Rio tem “mais bagagem e competência técnica” do que Montenegro

Estela Silva / Lusa

Nuno Morais Sarmento com Rui Rio

O vice-presidente do PSD Nuno Morais Sarmento classificou na quarta-feira o resultado do partido nas eleições como “curto”, mas defendeu que Rui Rio tem “mais bagagem e competência técnica” para liderar o partido do que Luís Montenegro.

Em entrevista ao programa “Grande Entrevista” da RTP3, Morais Sarmento foi confrontado com o anúncio, horas antes, de que o antigo líder parlamentar do PSD Luís Montenegro será candidato à liderança do PSD nas próximas diretas, previstas para janeiro.

“Foi um bom líder parlamentar, nada contra isso. Não gosto de julgar negativamente, mas reconheço outra bagagem, outra competência técnica, outra experiência, até outra capacidade de merecer a confiança dos portugueses a Rui Rio do que a Luís Montenegro”, afirmou.

O vice-presidente do PSD disse ainda desconhecer qual a estratégia proposta por Montenegro para o partido, a não ser na alteração de posicionamento do PSD, da qual discordou frontalmente.

Para Morais Sarmento, foi a estratégia de “recentramento do PSD como partido social-democrata e não de pretenso liberal” da atual direção que permitiu ao partido evitar “o risco” que considera que correu, apontando os resultados das autárquicas de 2017 em concelhos como Lisboa e Porto, pouco acima dos 10%.

“Antes destas eleições legislativas, o PSD estava em risco, esse risco foi ultrapassado nestas eleições”, defendeu, apontando que 1,4 milhões de portugueses “confiaram” no PSD. “A estratégia alternativa era malhar na esquerda como vimos ser feito mais no CDS com resultados significativamente mais negativos?”, questionou.

Desafiado a classificar numa palavra o resultado do PSD nas legislativas – 27,9% contra 36,6% do PS -, Morais Sarmento respondeu “curto”, mas considerou que nem esta votação nem a das europeias são impeditivas de Rui Rio se recandidatar.

“É uma decisão pessoal, exclusivamente dele”, afirmou, mas garantindo que o atual líder – que “terá seguramente cometido erros” – continuará a contar com o seu apoio se decidir concorrer novamente à liderança do PSD. “Não vejo ninguém que tenha um perfil mais diferenciado do perfil negociador, semirredondo, politicamente redondo de António Costa”, afirmou, na entrevista conduzida por Vítor Gonçalves.

Sobre o timing em que Rui Rio anunciará a sua decisão, o vice do PSD defendeu que seria “irresponsável para um partido líder da oposição que existissem decisões ou demissões antes de haver governo”, acrescentando que o PSD “não é o CDS”. “Rui Rio tomará a sua decisão consoante a utilidade que vir para o país na sua permanência ou na sua saída”, assegurou.

Sobre a posição transmitida à Lusa pelo ex-Presidente da República Cavaco Silva, de tristeza com os resultados do partido, Morais Sarmento recusou fazer interpretações, mas disse concordar que o PSD precisa de unidade. “Se no PSD continuarmos a achar graça a pormos a personalidade acima das ideias, dos princípios e do próprio partido vamos pelo mau caminho”, apontou, dizendo que o PSD só encontrará caminho se deixar de “parecer uma gaiola das malucas”.

Quanto ao futuro Governo, Morais Sarmento considerou que “para o país a melhor solução é o PS sozinho”: “Qualquer outra combinação sai mais cara”, avisou.

Ferreira Leite também sai em defesa de Rio

Manuela Ferreira Leite também defende Rui Rio, de acordo com o jornal Público. “Se Rui Rio não continuar, o PSD esfrangalha-se porque o que ele conseguiu não vejo agora quem vai poder consegui-lo”, disse Manuela Ferreira Leite na quarta-feira à noite, no comentário semanal na TVI. “Não vejo ninguém capaz de ter feito o que fez Rui Rio com um aspeto que é muito difícil de adquirir: apresentou-se com credibilidade aos olhos dos portugueses, que olham para ele como um perfil possível de ser primeiro-ministro”, acrescentou a antiga presidente do PSD.

