Renas foram retiradas da Capital do Natal (e já não voltam)

Capital do Natal / Facebook

Capital do Natal em Algés, Oeiras

As renas que estavam no parque de Natal em Algés, Oeiras, regressaram ao Refúgio do Magoito, depois de o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) ter estado no espaço e constatado que faltava uma licença.

Em declarações à agência Lusa, Rui Madureira, da organização, explicou que o ICNF esteve há dois dias na Cidade do Natal, numa primeira visita, e “verificou que estavam reunidas todas as condições para o bem-estar e segurança dos animais, não tendo sido identificados quaisquer constrangimentos”.

No entanto, o responsável adiantou que, ao final da noite de segunda-feira, o ICNF voltou e explicou que faltava “uma comunicação estritamente administrativa”, tendo em conta um decreto-lei de julho que estabelece o regime jurídico aplicável ao controlo, à detenção, à introdução na natureza e ao repovoamento de espécies exóticas da flora e da fauna.

“Nos termos da nova legislação, confere ao ICNF o direito de se pronunciar depois de os promotores [de um evento com a presença de animais] apresentarem um requerimento quando têm em exposição animais exóticos”, explicou Rui Madureira.

Segundo o responsável, trata-se de um requerimento “com um caráter informativo, já que nele tem de constar quantos animais são, espécie, o local onde vão estar e o promotor”, afirmando que não precisa de estar qualquer “informação fitossanitária”.

“A inspeção sanitária é da responsabilidade da câmara de Oeiras, que já esteve por diversas vezes no recinto e já emitiu todas as licenças necessárias e exigidas”, acrescentou. De acordo com Rui Madureira, a organização do evento já entregou o requerimento estando a aguardar o seu deferimento.

Chuva de críticas

A Capital do Natal foi apresentada como um “sítio mágico” que dá a oportunidade de se “brincar com neve real”, “patinar na maior pista de gelo” e ver espetáculos de luzes num grande lago no centro do recinto, entre outros, mas centenas de turistas espanhóis reclamaram querendo o dinheiro de volta e o encerramento do parque, alegando que a imagem que lhes foi vendida não corresponde à realidade, e que “nem neve havia”.

A organização da Capital do Natal, admitiu na terça-feira que alguns turistas espanhóis possam ter sido induzidos em erro pela promoção do evento feita por agências e blogues, reconhecendo que nem tudo correu bem no dia da abertura.

Rui Madureira explicou à agência Lusa que a organização começou a reparar em críticas que surgiram nas redes sociais no sábado à noite, que provocaram “surpresa”, e que depois de analisado o conteúdo foi verificado que “várias agências de viagens, sites e blogues em Espanha” divulgaram informações que não correspondiam à realidade.

“Pura e simplesmente tinham apanhado as informações que estavam disponíveis nos meios de comunicação social em Portugal, e com traduções livres induziram as pessoas em erro”, disse Rui Madureira, adiantando que estas entidades criaram uma imagem a que a organização é “alheia, numa perspetiva falaciosa do projeto”.

Polémica com as renas

A presença das renas também gerou várias críticas por estarem no recinto em determinadas condições, no entanto, Rui Madureira explicou que os animais “estão devidamente licenciados”, e que pertencem à associação Burro do Magoito, “extremamente idónea e fidedigna na gestão de animais já com vários anos de existência” e que está “lado a lado com a proteção animal”.

“As renas não têm qualquer tipo de função, são meramente contemplativas, fazem parte do imaginário das crianças, que associam o Natal às renas”, explicou, adiantando que os animais “não possuem hastes dado que caem no inverno e crescem na primavera”.

Em relação à fotografia em que aparece uma rena deitada no chão, Rui Madureira esclarece que “não é por estar deitado que um animal é maltratado”, salientando que os animais por vezes deitam-se como os cães ou os gatos domésticos.

Entretanto, a organização do evento anunciou, em comunicado enviado às redações, que decidiu retirar definitivamente os animais da Capital do Natal.

“Apesar de considerarmos estarem reunidas todas as condições ideais para o bem-estar dos animais, condições essas que foram atestadas por todas as entidades envolvidas no processo de certificação, antes e após a abertura do Parque, somos sensíveis aos comentários e diferentes perceções que temos recebido, e optámos por retirar as renas do recinto, de forma a não ferir a susceptibilidade de quem nos visita”, diz a empresa promotora, a Christmas Fun Park, numa nota a que o jornal Público teve acesso.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Ah sim ,agora foram erros de tradução…e a culpa é das agências de viagens,sites,etc….claro,claro …a propria organizaçao da festa nao anunciou neve verdadeira nem nada,pois nao ? E nem neve existia! E com bilhetes com valores bem altinhos ainda por cima,que golpe vergonhoso deram às pessoas !

RESPONDER

"É como fogo". Dezenas de pessoas morreram na República Dominicana após ingestão de álcool ilegal

Depois de dezenas de pessoas morreram por intoxicação nas últimas semanas, as autoridades da República Dominicana acabaram por fechar várias lojas de bebidas alcoólicas. As lojas de bebidas clandestinas situavam-se sobretudo na capital, Santo Domingo, mas …

Eis AlphaDog, a resposta da China para o cão-robô norte-americano Spot

A empresa de tecnologia Weilan, sediada em Nanjing, na China, desenvolveu o AlphaDog, um cão-robô que usa sensores e inteligência artificial (IA) para realizar uma série de aplicações, incluindo entrega de encomendas e orientação para …

E se a vacina contra a covid-19 se chamasse Trumpcine? O "sir" sugeriu e Donald Trump gostou

No fim de semana passado, durante um encontro do Comité Nacional Republicano, o ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que alguém sugeriu que as vacinas disponíveis contra a covid-19 deveriam receber o seu nome. …

O custo da paz mundial é bastante inferior ao custo da guerra

Um recente relatório do Instituto de Economia e Paz (IEP) conclui que o custo dos países com a violência é bem superior ao custo com a paz mundial. O Instituto de Economia e Paz estima que, …

Malta vai pagar aos turistas que visitarem a ilha durante o verão

Numa altura em que pandemia não tem dado tréguas ao setor do turismo, Malta anunciou um conjunto de medidas com o objetivo de encorajar os viajantes a visitarem o país e a ficarem hospedados nos …

Pentágono confirma que filmagens de OVNI em forma de pirâmide são autênticas

Uma nova série de imagens e vídeos de OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados) filmados pela Marinha dos Estados Unidos foi agora confirmada como autêntica pelo Pentágono. Enquanto muitas pessoas geralmente se referem a avistamentos misteriosos …

Irão vai aumentar produção de urânio enriquecido em resposta ao “terrorismo nuclear” de Israel

O Irão justificou esta quarta-feira a decisão de enriquecer urânio a 60% como resposta ao “terrorismo nuclear” e à “maldade” israelita, referindo-se ao alegado ataque contra a central de Natanz, no domingo. “A decisão de enriquecer …

Possibilidade de ser reinfetado baixa 84% para quem já teve covid-19

Um novo estudo indica que a infeção prévia por SARS-CoV-2 protege a maioria dos indivíduos contra a reinfecção durante uma média de sete meses As probabilidades de reinfeção não descem até zero, mas um novo estudo, …

Bolsonaro diz que confinamentos transformaram o Brasil num "barril de pólvora"

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, alertou esta quarta-feira que o país se tornou "um barril de pólvora" devido às medidas restritivas adotadas por governadores e prefeitos para tentar conter a disseminação da covid-19. "O Brasil está …

Valentina poderia ter sobrevivido se socorrida, afirma médico legista

O médico responsável pela autópsia de Valentina, a criança de nove anos que morreu após graves agressões, admitiu hoje ao Tribunal de Leiria que a menina poderia ter sobrevivido, "com sequelas", se tivesse sido socorrida. A …