Desmantelada “a maior e mais ambiciosa” rede de escravatura moderna no Reino Unido

Foi desmantelada “a maior” rede de escravatura moderna no Reino Unido. Os seus membros foram condenados a penas de prisão pelos crimes cometidos contra mais de 400 vítimas.

“A maior, mais ambiciosa e prolífica” rede de escravatura moderna foi desmantelada no Reino Unido. A juíza do tribunal de Birmingham, que ditou as sentenças, não teve dúvidas em classificar esta rede tendo em conta as práticas e os métodos a que os seus membros recorreram durante anos.

O grupo de crime organizado era composto por, pelo menos, 18 polacos que recrutavam outros polacos através da Internet com promessas de trabalho irrecusáveis a olho nu que, na prática, correspondiam a trabalho servil em centros de reciclagem de lixo, quintas e fábricas de produção animal. Em muitos casos, os polacos recrutados eram antigos prisioneiros, sem-abrigo e pessoas com problemas de álcool.

Segundo o Expresso, os membros do grupo controlavam as contas bancárias das vítimas e confiscavam-lhes quase todo o dinheiro. Os trabalhadores tinham apenas direito a 20 libras por semana, o equivalente a 22 euros.

(h) West Midlands Police

Os membros do grupo obrigavam as vítimas a viver em condições degradantes

Foram identificadas pelas autoridades 92 vítimas, sendo que o mais novo tinha apenas 17 anos e o mais velho, 60. No entanto, a polícia acredita que eram mais de 400, não tendo sido possível encontrá-las, ou porque deixaram entretanto o país ou porque estavam demasiado assustadas para prestar depoimento.

Os membros da rede de escravatura obrigavam as vítimas a viver em condições degradantes em casas abandonadas nas cidades de West Bromwich, Smethwick e Walsall. Conforme descreve o semanário, havia ratos por todo o lado, os quartos eram demasiado pequenos, não havia uma única casa de banho e os colchões, lençóis e mantas apresentavam marcas de sujidade.

Uma das vítimas chegou a falecer, por razões desconhecidas ou por revelar. Na altura, os membros do grupo esconderam os seus pertences e os seus documentos de identificação para que a rede não fosse descoberta.

Mas em 2015, dois dos trabalhadores fugiram e denunciaram a situação à organização Hope for Justice, que tem sede em Manchester e a missão de combater o tráfico humano e a escravidão moderna. Nessa altura, as autoridades iniciaram uma investigação, que terminou esta semana com a condenação de 18 membros por tráfico, conspiração e lavagem de dinheiro, a penas que vão dos três aos 11 anos de prisão.

O grupo chegou ainda a contar com a colaboração de um funcionário de um dos centros de emprego de Worcester, que criava falsas ofertas de emprego para candidatos que acabavam nas mãos do grupo.

O líder da investigação policial adiantou à BBC que os atos dos membros do grupo eram “repugnantes”, sublinhando a “pobreza e miséria” a que as vítimas foram submetidas durante vários anos.

(h) West Midlands Police / EPA

Os suspeitos detidos pela polícia de West Midlands

Além disso, o responsável revelou que quando as vítimas se recusavam a trabalhar, “eram violentadas ou ameaçadas de violência”, sendo-lhes dito que, se não colaborassem, as suas famílias na Polónia seriam atacadas.

Nick Dale, que conduziu a investigação, disse ainda que o grupo negou a ida ao hospital a um trabalhador que teve um acidente, tendo o seu braço ficado com lesões permanentes.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Governo russo exige 1,8 mil milhões de euros a empresa mineira por poluição no Ártico

A agência russa de defesa do ambiente exigiu uma indemnização de 147,8 mil milhões de rublos (1,8 mil milhões de euros) ao conglomerado mineiro Norilsk Nickel, pela grave poluição do Ártico com hidrocarbonetos. Em comunicado, a …

Perda de habitat pode aumentar doenças que passam de animais para humanos, prevê ONU

Um novo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) alertou que podem surgir mais doenças que passam de animais para humanos, como a covid-19, à medida que os habitats são devastados pela exploração da vida …

Rússia ameaça retaliar face às sanções "hostis" do Reino Unido

A Rússia ameaçou responder às sanções "hostis" anunciadas por Londres contra 59 pessoas e entidades, 25 delas russas. A Rússia vai responder às sanções "hostis" anunciadas pelo Governo britânico contra 49 pessoas e organizações, 25 das …

Ministério dispensa quase todos os alunos da renovação de matrículas (após ataques informáticos e o desespero dos pais)

As matrículas online são agora obrigatórias apenas para os alunos que no próximo ano lectivo vão iniciar os 5.º, 7.º e 10.º anos de escolaridade. O anúncio é feito pelo Ministério da Educação depois das …

"Estavam prontos para bater". Atleta Ricardo dos Santos vai processar polícia londrina

O atleta português Ricardo dos Santos disse na segunda-feira que não demorou mais de 20 segundos a parar o carro, quando lhe foi pedido pelas autoridades em Londres, e garantiu que vai processar a polícia …

Motorista de autocarro em morte cerebral depois de agressões de passageiros em França

Um motorista de autocarro foi declarado em morte cerebral esta segunda-feira, em França, depois de ter sido agredido no domingo por passageiros a quem recusou a entrada no transporte público. No domingo à noite, um motorista …

Erro de laboratório origina 20 casos em dois clubes da Liga búlgara

Vinte pessoas estão infetadas com o novo coronavírus, após um futebolista com covid-19 ter participado no duelo entre o Cherno More e o Tsarko Selo, da Liga búlgara, devido ao erro de um laboratório, foi …

Soleimani foi assassinado de forma "ilegal e arbitrária", considera perita da ONU

A relatora especial da ONU, Agnes Callamard, considera que os Estados Unidos não apresentaram provas suficientes para justificar o ataque. Uma especialista da ONU concluiu que o general iraniano Qasem Soleimani, morto num raide norte-americano …

Bolsonaro infetado com covid-19

A imprensa brasileira confirmou, esta terça-feira, que o Presidente Jair Bolsonaro está infetado com covid-19. O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, testou positivo à covid-19. De acordo com a Globo, a informação foi avançada pelo próprio, …

Costa avisa que vem aí a "fase mais crítica" dos incêndios e pede prevenção

O primeiro-ministro participou numa reunião de acompanhamento e monitorização sobre prevenção e combate a fogos florestais e advertiu, esta terça-feira, que Portugal entra agora na fase mais crítica. Esta terça-feira, o primeiro-ministro advertiu que Portugal entra …