Regina Duarte convidada para suceder a secretário da Cultura demitido

(dr) Instagram

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, com a atriz Regina Duarte

A atriz brasileira confirmou, na sexta-feira, ter sido convidada pelo Presidente do país para liderar a Secretaria da Cultura do Governo, após a exoneração de Roberto Alvim por ter parafraseado um discurso nazi.

“É isso, recebi o convite. Esta não é a primeira vez que sou convidada para o cargo, que me assusta muito. Estou a pensar, não quero dizer nada, responder nada. Falei com dois filhos meus e eles ficaram surpreendidos, um quanto assustados, com o convite. Tenho de pensar em coisas que não imaginava estar a pensar agora”, revelou Regina Duarte, uma confessa admiradora de Jair Bolsonaro, em entrevista à rádio Jovem Pan.

A artista brasileira declarou ainda que prometeu dar uma resposta ao chefe de Estado até à próxima segunda-feira. “Gestão pública é algo complicado e uma pasta como a da Cultura ainda mais. Este é um país imenso e continental, tem muitos artistas, grupos, criações, vamos querer abraçar tudo”, acrescentou.

A atriz ganhou fama em vários países como protagonista de “Malu Mulher” (1979), uma das séries de maior sucesso no Brasil, e na qual interpretou uma jornalista divorciada que tentava ganhar a vida sozinha, e que na época lidava com questões nunca discutidas na televisão, como sexo, aborto ou drogas. Regina Duarte participou ainda em novelas de grande sucesso como “Roque Santeiro”, “História de Amor” ou “Páginas da Vida”.

Politicamente, a artista apoiou publicamente a eleição dos Presidentes Fernando Collor (1990-1992) e Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), que derrotaram o líder esquerdista Luiz Inácio Lula da Silva em três eleições consecutivas.

Contudo, a sua posição nunca foi tão clara como em 2002, quando Regina Duarte apoiou o então candidato conservador José Serra e, numa propaganda da sua campanha eleitoral, cunhou o slogan “estou com medo”, numa referência a uma eventual, e posteriormente confirmada, vitória de Lula da Silva nas Presidenciais.

Em 2018, a atriz declarou o seu apoio a Jair Bolsonaro e, durante a campanha, visitou o agora chefe de Estado na sua residência no Rio de Janeiro, enquanto o político recuperava de uma facada que sofreu durante um comício eleitoral.

O convite de Bolsonaro aconteceu depois de o agora ex-secretário da Cultura brasileiro, Roberto Alvim, ter feito um discurso, esta quinta-feira, muito semelhante ao do ministro da propaganda de Adolf Hitler, Joseph Goebbels.

Estabelecida a polémica, Roberto Alvim afirmou, na sua conta do Facebook, que a questão não passava de “uma falácia da esquerda” sobre “uma coincidência retórica” entre as duas afirmações.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PSP já apanhou mais de três mil pessoas a conduzir sem carta este ano

O número de pessoas detetadas a conduzir sem carta aumentou 22% nos sete primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. "De 1 de janeiro a 31 de julho de 2020, …

"Vacina deve ser um bem global de saúde pública". OMS critica "nacionalismo de vacinas"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou na quinta-feira o "nacionalismo de vacinas" para a covid-19, afirmando que qualquer país terá benefícios económicos e de saúde se o resto do mundo recuperar da pandemia. "O nacionalismo …

Depois da explosão, os protestos em Beirute. Manifestantes anti-Governo pedem mudança política urgente

Esta quinta-feira, dezenas de manifestantes foram dispersos com gás lacrimogéneo quando protestavam na sequência da explosão em Beirute, capital do Líbano, que provocou pelo menos 149 mortos, cinco mil feridos e a destruição de casas …

Em vez de flores, família de Fernanda Lapa pede donativos por Bruno Candé

A família da atriz, que faleceu esta quinta-feira, apela a que quem queira oferecer flores para o funeral faça antes um donativo para os herdeiros do ator Bruno Candé, que foi assassinado, em Lisboa. "A Família …

Orbán diz que todos os migrantes ilegais são potenciais "bombas biológicas"

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ilegais ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19. Conhecido pelos seus discursos contra …

Donald Trump proíbe transações com empresa chinesa detentora do TikTok

Donald Trump assinou uma ordem executiva que proíbe as transações com a ByteDance no prazo de 45 dias e o Senado já aprovou o projeto de lei que proíbe o descarregamento e utilização da aplicação. …

Preocupado com os incêndios, Marcelo admite interromper férias. Ontem foi o pior dia

O Presidente da Repúblic disse esta quinta-feira que está a acompanhar a vaga de incêndios que assola o território continental e admitiu a possibilidade de interromper as férias no Porto Santo se a situação piorar. "É …

Portugal foi o "patinho feio", mas volta a estar em contraciclo com a Europa (por bons motivos)

Portugal destaca-se agora por apresentar uma tendência de redução de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, ao contrário de outros países europeus. Quando o novo coronavírus começou a ganhar terreno no continente europeu, Portugal foi …

Kim Jong-un insiste que a Coreia do Norte travou o vírus, mas intensifica combate à covid-19

Kim Jong-un tem repetido várias vezes que a Coreia do norte "travou o vírus maligno", mas o reforço das medidas de combate à covid-19 e a canalização urgente de material médico e alimentos para Kaesong …

Novo Banco tinha autorização de Bruxelas para financiar venda de imóveis

A DG Comp da Comissão Europeia autorizou o Novo Banco a conceder crédito aos compradores do imobiliário vendido pela instituição. Quando o Novo Banco foi constituído, o acordo assinado entre a Direção Geral da Concorrência europeia …