Estratégia prevê rede de bancos de leite materno e revisão das licenças para amamentar

A ENALCP apresentada esta quarta-feira prevê a criação de uma rede nacional de bancos de leite materno e a revisão dos diretos de parentalidade. Ambientes favoráveis deverão ser também revistos.

A Estratégia Nacional para a Alimentação do Lactente e da Criança Pequena prevê a criação de uma rede nacional de bancos de leite materno e a revisão dos direitos de parentalidade, sobretudo das licenças para amamentar e de maternidade.

Segundo a Estratégia Nacional para a Alimentação do Lactente e da Criança Pequena (ENALCP), que é esta quarta-feira apresentada, para estimular a amamentação devem existir ambientes favoráveis e, para isso, deverá ser revista a legislação para prever tais locais próximo do local de trabalho e em espaços públicos, como centros comerciais.

Os responsáveis ENALCP defendem ainda mais formação para os profissionais de saúde, para apoiarem as mães no processo de amamentação, que deve ser exclusiva nos primeiros seis meses de vida.

“É o alimento ideal e que permite assegurar as necessidades nutricionais das crianças”, refere Maria João Gregório, responsável pelo Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, sublinhando que esta estratégia pretende “assegurar alimentação adequada ao longo dos primeiros 1000 dias de vida, desde o período ainda em útero até ao final do segundo ano de vida”.

“A verdade é que é uma janela de oportunidade ótima para se programar a nossa saúde futura”, sublinhou a responsável, lembrando que “os hábitos que se adquirem durante esta faixa etária e a introdução de alimentos neste período condicionam muito os nossos gostos, preferências e comportamentos alimentares no futuro”.

No documento da estratégia, a que a agência Lusa teve acesso, os autores sublinham as qualidades do leite humano e dizem ser urgente e necessária a rede de bancos de leite, num país que ainda só tem um banco deste género, a funcionar na Maternidade Alfredo da Costa.

“Para além dos nutrientes e energia necessários às necessidades do lactente, o leite materno contém microbiota e anticorpos da mãe que favorecem o desenvolvimento do sistema imunitário da criança e influenciam a programação do seu metabolismo”, frisam os responsáveis, que defendem a exclusividade do leite materno nos primeiros seis meses de vida.

“Apenas a partir dos seis meses se deverá fazer a introdução de outros alimentos, mantendo-se o aleitamento materno pelo menos até aos dois anos, se possível”, acrescentam.

O documento refere que, nas últimas duas décadas, a taxa e a duração do aleitamento materno melhorou bastante em Portugal, em especial nos primeiros três e quatro meses, mas diz que “ainda fica muito aquém das recomendações”, sobretudo no que se refere à amamentação exclusiva até aos seis meses.

Os dados referidos na ENALCP, que usam uma amostra de três meses do ano de 2017, indicam que, até à data da alta da maternidade, 79,1% dos recém-nascidos tiveram aleitamento materno exclusivo. Destes, 45% mantinham aleitamento materno exclusivo aos seis meses.

Os autores da estratégia reconhecem que são vários os fatores que favorecem ou dificultam o aleitamento materno e destacam o não cumprimento do Código Internacional de Comercialização de Substitutos do Leite Materno, a falta de tempo e de competências dos profissionais de saúde para apoiarem as mães neste processo e na resolução de problemas. Apontam igualmente a necessidade de a mãe ir trabalhar antes dos seis meses de idade do bebé, sobretudo em locais que não têm condições para amamentar.

“Vivemos numa cultura que não promove o aleitamento materno e onde é mais provável a comunicação social mostrar o uso do biberão e fazer publicidade a formas artificiais de alimentar a criança, do que mostrar imagens de mães a amamentar”, defendem os responsáveis da ENALCP, que prevê igualmente um Programa Nacional de Informação, Educação e Comunicação para a divulgação de “informação idónea, relevante e consistente e livre de influências comerciais”.

“Os bancos de leite materno são uma boa ideia, o facto de o progenitor masculino facilitar as questões da amamentação, com o leite a poder ser administrado através de um biberão ou um copo, e tudo o que está relacionado com os direitos da parentalidade são medidas que ajudam”, acrescentou, por seu lado, a diretora-geral da Saúde, em declarações à Lusa.

