O “Rei do sonho olímpico” brasileiro acabou preso com ouro para 2.388 medalhas

Fernando Frazão / Agência Brasil

Presidente do Comité Olímpico Brasileiro e do Comité Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman.

O homem que comanda o desporto do Brasil há mais de duas décadas sempre teve orgulho de dizer que “não recebia um centavo” como presidente do Comité Olímpico Brasileiro. Mas o pedido de detenção emitido pelo Ministério Público do Brasil refere que, nos últimos 10 anos, enriqueceu em “457%”.

De fato, gravata e com a elegância que sempre lhe foi peculiar nos últimos 22 anos à frente do Comité Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman deixou a sua casa, nesta quinta-feira, acompanhado por agentes da Polícia Federal e foi levado para a sede do órgão, no Rio de Janeiro, onde ficará preso durante os próximos cinco dias.

Nuzman foi detido pela alegada participação na compra de votos, com vista à eleição do Rio de Janeiro para sede dos Jogos Olímpicos de 2016, enfrentando acusações de corrupção, branqueamento de capitais e participação em organização criminosa.

No pedido de detenção, o Ministério Público brasileiro refere que, nos últimos 10 anos, Nuzman teve um “crescimento patrimonial de 457%”, conforme cita a BBC Brasil.

A investigação revelou, inclusive, que ele mantinha 16 quilos de barras de ouro depositadas na Suíça. Esses 16 quilos seriam suficientes para a produção de 2.388 medalhas de ouro como as que foram distribuídas nos Jogos do Rio – cada uma tinha, segundo o COB, cerca de 6,7 gramas de ouro.

O Ministério Público brasileiro aponta que Nuzman não reportou qualquer pagamento recebido do COB ou do Comité Organizador dos Jogos Olímpicos 2016, e que “não há explicações sobre quem efectivamente o remunerou”, ainda segundo citação da BBC.

Unfair Play

A prisão temporária de Nuzman foi decretada como parte da Operação “Unfair Play” que investiga a suposta compra de votos de dirigentes do Comité Olímpico Internacional (COI), na eleição que escolheu o Rio de Janeiro para se tornar sede das Olimpíadas de 2016.

Fernando Frazão / Agência Brasil

A investigação revelou que Carlos Arthur Nuzman mantinha 16 quilos de barras de ouro depositadas na Suíça

O COI já anunciou a suspensão de Nuzman de todas as suas actividades relacionadas com o movimento olímpico. E o COB também foi suspenso pela entidade internacional, com todas as verbas a que tinha direito congeladas.

‘Reinado’ de 42 anos

Nuzman começou a sua carreira no desporto dentro do jogo, como jogador de voleibol até aos 31 anos.

Em 1975, com apenas 33 anos, tornou-se presidente da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), transformando a forma como o país vivia o desporto e ganhando fama por uma gestão que foi considerada “modelo”.

Conhecido como figura autoritária, segundo fontes ouvidas pela BBC Brasil, o “estilo” Nuzman conseguiu manter um ambiente de silêncio entre os atletas, que temiam represálias.

Em 1995, Nuzman chegou à presidência do COB, cargo que manteve por mais de duas décadas, sendo reeleito seis vezes – em muitas ocasiões, foi candidato único. Um dado que tem menos a ver com a eficiência da sua gestão e está mais relacionado com o poder que acumulou e com estratégias que adoptou para se manter no cargo.

Logo nos seus primeiros anos na gestão do COB, Nuzman disse que queria que o Rio de Janeiro fosse sede dos Jogos Olímpicos. Em 1997, levou a candidatura da cidade ao COI (para os Jogos de 2004) pela primeira vez e acabou eliminado na primeira fase. Na segunda tentativa, para os Jogos de 2012, perdeu para Londres.

Mas segundo as fontes ouvidas pela BBC Brasil, esse período deu ao presidente do COB a possibilidade de perceber a política de “agrados” que o poderia ajudar a fortalecer uma candidatura. Assim, entraram em cena jantares e eventos com a presença de ícones brasileiros, como o escritor Paulo Coelho e o ex-jogador e “Rei do Futebol” Pelé, oferecidos a presidentes de Confederações vinculadas ao COI.

