/

Rato que se pensava extinto há 150 anos encontrado na Austrália Ocidental

(dr) Wayne Lawler / Australian Wildlife Conservancy

Um rato que se pensava extinto há mais de 150 anos foi agora encontrado numa pequena ilha localizada na costa da Austrália Ocidental.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

De acordo com a cadeia televisiva CNN, o rato de Gould (Pseudomys gouldii) já foi encontrado em todo o país, mas tinha sido visto pela última vez em 1857, anos depois de ter começado a colonização europeia.

Agora, uma equipa de cientistas comparou amostras de ADN de oito roedores australianos extintos e 42 dos seus parentes vivos e descobriu que o rato de Gould era “indistinguível” do ainda vivo rato Shark Bay, também conhecido pelo nome “djoongari”.

As populações que ainda restam do “djoongari” estavam localizadas numa única ilha de 42 quilómetros quadrados em Shark Bay, na Austrália Ocidental. Segundo os investigadores, uma pequena população não é suficiente para uma espécie sobreviver, por isso os ratos foram levados para outras duas ilhas para estabelecer novas populações.

“O ressurgimento desta espécie traz boas notícias tendo em conta a taxa desproporcionalmente alta da extinção de roedores nativos”, disse, em comunicado, Emily Roycroft, bióloga evolucionista da Universidade Nacional da Austrália e autora principal do estudo que vai ser publicado, em julho, na revista científica PNAS.

A investigadora destaca que os ratos nativos representaram 41% de todos os mamíferos australianos que se extinguiram desde o início da colonização europeia, em 1788.

“É empolgante saber que o rato de Gould ainda anda por aí, mas o seu desaparecimento da Austrália continental mostra a rapidez com que esta espécie passou de estar distribuída na maior parte do país para apenas sobreviver em ilhas da Austrália Ocidental. É um colapso populacional gigante”, acrescentou.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.