/

Rejeitado pedido de libertação de Rosa Grilo

António Pedro Santos / Lusa

Esta quarta-feira, foi rejeitado o pedido de libertação de Rosa Grilo. O pedido tinha sido apresentado na sexta-feira passada, depois da libertação de António Joaquim.

Três dias depois de António Joaquim ter sido libertado, o tribunal rejeitou libertar Rosa Grilo, avança esta quarta-feira o Observador. O coletivo de juízes decidiu manter Rosa Grilo em prisão preventiva, no Estabelecimento Prisional de Tires, onde se encontra desde 26 de setembro.

O requerimento para revisão da medida de coação deu entrada na sexta-feira no Tribunal de Loures. De acordo com a TVI24, a defesa vai interpor recurso da decisão.

O tribunal alega que se mantêm os pressupostos que levaram à aplicação da medida de coação mais gravosa à suspeita do homicídio do triatleta Luís Grilo.

António Joaquim, amante de Rosa Grilo, encontra-se com a medida de coação de termo de identidade e residência desde sexta-feira. O Observador adianta que na segunda-feira, o tribunal de Loures voltou a vincar a decisão de o manter em liberdade ao recusar o pedido do Ministério Público de anular a alteração da medida de coação do arguido.

O coletivo de juízes explica que a decisão de alterar a medida de coação foi tomada na sequência de uma reunião dos juízes que estão a julgar o caso e não por causa do requerimento apresentado pelo advogado Ricardo Serrano Vieira em que pedia para libertar o arguido.

No despacho, a juíza Ana Clara Baptista explica que, no momento em que o tribunal decidiu libertar António Joaquim, não sabia sequer que “tinha dado entrada requerimento da defesa a solicitar a alteração da medida de coação”.

Rosa Grilo e António Joaquim estão acusados pelo Ministério Público dos crimes de homicídio qualificado agravado, profanação de cadáver e detenção de arma proibida. A leitura do acórdão do caso está marcada para 10 de janeiro.

O corpo de Luís Grilo foi encontrado com sinais de violência e em adiantado estado de decomposição, mais de um mês após o desaparecimento, a cerca de 160 quilómetros da sua casa, na zona de Benavila, concelho de Avis, distrito de Portalegre.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.