Rio teria “deixado falir” a TAP (e avisa Costa com “linha vermelha”)

8

PSD / Flickr

O líder do PSD, Rui Rio

Rui Rio volta a afastar um Bloco Central e garante que votará contra um Orçamento do PS, caso seja o mesmo que foi chumbado no Parlamento. E caso vença as legislativas de 30 de Janeiro próximo, o presidente do PSD diz que vai “privatizar a TAP” e que teria deixado “falir” a companhia aérea.

“Se eu for primeiro-ministro, vamos privatizar a TAP, com calma, depois de a capitalizar”. As palavras são de Rui Rio numa entrevista à CMTV, onde revela que se tivesse sido primeiro-ministro nos últimos anos, teria deixado falir a TAP para criar outra empresa de raiz, como fizeram outros países devido à pandemia de covid-19.

“Eram milhares no desemprego, mas com apoios sociais”, destaca Rio sobre a empresa de aviação.

“Olhando para todo o historial, não confio que a TAP consiga libertar-se de uma série de vícios que tem dentro para se tornar uma empresa rentável”, admite ainda o líder do PSD.

Se vencer as eleições próximas, Rio compromete-se a prosseguir a capitalização da TAP, conforme previsto no plano de reestruturação da companhia, para depois, “com calma, vender bem” a empresa.

“Depois de meter 2 mil milhões de euros não ia perder esse dinheiro todo. Depois de capitalizar, obviamente temos que privatizar a TAP para acabar com esta pressão nos impostos dos portugueses“, reforça Rio.

Rio já traçou “linha vermelha” se PS vencer sem maioria

Sobre o tabuleiro político no pós-eleições, o presidente do PSD insiste em afastar um Bloco Central com o PS e deixa um aviso a António Costa. Se o PS vencer as legislativas e apresentar o mesmo Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) que foi chumbado no Parlamento, o PSD votará contra.

“Se for o mesmo Orçamento, é evidente”, assegura Rio na entrevista à CMTV, salientando que Costa deve ter “predisposição para negociar o OE com os outros partidos”, incluindo o PSD.

“Mas ele não diz nada disso, diz que se o PS ganhar logo se vê. Logo se vê é instabilidade“, critica.

Assim, Rio mostra, claramente, a Costa qual é a sua “linha vermelha” para viabilizar um eventual governo socialista minoritário, alertando o primeiro-ministro em exercício de que terá de apresentar um novo OE2022.

Costa tem garantido que vai apresentar o mesmo Orçamento que foi chumbado no Parlamento e que resultou na queda do Governo. E já admitiu governar “à Guterres”, o que o obrigaria a negociar diploma a diploma com o PSD.

Na mesma entrevista à CMTV, Rio volta a sublinhar que o cenário que considera “mais provável” para estas eleições antecipadas é o PSD vencer, mas sem maioria absoluta.

“Aí eu espero que os outros partidos, em particular os que me são mais próximos, negoceiem comigo para que possamos ter um Governo”, nota, num recado a CDS e Iniciativa Liberal (IL).

“Estou disposto a fazer exactamente a mesma coisa se o resultado for o contrário, uma vitória do PS sem maioria absoluta”, promete também.

Democraticamente negoceio, não é dizer ‘apresenta o que queres que está passado’, nem quero que façam o mesmo comigo”, reforça.

  ZAP // Lusa

8 Comments

  1. Apoiado !!!! Sustentar uma empresa tendencialmente em falência é um erro cronico especifico de Portugal, provavelmente um caso de estudo de má gestão.

  2. Rio sempre a personificar o bom senso e seriedade. Há quantos anos choravam os Portgueses por um político honesto? Agora que o têm, vão votar ao lado? Mais não digo.

  3. O Rui Rio deixaria falir a TAP. E depois? A empresa de aviação comercial de Itália a Alitalia após processo de falência passou por um Processo de Cisão…Ideologias partidárias e filosofias políticas à parte. A questão para a TA a saber é qual é o verdadeiro modelo de gestão ou Governação da empresa de aviação Portuguesa TAP? Uma TAP com Modelo de Gestão Empresarial Profissional com caráter lucrativo financiamento por recursos próprios e vendas em contexto de concorrência; OU uma empresa pública de aviação comercial doméstica de mobilidade aérea para servir o território português e os Açores e Madeira baseada num Modelo de Gestão Pública do setor empresarial do Estado e financiamento público e receitas próprias. Se nada for alterado, os contribuintes portugueses vão suportar a situação da TAP durante muitos anos

  4. Em assuntos Empresariais e Económicos, a intervenção da Governação política não é um processo racional. A Democracia de um país é tanto mais cara quanto mais Gastos governamentais e mais Políticas de Despesas Públicas forem necessários para suportar a estabilidade social de um país com Enormes Desigualdades e Enormes situações de pobreza extrema. Ora, o Peso dos impostos na Sociedade tem a ver com a composição social, económica e da pobreza extrema da população.

  5. Em Políticas Públicas e Política ninguém gosta de verdade e de certezas e de Ciências económicas e Empresariais. A Política não é real. A Política é arte de influências. Tudo menos Eficiências e menos Otimizações de fatores produtivos. Política é clientelas partidárias e Corrupção política sem normas sancionatorias.

  6. Rui Rio diz que é economista mas parece ignorar que a TAP, mesmo se perca dinheiro, é um dos principais exportadores do país. O que a TAP traz para Portugal em termos de receitas de exportações supera em muito qualquer perda que tenha. Por isso vale a pena mantê-la, como empresa pública.

  7. Depois de lá se meter biliões dos contribuintes, vai-se “venda-la”? se for como todas as vendas estatais é com prejuizo para o povo, e máximo beneficio para o comprador (que fica a dever favores a quem gerir a negociata) e quando estiver quase a falir novamente, o estado volta a salvar e injetar dinheiro.
    As pessoas querem ir para a politica não para ajudar a nação, mas para estarem no meio das grandes negociatas e os favores que isso gera

  8. Embora considere o Rui Rio minimamente honesto (e por isso é tão mau politico!), duvido mesmo muito que ele deixasse falir a TAP!
    Falar de “fora” (e em tempo de eleições) é fácil; difícil seria aguentar a falência de uma empresa com milhares de empregados e que representa milhões de receita inderecta.

    Também convém relembrar que a TAP foi privada durante 5 anos (2015-2020) e o resultado está à vista!…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE