Radiação cósmica vai afetar cérebro dos astronautas que forem a Marte

JPL-Caltech / NASA

    Curiosity / Mars Science Laboratory aproximando-se de Marte, conceito de artista

Curiosity / Mars Science Laboratory aproximando-se de Marte, conceito de artista

O CEO da SpaceX Elon Musk já deixou bem claro que quem quiser participar no seu plano mirabolante de colonizar Marte precisa de concordar em entrar numa missão suicida.

Segundo o visionário empresário, há um pequeno aumento na probabilidade de os passageiros desenvolverem cancro, mas não era algo com que estivesse preocupado de momento.

Mas um estudo realizado por cientistas da Universidade da Califórnia pode fazer com que Elon Musk comece a preocupar-se com a radiação durante a viagem ao planeta vermelho.

Segundo a pesquisa, publicada na Scientific Reports, os cientistas bombardearam cobaias com oxigénio ionizado e titânio, os tipos de partículas carregadas encontradas nos raios cósmicos galácticos que são mais propensos a atravessar a blindagem das naves espaciais.

Astronautas em missões longas devem passar por essas condições, e o preocupante é que os resultados não foram nem um pouco animadores.

Os raios cósmicos simulados causaram danos aos neurónios e inflamação cerebral, que ainda se encontravam presentes seis meses após a experiência.

Nesse estado, os astronautas podem ter dificuldades em tomar decisões ou realizar tarefas, além de sofrerem variações de humor.

20th Century Fox

Matt Damon, "The martian" (Ridley Scott, 2015)

Matt Damon, “The martian” (Ridley Scott, 2015)

Há ainda um efeito prejudicial da radiação sobre um processo cerebral, chamado “extinção do medo” – isto é, a nossa capacidade de esquecer traumas anteriores para que não vivamos num estado constante de ansiedade.

Estudos como este já foram antes realizados, com resultados quase tão alarmantes.

Algumas pesquisas financiadas pela NASA demonstraram mesmo danos neurológicos parecidos em roedores, mas este é o primeiro estudo que mostra como o dano é prolongado, explica o professor Charles Limoli, investigador da Universidade da Califórnia, à Phys.org.

“O ambiente no espaço coloca desafios e levanta problemas únicos aos astronautas”, realça Limoli, autor principal do estudo.

Vale a pena lembrar que os astronautas da Estação Espacial Internacional não sofrem com os raios cósmicos galácticos porque a estação está ainda dentro da magnetosfera, que protege a Terra da maior parte da radiação cósmica.

Todos sabemos que enviar uma missão tripulada a Marte vai ser perigoso. A nova preocupação agora é saber qual será o estado dos futuros colonizadores quando eles pousarem no planeta vermelho.

ZAP / Canaltech

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Se a magnetosfera protege os astronautas, bem que ela poderia ir junto. Poderiam mudar a órbita da Terra, para que ela fosse em direção à Marte. Assim, todo o mundo poderia ir lá.

  2. Simples.
    Se o Elon Musk conseguir reproduzir uma radiação magnética igual à nossa magnetosfera, e a induzir numa nave espacial, conseguimos fazer viagens espaciais sem problemas.

RESPONDER

Marcelo promulga Estatuto do Antigo Combatente e veta alterações ao direito de petição

O Presidente da República promulgou o novo Estatuto do Antigo Combatente, aprovado por larga maioria no parlamento em 23 de julho, desejando tratar-se de “o início de um caminho” e não “o seu termo”. Em nota …

O céu de Wuhan iluminou-se com 400 drones para homenagear a população

O céu de Wuhan, cidade chinesa onde se pensa ter surgido o novo coronavírus, em dezembro de 2019, foi iluminado, este domingo, com 400 drones para homenagear os habitantes. De acordo com o vídeo da CGTN, …

Vila do Conde revela que tem 173 casos ativos no concelho

A Câmara de Vila do Conde, do distrito do Porto, revelou esta quarta-feira que existem 173 casos ativos de covid-19 no concelho e que já está em marcha um plano de apoio à população, assim …

Descarrilamento de comboio na Escócia faz pelo menos três mortos

Três pessoas morreram e seis ficaram feridas em consequência do descarrilamento de um comboio de passageiros na Escócia, anunciou a polícia escocesa, citada pela agência Lusa. O acidente ocorreu 160 quilómetros a nordeste de Edimburgo. Numa primeira …

Temido garante que "não haverá exceções" para o Avante (e pede cautela com vacina russa)

A ministra da Saúde defendeu esta quarta-feira que a lotação da Festa do Avante!, organizada pelo PCP, terá este ano que ser inferior à capacidade máxima de 100 mil pessoas do recinto no Seixal, por …

Trump pondera impedir entrada de residentes suspeitos de exposição à covid-19

A Administração norte-americana está a ponderar barrar a reentrada no país a cidadãos norte-americanos ou residentes legais suspeitos de terem sido expostos ao novo coronavírus. De acordo com o Jornal Económico, que cita o jornal New …

Pelo menos 42 feridos em Beirute em confrontos entre polícia e manifestantes

Pelo menos 42 pessoas ficaram feridas, esta terça-feira, em confrontos entre manifestantes e a polícia, pelo quarto dia consecutivo, nas proximidades do Parlamento em Beirute. De acordo com a Cruz Vermelha libanesa, dos pelo menos 42 …

ONU envia ajudas para estabilizar falta de alimentos no Líbano

A Organização das Nações Unidas já começou a ajudar o Líbano, através do envio de farinha de trigo. O objetivo é começar a colmatar a falta de alimentos destruído pelas explosões. Segundo o The Washington Post, …

Mais três mortes e 278 novos casos. Infeções aumentam no Norte

Portugal tem atualmente 12.519 casos ativos de covid-19 e 161 surtos, circunstâncias em que os casos ativos estão ligados a um fenómeno comum, anunciou esta quarta-feira a ministra da Saúde em conferência de imprensa. Esses surtos, …

Oito bebés em Portugal têm a mesma doença que Matilde (e já tomaram o medicamento mais caro do mundo)

Em Portugal, há oito bebés com até 2 anos que já tiveram autorização para tomar Zolgensma, o medicamento mais caro do mundo que pode ser a esperança para os casos de Atrofia Muscular Espinhal. O Jornal …