. De …

Cátio Baldé acusado de comprar vistos para jogadores do Benfica

Cátio Baldé está a ser acusado de corrupção passiva por ter pagado a um funcionário da embaixada portuguesa em Bissau para conseguir vistos para jogadores do Benfica. O empresário admite o crime, mas nega o …

Ex-polícia admite ser "Assassino de Golden State" e declara-se culpado de 13 homicídios

O ex-polícia norte-americano Joseph DeAngelo declarou-se, esta segunda-feira, culpado de 13 homicídios. Mais conhecido como o "Assassino de Golden State", DeAngelo foi preso em 2018, após 40 anos de investigação. A identificação do criminoso apenas foi …

Infarmed garante ter stock de remdesivir, apesar da compra massiva dos EUA

Depois da notícia de que os EUA compraram à empresa Gilead Sciences praticamente toda a reserva para três meses do medicamento remdesivir, o primeiro aprovado no país no tratamento de covid-19, o Infarmed garante que …

Orfão, capturado e apresentado à rainha. A história da mais antiga fotografia de um indígena da Nova Zelândia

Um daguerreótipo - primeiro processo fotográfico do mundo - mantido na Biblioteca Nacional da Austrália é o mais antigo retrato fotográfico conhecido de um indígena maori da Nova Zelândia. Na imagem antiga, um adolescente aparece vestido …

Uma mesa de 490 metros na Charles Bridge. Em Praga, o fim da restrições celebrou-se com um jantar em massa

Os habitantes de Praga, capital da República Checa, construíram uma mesa com quase 490 metros e realizaram um enorme jantar público esta terça-feira para comemorar o fim do bloqueio do coronavírus no país. De acordo com …

Vladimir Putin vai poder governar a Rússia até 2036

Os eleitores russos devem aprovar, com larga maioria, as emendas constitucionais que permitem ao Presidente Vladimir Putin concorrer a outros dois mandatos, de acordo com os primeiros resultados do referendo. A Comissão Central de Eleições disse …