Redução de um grama no consumo de sal pode evitar 9 milhões de AVC

O consumo elevado de sal aumenta a pressão arterial, podendo causar problemas cardiovasculares. Uma redução de apenas um grama na sua ingestão diária seria suficiente para evitar 9 milhões de acidentes cardiovasculares (AVC) e ataques cardíacos até 2030, revelou um novo estudo.

Esta é uma das conclusões de uma investigação, publicada recentemente na BMJ Nutrition, Prevention & Health, na qual foram analisados dados sobre a população da China, o consumo de sal, a pressão arterial e as taxas de doença.

Segundo o estudo, o consumo médio diário de sal naquele país é de 11 gramas, muito acima dos cinco recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Além equipa também analisou o impacto de uma redução de 3,2 gramas no consumo diário até 2025 e de 5 gramas até 2030. Os resultados mostraram que essas ações poderiam evitar metade das mortes relacionadas com doenças cardiovasculares.

Contudo, sublinharam os investigadores, essa redução teria de ser consistente ao longo dos anos. De acordo com um artigo do Science Alert, programas educativos realizados em escolas chinesas sugerem que a maioria da população não teria grande dificuldade em atingir o objetivo de redução de um grama por dia.

“Outros ensaios, sobre substitutos de sal com baixo teor de sódio e alto teor de potássio, educação sanitária para cozinheiros domésticos e intervenções em restaurantes estão em curso ou foram recentemente concluídos. Alguns já demonstraram resultados promissores”, escreveram os investigadores.

As doenças cardiovasculares são responsáveis por 40% das mortes na China, com o aumento da alimentação processada e ao ‘take-away’ a ser considerado um dos principais fatores que contribuem para esta situação.

Embora os autores do estudo apenas tenham analisado os efeitos da redução nas doenças cardiovasculares, sugerem que esta teria outros benefícios, visto que o sal tem sido associado a certos tipos de cancro e a problemas renais.

O governo chinês lançou a campanha “China Saudável 2030” com o objetivo de reduzir a ingestão diária de sal para cinco gramas. “É urgente um programa de redução do sal que seja viável, coerente, sustentável e direcionado para as principais fontes alimentares de sal na China, atuais e futuras”, frisou a equipa.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.