Real vence 10ª Champions com 4-1 na final de Madrid em Lisboa

Jan S0L0 / Flickr

Cristiano Ronaldo no Real Madrid

Cristiano Ronaldo marcou de penaly o 4º golo do Real Madrid

O Real Madrid conquistou hoje, finalmente, o seu 10.º título europeu de futebol, ao vencer por 4-1, após prolongamento, o Atlético de Madrid, que esteve perto, muito perto, de arrebatar o seu primeiro troféu.

Na final da “Champions”, no Estádio da Luz, em Lisboa, a formação “colchonera” adiantou-se aos 36 minutos, pelo uruguaio Diego Godin, e aguentou a vantagem até aos 90+3, quando Sergio Ramos “voou” para forçar um prolongamento que não teve história, tal a superioridade “merengue”.

Perante um adversário devastado física e psicologicamente, o Real Madrid acabou por vencer por uma margem mais do que exagerada, depois de golos de Gareth Bale (110), Marcelo (118) e o 17.º na presente edição de Cristiano Ronaldo (120).

Apesar de não ter marcado, o argentino Di Maria, eleito naturalmente o “homem do jogo”, foi a grande figura do Real Madrid, o único jogador que, verdadeiramente, esteve ao seu nível, nomeadamente no ataque, em que Bale e Ronaldo, mesmo marcando, e Benzema foram uma “nulidade”.

Valeu, verdadeiramente, o “milagre” de Sergio Ramos, numa altura em que os “colchoneros” deixaram de conseguir sair a jogar e foram “sufocados”. Apenas precisavam de aguentar mais um pouco, como em outras alturas, mas não foi possível.

O Estádio da Luz e Lisboa ficarão assim para a história como o local onde o Real Madrid acabou com a sua obsessão: doze anos depois, arrebatou a sua 10.ª “coroa”.

O jogo começou equilibrado, com as duas equipas muito cautelosas, e o primeiro momento de registo aconteceu apenas aos nove minutos, quando Diego Costa mostrou que, afinal, não estava recuperado e teve de ser substituído por Adrian.

O primeiro remate foi protagonizado por Raul Garcia, aos 13 minutos, de longe e para muito longe da baliza, enquanto o Real Madrid foi respondendo sempre por Di Maria, que, aos 27, só foi travado em falta, após grande “cavalgada”.

Raul Garcia viu o cartão amarelo e Sergio Ramos, que logo foi armar confusão, também foi admoestado. O livre marcou a primeira aparição no jogo de Cristiano Ronaldo, um pontapé enquadrado, mas detido por Courtois.

Pouco depois, aos 32 minutos, o Real Madrid teve uma enorme ocasião para marcar, oferta de Tiago, que perdeu a bola para Bale. O galês rumou à área, muito rápido, mas, isolado, atirou de pé esquerdo, o “bom”, ao lado do poste direito.

Os “merengues” não marcaram e sofreram, aos 36 minutos, na sequência de um canto marcado por Gabi, com a bola a sobrar para Juanfran fazer um balão para a área, onde Godin saltou mais alto e cabeceou por cima de Casillas, que saiu muito mal.

Até ao intervalo, o Real Madrid teve mais tempo a bola, mas só o Atlético rematou, por Adrian, de cabeça, mas sem acertar no alvo.

Os “colchoneros” reentraram melhor, com Raul Garcia a efetuar o primeiro remate, mas Di Maria voltou a aparecer, aos 54 minutos, proporcionando três oportunidades a Cristiano Ronaldo, mas Courtois defendeu o livre e, após dois cantos, o internacional luso falhou sempre o alvo.

Adrian voltou a assustar Casillas, aos 56 minutos, e Ancelotti, descontente, trocou Coentrão e Khedira por Marcelo e Isco. O Real melhorou e Ronaldo teve mais uma ocasião, aos 62, só que quase não cabeceou um centro de Sergio Ramos.

Com o passar dos minutos, os “merengues” foram-se instalando no meio campo contrário, mas sucederam-se as oportunidades perdidas, os maiores de Bale, aos 73 e 78 minutos, mas também de Isco, aos 67, e Ronaldo, aos 75.

Os últimos 10 minutos já foram jogados em “cima” da área do Atlético, que, sem conseguir sair para o ataque, passou por um grande sufoco. A insistência deu frutos aos 90+3, com Sergio Ramos a marcar de cabeça, após canto de Modric.

O jogo foi para prolongamento e o Real Madrid assumiu o comando, mas, na primeira parte, só conseguiu incomodar Courtois já nos descontos, num cabeceamento de Varane.

Aos 110 minutos, em mais uma arrancada de Di Maria, os “merengues” conseguiram mesmo o segundo golo, por Bale, que, de cabeça, finalmente acertou, ele que foi um dos piores em campo.

O jogo, praticamente, acabou ai. O Atlético de Madrid já não tinha forças e, aproveitando-se disso, o Real ainda marcou mais dois, por Marcelo, aos 118, e Cristiano Ronaldo, aos 120, de grande penalidade.

MR, Futebol 365 / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Casaco e guitarra de Kurt Cobain vão a leilão (e valem milhares de euros)

O casaco que o líder dos Nirvana usou no lendário concerto MTV Unplugged in New York vai ser leiloado, com um preço de venda estimado em 270 mil euros. Uma guitarra de Cobain pode ficar …

"50 sombras" da Idade Média. Páginas censuradas de um livro francês encontradas nos EUA

As páginas de um romance medieval foram descobertas nos arquivos da Diocese de Worcester, no estado norte-americano de Massachusetts.  Investigadores descobriram uma versão perdida de um romance medieval, que contém cenas eróticas. O poema francês - …

A tecnologia usada na Bitcoin também está a ser usada para encontrar o amor

Várias dating apps (aplicações de encontros) estão a recorrer ao blockchain para que os seus utilizadores possam encontrar a cara-metade de uma forma mais segura e transparente. O Tinder é provavelmente a dating app mais usada …

Elon Musk quer enviar passageiros para o Espaço já no próximo ano

O bilionário Elon Musk, também fundador da fabricante de automóveis elétricos Tesla, fez um anúncio surpreendente: quer que pôr passageiros no Espaço já em 2020. “Isto pode soar totalmente louco, mas queremos tentar entrar em órbita …

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …