É responsabilidade a mais. Médicos não querem integrar Brigadas Rápidas dos lares

Está a ser difícil contratar médicos para as Brigadas de Intervenção Rápida dos lares que foram anunciadas pelo Governo. Mesmo a receberem acima da tabela de pagamentos, os médicos receiam a falta de condições e a responsabilidade acrescida em tempos de pandemia.

Dos 20 especialistas ou médicos de família e de medicina geral que deveriam integrar as Brigadas de Intervenção Rápida nos lares nenhum foi ainda contratado, conforme avança ao Expresso o director de operações da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), Ricardo Garcia.

Não tem sido fácil encontrar médicos para trabalhar nos lares, sobretudo no Interior. A alternativa tem sido o regime de prevenção, estar de chamada ao lar quando necessário, e em prestação de serviços”, explica Ricardo Garcia.

“A falta de condições também está a dificultar o recrutamento. Por exemplo, não existir um gabinete ventilado no lar”, refere o responsável da CVP.

A “responsabilidade acrescida” leva também os médicos a recusarem integrar estas Brigadas, mesmo a receberem acima da tabela pública, com valores a rondarem os 50 euros por hora, segundo destaca o Expresso.

Ricardo Garcia nota, contudo, que existe “um pré-acordo para garantir os cuidados clínicos”, realçando que tem a informação de que pode haver “alguma confiança na existência e colocação desses colaboradores” médicos que terão como tarefas prestar cuidados rotineiros como “assegurar o controlo das doenças crónicas, renovar medicação, avaliar o estado de saúde”.

Estas Brigadas Rápidas devem incluir 400 elementos nos 18 distritos do país, sendo que, neste momento, estão já contratados 275 ajudantes e auxiliares que vão garantir que os idosos não ficam ao abandono no caso de quarentena de funcionários.

Em processo de negociação está a contratação de 85 enfermeiros e de 20 psicólogos.

A bolsa de voluntários da Ordem dos Enfermeiros tem ajudado a dirimir a dificuldade de recrutamento no caso destes profissionais que serão também pagos acima da tabela.

Os ajudantes e auxiliares são indicados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional e são desempregados ou trabalhadores em lay-off ou com horários reduzidos. Estes profissionais vão ter formação já depois de serem colocados nos lares.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Deixem-se de tretas. O problemas nos lares é e foi um inadequado ou inexistente plano de prevenção da COVID-19. Não é com médicos ou enfermeiros que se resolve. Previne-se com um adequado plano de prevenção e testagem a todos aqueles que entram e saem da instituição, que devem ser testados com frequência e claro com uma adequada utilização da etiqueta respiratória, controlo da temperatura corporal, desinfeção frequente das mãos, desinfeção do calçado à entrada, entre outras medidas profiláticas e de contenção do vírus.

  2. Não nos queremos comparar com a Suécia relativamente à sua postura face aos mais velhos, durante a pandemia. Mas o que é isto senão negligência e desinteresse pelos problemas desses mais velhos que além da idade que têm ainda se encontram trancados em lares e, por consequência, muito mais vulneráveis?!

Lei da eutanásia pode ficar pronta em dezembro e seguir para Marcelo antes das presidenciais

A lei da eutanásia deverá estar concluída, na especialidade, em dezembro, podendo ser aprovada este ano e enviada para decisão do Presidente antes das eleições presidenciais de janeiro, disseram à Lusa fontes parlamentares. À Lusa, a …

90% dos docentes têm medo de serem infetados. Diretores das escolas ponderam abandonar o cargo

Nove em cada dez professores estão preocupados ou têm medo de estar nas escolas por considerarem que estão a ser ignoradas regras que garantem higienização e distanciamento correto em tempo de pandemia, revela um inquérito …

Rui Pinto fala em "tortura psicológica na prisão" (e critica António Costa)

O alegado pirata informático Rui Pinto criticou este domingo o primeiro-ministro António Costa no Twitter, acusando-o de desvalorizar “as questões de Estado de direito” . Numa mensagem publicada no Twitter, Rui Pinto acusou António Costa de …

Polónia avisa que mecanismo de condicionalidade pode ser usado contra Portugal

O Governo polaco avisou esta segunda-feira que o mecanismo de condicionalidade do pacote financeiro europeu, que vincula a distribuição de fundos ao Estado de Direito, poderia também ser usado no futuro contra Portugal, Espanha ou …

Apesar do apelo das autoridades, centenas de pessoas saíram à rua para fazer a festa em Guimarães

Foram muitos os nicolinos que se juntaram, na manhã deste domingo, no Centro Histórico de Guimarães. O típico cortejo do Pinheiro deveria ter-se realizado ontem à noite mas devido às restrições aplicadas no âmbito do …

"Ainda tem muito a oferecer". Poiares Maduro vê Passos a suceder a Ursula von der Leyen na Comissão Europeia

Miguel Poiares Maduro, ex-ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, disse, em entrevista à TSF, que Pedro Passos Coelho "tem qualidades políticas que lhe permitem aspirar a qualquer cargo político em Portugal". Em entrevista à TSF, o …

"Ou o Governo nos recebe ou levam-nos de ambulância ou caixão". Ljubomir e mais 8 em greve de fome

Nove elementos do movimento "A pão e a água" estão em greve de fome desde a passada sexta-feira, 27 de Novembro. São empresários da restauração e da animação nocturna, entre os quais se encontra o …

Bombeiros "em falência" exigem que Estado pague dívidas de 44 milhões de euros

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares, diz que as corporações de bombeiros estão "em falência técnica" e reclama ao Estado o pagamento de 44 milhões de euros em dívidas. A Liga dos …

Médico de Maradona investigado por suspeitas de homicídio por negligência

O médico de Diego Maradona está sob investigação por suspeitas de homicídio por negligência. Leopoldo Luque desmente e diz que não tem nada a esconder. A casa e o consultório do médico de Diego Maradona, em …

Sporting acusado de pagar mais por Mattheus Oliveira para influenciar resultado

A Procuradoria-Geral da República está a investigar a transferência de Mattheus Oliveira, do Estoril para o Sporting CP, em 2017. Há suspeitas de influência de resultados. A notícia é avançada pelo Jornal de Notícias, que esclarece …