Reduzir poluição do ar pode evitar mais de 50 mil mortes anuais

Reduzir a poluição do ar para os níveis recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) poderia evitar mais de 50 mil mortes por ano, segundo um estudo publicado esta quarta-feira, que recomenda uma ação rápida.

A OMS estima que a poluição do ar mata mais de sete milhões de pessoas por ano, no mundo, provocando doenças e causando absentismo laboral.

O patamar recomendado pela OMS para as partículas finas PM2,5 é de 10 microgramas por metro cúbico (m3) em média anual e para o dióxido de azoto (NO2) de 40 microgramas/m3 em média anual.

A nocividade das partículas finas para a saúde está demonstrada, designadamente em meio urbano e concretamente em mortalidade e doenças cardiovasculares e respiratórias e perturbações de gravidez e de desenvolvimento do feto.

O estudo, publicado na revista Lancet Planetary Health calculou as mortes prematuras ligadas a estes dois poluentes em mil cidades europeias.

Respeitar as recomendações da OMS permitiria evitar 51.213 mortes prematuras por ano, segundo os investigadores.

Este estudo “mostra que numerosas cidades não fazem o suficiente para atacarem a poluição do ar”, disse Mark Nieuwenhuijsen, do Instituto para a Saúde Global (ISGlobal), de Barcelona.

O número de mortes ligadas à poluição do ar varia segundo as cidades, com as mais afetadas localizadas na planície do Pô, em Itália, na Polónia e na República Checa.

Pelo contrário, as cidades com menos exposição a estes poluentes são a capital islandesa Reykjavik, Tromsø, na Noruega, Umea em Suécia e Oulu, na Finlâdia.

Em média, 84% da população das cidades está exposta a níveis superiores aos recomendados pela OMS para os PM2,5 e nove por cento para o NO2.

Para Sasha Khomenko, co-autor do estudo, é importante tomar medidas adaptadas às condições locais, dadas as variações nos níveis de poluição. As mudanças a fazer respeitam ao tráfico rodoviário, à indústria, aos aeroportos, aos portos, bem como ao aquecimento com madeira e carvão.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Junta militar de Myanmar está a sequestrar familiares de pessoas que pretende deter, diz especialista da ONU

A junta militar de Myanmar está a sequestrar familiares de pessoas que pretende deter, incluindo crianças com 20 semanas de idade, segundo o relator especial da Organização das Nações Unidas (ONU) destacado para o país, …

Regiões portuguesas entre as que mais colocaram trabalhadores em teletrabalho

  Apesar dos números elevados registados em Portugal, futuro do modelo está ainda em aberto, face à preferência dos patrões em ter os funcionários a trabalhar em ambiente de escritório. De acordo com dados revelados pelo Eurostat, …

Reino Unido em choque. Sabina Nessa pode ter sido assassinada por um estranho ainda em liberdade

Sabina Nessa, de 28 anos, terá sido assassinada enquanto caminhava pelo Cator Park, no sudeste de Londres, na passada sexta-feira. O percurso da sua casa até a um bar ia demorar apenas cinco minutos, mas …

A corrida a secretário-geral da UGT terá dois candidatos

É a primeira vez que a corrida à liderança da UGT conta com dois candidatos: além de José Abraão, atual dirigente da Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap), Mário Mourão, presidente do Sindicato dos …

Colapso da Evergrande. China pede a governos regionais que se "preparem para a possível tempestade"

As autoridades chinesas estão a pedir aos governos regionais para se prepararem para um possível colapso da Evergrande. O The Wall Street Journal noticia, esta quinta-feira, que as autoridades chinesas estão a pedir aos governos regionais …

Governo vai testar 35 mil funcionários de creches e pré-escolar até 3 de outubro

Os funcionários das creches, do pré-escolar e a rede nacional de amas começaram esta quinta-feira a ser testados à covid-19, numa ação que até 3 de outubro abrangerá 35 mil pessoas em todo o país. O …

Bem-vindo à última fase do desconfinamento: fim do certificado em restaurantes, máscara em transportes e lares

"Estamos em condições para avançar para a terceira fase de desconfinamento." Foi com esta frase que António Costa deu início à conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta quinta-feira. Portugal vai avançar para a …

EUA reabrirá campo de detenção de migrantes perto da prisão de Guantánamo

A administração do Presidente dos Estados Unidos (EUA) Joe Biden se prepara para reabrir um campo de detenção de migrantes na Baía de Guantánamo, após um aumento de migrantes e requerentes de asilo no sul …

Défice desce para 5,3% do PIB no 2.º trimestre do ano

O défice orçamental do primeiro semestre deste ano é de 5,5% do PIB. A meta do ministro das Finanças para o ano de 2021 é de 4,5%.  O défice orçamental fixou-se em 5,3% do PIB no …

É a maior contração desde 1995. INE revê queda do PIB para 8,4%

A queda foi pior do que se esperava: o Produto Interno Bruto (PIB) recuou 8,4% e não 7,6%, indicam os recentes dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). O Produto Interno Bruto (PIB) caiu 8,4% em …