Os responsáveis pela estratégia defendem que os hábitos alimentares que se instituem nos primeiros anos de vida “são modeladores dos comportamentos e da saúde futura” e recomendam que se deve privilegiar alimentos ricos em ferro aquando do início da diversificação alimentar da criança, “adiando o mais possível a oferta de produtos alimentares para os quais a criança possa ter particular apetência, mas que não contribuem para a sua saúde”.

É o caso de alimentos de sabor doce que podem promover a desregulação dos mecanismos de ação da insulina, favorecendo, ainda, a cárie dentária e a obesidade, entre outras consequências nefastas”, acrescentam.

A ENALCP defende ainda que as Unidades de Saúde Amigas dos Bebés devem ser incentivadas, à semelhança das que já existem, sendo desejável e de incentivar outras entidades, como empresas e universidades, a serem “Amigas dos Bebés”.

O cumprimento das orientações definidas na ENALCP, assim como a sua monitorização e avaliação, será garantida por uma comissão, a nomear pelo Ministério da Saúde, que será constituída um grupo consultivo alargado com representantes das regiões, associações de profissionais de saúde, prestadores de serviços de saúde, investigadores organizações não-governamentais.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Arqueólogos descobriram (e partiram) um ovo com mil anos

Uma equipa de arqueólogos descobriu, na antiga zona industrial de Yavneh, em Israel, um ovo de galinha com mil anos. O ovo estava enterrado no subsolo, onde se manteve preservado durante cerca de mil anos até …

"Já estamos na quarta vaga" e Lisboa é o motor. Especialistas pedem restrições imediatas

Especialistas pedem restrições para a região de Lisboa e Vale do Tejo. Carlos Antunes defende que "já estamos na quarta vaga" e que Lisboa é o motor. Lisboa já passou o patamar dos 240 casos por …

Cessar-fogo quebrado. Israel lança ataque aéreo na Faixa de Gaza

O cessar-fogo entre Israel e Hamas foi quebrado na madrugada desta quarta-feira. Os israelitas lançaram um ataque aéreo na Faixa de Gaza depois de, segundo dizem, terem sido lançados balões incendiários a partir deste território. …

"Síndrome de Maria Antonieta". Condição que torna o cabelo branco repentinamente pode ter explicação

Os últimos meses da vida de Maria Antonieta foram extremamente desgastantes, sendo que a onda de acontecimento negros culminou com a sua morte. Os livros de história contam que este cenário fez com que a …

Von der Leyen vem a Lisboa dar "luz verde" ao PRR. Plano é “ambicioso e robusto” (e pode avançar já na próxima semana)

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, vai estar hoje em Lisboa para anunciar formalmente a aprovação do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) de Portugal. Von der Leyen vai “entregar pessoalmente ao primeiro-ministro, …

Biden e Putin reúnem-se em Genebra em busca de relação "estável e previsível"

A Ucrânia, a Bielorrússia, o destino do opositor russo detido Alexei Navalny, e os ciberataques são os temas da cimeira e o debate prevê-se áspero e difícil. A cimeira vai decorrer na cidade suíça de Genebra …

Testes recomendados em casamentos e batizados, eventos desportivos e empresas

Os testes à covid-19 passam a ser recomendados em eventos familiares com mais de dez pessoas, como casamentos e batizados, eventos culturais e desportivos, serviços públicos e empresas, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). A norma, …

"Terramotos lentos" podem ajudar a ciência a prever grandes tremores

Prever um terramoto é impossível com o conhecimento e a tecnologia atuais, mas várias pesquisas realizadas nos últimos anos permitiram aos especialistas chegar mais perto de identificar certas condições para que ocorra um abalo. Os especialistas …

Filhotes espaciais. Espermatozoides de ratos armazenados na EEI geram crias saudáveis

Investigadores japoneses descobriram que espermatozoides de ratos expostos a altos níveis de radiação cósmica, durante quase seis anos, criaram uma grande ninhada de "filhotes espaciais" saudáveis ​​e normais. De acordo com o novo estudo, publicado na …

"Exoplanetas desonestos" à espreita no espaço podem ter luas habitáveis

As evidências sugerem a existência de uma vasta população de "exoplanetas desonestos" à deriva - que não estão presos a nenhuma estrela. Os cientistas acreditam que esses exoplanetas não serão habitáveis, mas o mesmo não …