Quim Torra anuncia eleições antecipadas na Catalunha

Andreu Dalmau / EPA

Quim Torra, o Presidente do governo regional da Catalunha

O Presidente do governo regional da Catalunha, Quim Torra, anunciou esta quarta-feira que irá anunciar a data para umas eleições antecipadas naquela comunidade autónoma assim que for aprovado o orçamento regional.

“Assim que for aprovado o orçamento, anunciarei a data das eleições e fá-lo-ei de olhos postos naquilo que for melhor para o país. Com esse critério em conta, decidirei quando serão as eleições”, referiu, garantindo que esta tomada de posição não irá impedir a reunião com o Presidente de Governo, Pedro Sánchez, agendada para 06 de fevereiro.

Como noticiou o Observador, o anúncio surge depois de Torra ter sido inabilitado como deputado no governo regional da Catalunha pelo Supremo Tribunal, que deu razão à Junta Eleitoral Central sobre a decisão de retirar o cargo de deputado a Quim Torra. Em causa esteve o crime de desobediência, por este ter recusado retirar símbolos pró-independência da varanda da sede do governo regional, em Barcelona.

O anúncio de eleições antecipadas mostra igualmente o afastamento entre os independentistas do Juntos Pela Catalunha (JPC) e os independentistas da Esquerda Republicana da Catalunha (ERC). Roger Torrent, membro da ERC e atual presidente do parlamento regional da Catalunha, acatou a ordem de inabilitação de Torra como deputado.

A decisão de Torrent, cujo partido governa em coligação com o JPC, foi criticada por Torra esta quarta-feira. “O governo [regional da Catalunha] não pode funcionar sem união, sem uma estratégia comum e partilhada em questões fundamentais e sem lealdade entre os seus parceiros”, disse o Presidente do governo regional da Catalunha.

“A presidência do parlamento decidiu deixar a presidência da Generalitat no meio da tempestade. Não foi respeitado o consenso do independentismo”, atirou, frisando que “a instituição da presidência ficou desprotegida”.

O Periódico avançou que o calendário para a aprovação do orçamento acordado entre o governo regional da Catalunha aponta para um debate em plenário nos dias 12 e 13 de fevereiro e uma votação definitiva a 04 ou 05 de março.

Caso o orçamento seja aprovado e Torra cumpra a palavra, as eleições poderão acontecer no início de maio, visto que o Estatuto de Autonomia da Catalunha indica que têm de decorrer pelo menos 54 dias entre a convocatória e a realização de eleições. Contudo, pondera-se também a hipótese de as eleições ocorrerem apenas depois do verão.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Aumento salarial exigido por Jesus deixa renovação por um fio

A cumprir a segunda temporada no Flamengo, Jorge Jesus quer um aumento salarial. No entanto, o Flamengo não terá capacidade financeira para responder às suas exigências. A renovação do contrato de Jorge Jesus no Flamengo está …

Já há 100 mortos por Covid-19 em Portugal. Infectados sobem para 5170

O número de pessoas infectadas com o coronavírus em Portugal subiu para 5170. São 902 novos casos confirmados nas últimas 24 horas, o que representa um acréscimo de 21%. Já morreram 100 pessoas.  A taxa de mortalidade …

Trump invoca lei de guerra para conseguir mais ventiladores

Donald Trump invocou uma lei de guerra para obrigar a General Motors a fabricar ventiladores. Os Estados Unidos são o país com o maior número de infetados em todo o mundo. Os Estados Unidos tornaram-se nesta …

Jackson Martínez recorda penálti falhado: "Adeptos do Benfica pensam que me vendi"

Os adeptos do Benfica não esquecem o penálti falhado por Jackson Martínez frente ao FC Porto, esta temporada. O golo teria colocado o Portimonense na frente do marcador. Em entrevista ao jornal Record, o avançado do …

"Solidariedade não é dar dinheiro." Holanda finca o pé e até critica Itália por "internar os mais velhos"

Há um novo braço-de-ferro na União Europeia (UE) entre os países do Norte e do Sul. Tudo por causa dos famigerados "coronabonds", instrumentos de dívida comum que países como Portugal, Espanha e Itália defendem para …

Vaga de doentes graves nas urgências poderá deixar SNS "inacessível"

Uma vaga de doentes graves às urgências, a juntar a cirurgias e consultas reagendadas, pode vir a deixar o SNS "inacessível" no futuro, alerta o presidente da Associação de Administradores Hospitalares. As idas à urgência nas …

CDS quer cheque de emergência para empresas encerradas

Uma das medidas, apresentadas por Francisco Rodrigues dos Santos, é a atribuição, às pequenas e médias empresas “encerradas ou com a actividade suspensa, um cheque de emergência no valor máximo de 15 mil euros”. O CDS …

Espanha regista 832 mortos nas últimas 24 horas. É o dia mais mortífero no país

A Espanha registou, nas últimas 24 horas, 832 mortos com o novo coronavírus, o maior número de vítimas mortais num só dia, elevando o balanço total para 5.690, de acordo com a última atualização das …

"O Brasil não pode parar". Bolsonaro compra campanha contra o isolamento social

Jair Bolsonaro gastou cerca de 800 mil euros numa campanha contra o isolamento social com o mote "O Brasil Não Pode Parar". O presidente brasileiro tem desvalorizado a pandemia de covid-19. Face à pandemia de covid-19, …

Crise leva Costa a reforçar intenções de voto. Ventura chega ao quarto lugar

Na mais recente sondagem às intenções de voto, os portugueses mostram estar de confiança reforçada em António Costa. O Chega ganha força e chega ao quarto lugar. Numa sondagem que apenas capta os primeiros dias do …