Ferreira Leite fez vários elogios ao líder do partido, considerando que um dos “aspetos benéficos” é que Rio “fala quando tem de falar, se não falar durante oito dias não fala e se precisar de dizer que uma coisa que vem do opositor é boa para o país ele diz que sim, que é bom para o país”.

Para Ferreira Leite, o líder dos sociais-democratas “garante estabilidade porque se houver uma medida necessária para o desenvolvimento do país, ele não vai votar contra”, uma vez que sempre teve uma “convicção profunda” de que “em primeiro está o interesse do país”.

Caso Rio não se mantenha na liderança do PSD, Ferreira Leite considera que o partido fica “muito pior” e aponta ainda que Rio fez algo que considera importante: “recentrou o partido”.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PSD propõe solução ao Governo para reduzir injeção no Novo Banco

O PSD defende que o Governo tem um argumento jurídico que pode usar para limitar os pagamentos do Fundo de Resolução ao Novo Banco este ano. Em causa está um artigo do Código Civil que …

Quarentena de 21 dias, testes e fecho de casinos levam Macau a erradicar covid-19

Macau, um dos primeiros territórios a identificar o novo coronavírus, é agora um dos locais livres de covid-19, estando há cerca de 380 dias sem qualquer registo de infeção local, segundo os dados oficiais. O …

Costa preocupado com desconfinamento. Concelhos de risco dão dores de cabeça

Com a terceira fase de desconfinamento aí à porta, o Governo ainda tem dúvidas sobre o que fazer, mantendo algumas pontas soltas. A maior preocupação incide nos conselhos onde há mais casos. Durante a reunião do …

Para prevenir acidentes, China inaugura o primeiro semáforo para camelos do mundo

Autoridades do norte da China inauguraram este domingo o que dizem ser o primeiro sinal de trânsito para camelos do mundo perto da cidade de Dunhuang, província de Gansu. O semáforo para camelos entrou em operação …

PRR terá mecanismo de fiscalização no Parlamento. PSD quer bazuca durante a presidência portuguesa da UE

O ministro do Planeamento, Nelson Souza recebeu nesta terça-feira, os partidos com assento parlamentar e as deputadas não inscritas para conversas bilaterais sobre o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Trata-se da chamada "bazuca" que virá …

Ministro da Saúde austríaco demite-se por falta de apoio na gestão da pandemia

O ministro da Saúde de Áustria, Rudolf Anschober, anunciou esta terça-feira a sua demissão, devido à falta de apoio na gestão da crise pandémica, cessando funções na próxima segunda-feira. "A situação é dramática nos serviços de …

OMS quer suspender venda de mamíferos selvagens vivos em mercados de alimentos

A Organização Mundial de Saúde defende a suspensão da venda de mamíferos selvagens vivos nos mercados de alimentos para evitar a propagação de doenças, avança a AFP. "Os animais, especialmente os selvagens, são a fonte de …

“Frescura, juventude e capacidade“. Coligação improvável em Penafiel junta PS e partido de Tino de Rans

O PS e o partido RIR, liderado pelo ex-candidato presidencial Vitorino Silva, formaram a coligação Penafiel Unido, que vai concorrer às autárquicas em Penafiel, distrito do Porto, com Paulo Araújo Correia como cabeça de lista, …

Marcelo, IL e Chega querem avanço do desconfinamento. PSD pede travão nos concelhos de maior risco

Marcelo Rebelo de Sousa ouviu os partidos ao longo desta tarde. A renovação de mais um Estado de Emergência está na mira, mas há quem não concorde. O Presidente da República começou por receber o Iniciativa …

MP "não nos ligava patavina. Zero", disse major Vasco Brazão

O major Vasco Brazão, ex-porta-voz da Polícia Judiciária Militar (PJM), disse esta terça-feira ao coletivo de juízes do Tribunal de Santarém que o Ministério Público (MP) não "ligava patavina" à investigação e às diligências sobre …