Na investigação da Operação “Unfair Play“, a polícia federal cita o pagamento de um suposto suborno a pelo menos um dos dirigentes – Papa Diack, filho de Lamine Diack, então presidente da Federação Internacional de Atletismo e com direito a voto na eleição para a sede das Olimpíadas.

Em 2009, Nuzman conseguiu finalmente confirmar o Rio de Janeiro como sede dos Jogos de 2016 e recebeu boa parte do crédito pela façanha. Acumulou então os cargos de presidente do COB com o de presidente do Comité Organizador do evento, apesar das críticas, dado o “conflito de interesses” evidente.

Mas, agora que está detido, após 42 anos na gestão do desporto no Brasil, poucos acreditam em mudanças. “Ele foi preso, mas o desporto do Brasil é a mesma coisa, o mesmo sistema, as mesmas federações”, lamenta Bebeto de Freitas, técnico da primeira medalha olímpica do voleibol brasileiro e uma das pessoas que se desentendeu com Nuzman, no passado, em declarações à BBC Brasil.

ZAP // BBC Brasil

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Além de um ícone da ciência, Marie Curie também foi uma heroína de guerra

Marie Curie foi, além de uma cientista conceituada, vencedora de dois prémios Nobel, uma filantropa que usou as suas competências na área da ciência para ajudar a salvar vidas na I Guerra Mundial. Se perguntarmos a …

Incêndios: Costa garante que "nada ficará como dantes", a ministra "não teve férias"

O primeiro-ministro pediu hoje consenso político para a aplicação das recomendações da comissão independente aos fogos de junho e prometeu que, no fim dos incêndios, o Governo assumirá totais responsabilidades na reconstrução do território e …

Mosteiro alemão com 900 anos vai fechar. Não há monges

Um antigo mosteiro na Alemanha, com quase nove séculos de actividade, está prestes a fechar as portas, devido a problemas financeiros e à escassez de monges. À medida que a Igreja Católica vê declinar significativamente o …

Furacão Ophelia com ventos de 150 Km/h faz três mortos na Irlanda

A Irlanda está em alerta vermelho com os ventos provocados pelo furacão a atingirem os 150 km/h. A tempestade provocada pelo furacão Ophelia causou esta segunda-feira a morte de três pessoas na Irlanda, segundo informações da …

Oposição venezuelana não aceita resultados das eleições regionais

O Conselho Nacional Eleitoral dá conta de que o PSUV, o partido no Governo, ganhou em 17 dos 23 Estados do país, nas eleições deste domingo. A aliança opositora venezuelana Mesa de Unidade Democrática (MUD) rejeitou, …

Número de mortos em atentado na Somália já ultrapassou os 300

O número de mortos do violento atentado terrorista registado no sábado em Mogadíscio, capital da Somália, já ultrapassou as três centenas, havendo, porém, a certeza que o total vítimas será ainda maior, indicou fonte médica …

Astrónomos detetam um novo tipo de ondas gravitacionais: "O princípio de uma nova era"

Segundo os cientistas, as novas emissões de radiação agora detetadas são consequência da fusão de duas estrelas de neutrões numa galáxia distante. Uma equipa internacional anunciou esta segunda-feira ter conseguido ver através da luz e das …

Sal no pão vai baixar ainda mais a partir de 2018

O teor de sal no pão vai baixar ainda mais a partir do próximo ano, de acordo com um protocolo que será assinado, esta segunda-feira, entre o Estado e a indústria da panificação e pastelaria. Segundo …

Falsos recibos verdes podem enfrentar "aumento de impostos desumano" em 2018

"Um aumento de impostos desumano", é o que antecipa o fiscalista Mendes da Silva sobre as mudanças no regime simplificado dos trabalhadores independentes, os chamados recibos verdes, que estão previstas no Orçamento de Estado para …

Bancos obrigados a comunicar mais cedo transferências para offshores

Os bancos serão obrigados a comunicar mais cedo à administração tributária a lista das transferências realizadas para contas sediadas em paraísos fiscais sempre que as movimentações ultrapassem os 15 mil euros. As declarações deveriam ser feitas …