Poluição do ar terá aumentado em 11% mortalidade por covid-19 em Portugal

(dr) Envato Elements

Um estudo internacional publicado esta semana revelou que a exposição a longo prazo à poluição atmosférica pode aumentar o risco de morte por covid-19 em média 15% em todo o mundo. Além disso, o artigo estima que esse fator terá contribuído para 11% das mortes pelo novo coronavírus em Portugal.

De acordo com um estudo publicado esta terça-feira na revista Cardiovascular Research, a poluição atmosférica, que por si só já causa mortes prematuras, influencia a mortalidade pelo novo coronavírus.

Segundo estimativas do professor Jos Lelievel, do Instituto Max Planck de Química de Mainz, na Alemanha, e da sua equipa, essa proporção seria de 19% na Europa, 17% na América do Norte e 27% no leste da Ásia.

Além disso, o artigo mostrou que a exposição à poluição atmosférica a longo prazo terá contribuído para 11% das mortes por covid-19 em Portugal, 12% no Brasil, 29% na República Checa, 27% na China, 26% na Alemanha, 22% na Suíça, 21% na Bélgica, 19% na Holanda, 18% na França, 15% na Itália, 14% no Reino Unido, 9% na Espanha, 6% em Israel, 3% na Austrália e 1% na Nova Zelândia.

Tendo em conta que o risco de mortalidade por covid-19 é aumentado pela comorbidade de doenças cardiovasculares e pulmonares, os investigadores usaram dados epidemiológicos relativos à relação entre a poluição do ar e o novo coronavírus e combinaram dados de satélite sobre a exposição a partículas finas contaminantes.

De acordo com o artigo, as partículas contaminantes parecem aumentar a atividade do recetor ACE-2, localizado na superfície das células e envolvido na forma como o novo coronavírus infeta os pacientes. “A poluição do ar causa danos nos pulmões e aumenta a atividade do ACE-2, o que leva a uma absorção maior do vírus”, explicou Thomas Munzel, um dos responsáveis pelo estudo, citado pelo Diário de Notícias.

“Estimamos a fração da mortalidade da covid-19 que é atribuível à exposição a longo prazo à poluição do ar. Os nossos resultados sugerem que a poluição é um fator que aumenta o risco de mortalidade. Isso fornece motivação extra para combinar políticas para reduzir a poluição do ar com medidas para controlar a transmissão da covid-19″, dizia o estudo.

“A transição para uma economia verde, com fontes de energia limpas e renováveis, favorecerá tanto o meio ambiente quanto a saúde pública a nível local, melhorando a qualidade do ar, e a nível mundial, limitando as alterações climáticas”, afirmam os autores.

Anna Hansell, professora de epidemiologia ambiental na Universidade de Leicester, considera “extremamente provável” a existência de um vínculo entre a poluição do ar e a mortalidade por covid-19, mas considera “prematuro tentar quantificá-lo com precisão. Há muitos outros bons motivos para agir agora visando a redução da poluição do ar, que a OMS já associa a 7 milhões de mortes por ano em todo o mundo”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

PCP encerra jornadas parlamentares com sete páginas de críticas ao Governo

Sete páginas do discurso de encerramento das jornadas parlamentares do líder parlamentar do Partido Comunista Português (PCP), João Oliveira, foram dedicadas às queixas contra o Governo e o PS. As jornadas parlamentares do PCP terminaram com …

Um terço dos internados em UCI em Lisboa estava vacinado com a primeira dose

Cerca de um terço dos doentes com covid-19 internados em unidades de cuidados intensivos (UCI) na região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT) já estava vacinado com a primeira dose quando deu entrada no …

Fernando Santos admitiu mudanças. Eis as mexidas que podem acontecer no "onze"

Fernando Santos admitiu promover alterações no onze inicial de Portugal frente à França. Eis a equipa que pode entrar em campo logo à noite. A derrota por 2-4 frente à Alemanha, no segundo jogo da fase …

MP pede pena de prisão efetiva entre dois e três anos para Armando Vara

O Ministério Público (MP) pediu, esta quarta-feira, a condenação de Armando Vara a uma pena efetiva próxima dos três anos de prisão por um crime de branqueamento de capitais, do qual foi pronunciado em processo …

Imunidade de grupo poderá ser atrasada. Jovens com mais de 18 anos vacinados a partir de 4 de julho

Henrique Gouveia e Melo, coordenador da task force para o Plano de Vacinação contra a covid-19, admitiu um atraso de até 15 dias na meta de 70% de população vacinada com a primeira dose, devido …

Supremo espanhol ordena libertação imediata dos nove políticos catalães

O Supremo Tribunal espanhol ordenou, esta quarta-feira, a libertação imediata dos nove líderes independentistas catalães condenados pela tentativa separatista de 2017, depois de o Governo ter concedido um indulto por "razões de utilidade pública". Segundo a …

Corona quer sair do FC Porto e tem uma escolha de eleição

Em final de contrato com o FC Porto, Jesús Corona olha para a porta de saída e vê no Sevilha a escolha de eleição para seguir a sua carreira. Jesús Corona termina contrato com o FC …

Índia alerta para variante Delta Plus, já presente em Portugal. É a chamada "mutação nepalesa"

A Índia alertou, esta terça-feira, para uma mutação da variante Delta, chamada Delta Plus, que já terá sido detetada em nove países, incluindo Portugal. O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge confirma que se …

PS acusa Rui Rio de "incoerência" por criticar Governo após palavras de Merkel

Sobre as críticas de Angela Merkel subscritas por Rui Rio, Ana Catarina Mendes lembra que, "em maio, o PSD criticava o Governo por não ter ainda anunciado a abertura aos voos do Reino Unido". A líder …

Arqueólogos investigam mistério de túmulos reabertos há 1400 anos

Um novo estudo mostra que pessoas que viviam na Europa há cerca de 1400 anos tinham o hábito de reabrir túmulos e retirar de lá certos objetos, algo que os arqueólogos ainda estão a tentar …