Pela primeira vez, rei da Bélgica lamenta passado colonial no antigo Congo

O rei da Bélgica apresentou pela primeira vez na história do país os “seus mais profundos arrependimentos pelas feridas” infligidas durante o período colonial belga no Congo, atual República Democrática do Congo (RDC).

Numa carta enviada esta terça-feira ao presidente da República Democrática do Congo, Félix Tshisekedi, por ocasião do 60.º aniversário de independência, o rei Filipe escreveu: “Gostaria de expressar os mais profundos pesares por essas feridas do passado, cuja dor agora é reacendida pela discriminação ainda presente nas nossas sociedades”.

“Na época do estado independente do Congo [quando este território africano era propriedade do ex-rei Leopoldo II], foram cometidos atos de violência e crueldade, que ainda pesam na nossa memória coletiva”, assegurou Filipe, que reina desde 2013.

“O período colonial que se seguiu [o do Congo Belga de 1908 a 1960] também causou sofrimento e humilhação“, acrescentou.

O rei Filipe afirmou o compromisso de “combater todas as formas de racismo”. “Encorajo a reflexão iniciada pelo nosso parlamento para que a nossa memória seja definitivamente pacificada”, continuou.

Na Bélgica, a morte do afro-americano George Floyd, asfixiado no final de maio por um polícia branco em Minneapolis, reavivou o debate sobre a violência do período colonial no Congo e o papel muito controverso do falecido rei Leopoldo II, acusado por alguns ativistas anticoloniais por matar milhões de congoleses.

Uma estátua do rei Balduíno, tio do atual monarca e do príncipe Laurent, falecido em 1993, apareceu coberta de tinta vermelha no centro histórico de Bruxelas.

O rei Leopoldo II (1835-1909) é há muito tempo uma figura polémica na Bélgica pelos excessos do seu governo no antigo Congo belga, atual República Democrática do Congo.

O soberano escravizou a população e submeteu-a a grande violência, havendo historiadores que apontam para a morte de cerca de 10 milhões de pessoas devido à violência, fome, exaustão e doenças.

No entanto, o príncipe Laurent da Bélgica, irmão mais novo do atual rei Filipe dos Belgas, disse não acreditar que o rei Leopoldo II, considerado responsável por milhões de mortes no Congo, “tenha feito sofrer a população” daquele país.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Menos férias e mais dias de aulas para quem não tem exames no próximo ano letivo

O próximo ano letivo vai ter menos dias de férias e mais dias de aulas para os alunos que não tenham exames. Os alunos terão aulas presenciais e aulas à distância. O ministro da Educação, Tiago …

FC Porto revela camisola para a próxima época (e as opiniões dividem-se)

O FC Porto revelou a camisola oficial do clube para a próxima temporada. Pelas redes sociais, as opiniões dividem-se, havendo quem não esteja satisfeito com a mudança. Os adeptos portistas acordaram esta sexta-feira com a imagem …

Veto da Índia ao TikTok pode custar mais de 5 mil milhões de euros à ByteDance

O executivo indiano anunciou o bloqueio de 59 aplicações móveis chinesas, assegurando que as aplicações roubam dados dos utilizadores e partilham informações com o governo chinês. O grupo chinês de tecnologia ByteDance, que desenvolveu o TikTok, …

Covid-19. “Exemplo de Portugal mostra muito claramente como a situação é frágil”

A comissária europeia da Saúde, Stella Kyriakides, considerou que a situação pandémica é ainda "frágil", dando o exemplo da evolução da covid-19 em Portugal para sustentar que é necessário continuarmos vigilantes. “Penso que o exemplo de …

Catarina Martins diz que há neste momento um acordo entre PS e PSD

A líder do BE, Catarina Martins, considerou hoje que "o Orçamento Suplementar não é uma primeira parte do Orçamento do Estado", mas avisou que o que está a acontecer neste momento no país "é um …

Quase 40% dos restaurantes tenciona avançar para insolvência

Quase 40% das empresas de restauração e bebidas e 18% do alojamento turístico tencionam avançar para insolvência. Os números são resultado de um inquérito mensal da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) esta …

Cientistas ingleses acreditam que um número significativo da população tem imunidade natural ao coronavírus

Cientistas ingleses que estão a desenvolver uma vacina para a covid-19 acreditam que um largo número de pessoas pode ter imunidade natural contra o novo coronavírus, mesmo que nunca tenha sido infetado. Ao Telegraph, citado esta …

Bruxelas autoriza tratamentos com Remdesivir na UE

A Comissão Europeia deu esta sexta-feira “luz verde” à comercialização do antiviral Remdesivir, que se torna assim o primeiro medicamento autorizado ao nível da União Europeia para tratamento da Covid-19. A autorização do executivo comunitário, concedida …

Devolução dos manuais escolares será mesmo suspensa

O plenário da Assembleia da República validou hoje a votação da Comissão de Orçamento e Finanças (COF), no âmbito da especialidade do Orçamento Suplementar, que aprovava a proposta do CDS para o fim da devolução …

Câmara de Portalegre pede encerramento da central nuclear de Almaraz

O Município de Portalegre aprovou por unanimidade, em reunião ordinária realizada esta quarta-feira, a Moção pelo Encerramento da Central Nuclear de Almaraz, em Espanha. A Câmara de Portalegre aprovou, por unanimidade, uma moção a pedir o …