Quase mil venezuelanos detidos por pernoitar junto a supermercados

Miguel Gutierrez / EPA

Venezuelanos protestam contra a falta de alimentos e produtos básicos em  Catia, Caracas

Venezuelanos protestam contra a falta de alimentos e produtos básicos em Catia, Caracas

Quase um milhar de pessoas foram detidas durante a noite, na Venezuela, quando faziam filas junto dos supermercados à espera que abrissem as portas, para comprar produtos básicos escassos no mercado local.

As detenções tiveram lugar no Estado venezuelano de Lara, e foram efetuadas por funcionários da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar), do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional (Sebin) e do Exército, com base num decreto de 2015, que proíbe fazer filas nos supermercados durante a noite.

Segundo as autoridades venezuelanas, 948 pessoas foram colocadas à ordem do Ministério Público, das quais 303 foram detidas junto de sucursais da rede de supermercados Central Madeirense, (propriedade de madeirenses radicados na Venezuela), em Las Trinitárias (160) e Valle Hondo.

Em resposta, familiares concentraram-se em frente ao Ministério Público, na Avenida Morán, para saber dos detidos.

Algumas pessoas tentaram resistir à detenção o que originou situações tensas que foram controladas pelas autoridades, durante as quais 11 pessoas ficaram feridas com tiros de borracha, disparados pelas forças de segurança.

Uma jornalista que conseguiu fazer-se passar por uma cliente do supermercado denunciou que “uma quantidade enorme” de idosos foram enganados pelas autoridades, que lhes pediram a documentação para organizar as filas e depois os obrigaram subir a uma viatura e levados para uma esquadra onde permaneceram retidos até 8 horas.

Cada vez são mais frequentes as queixas de venezuelanos para conseguir, no mercado local, a farinha de milho, o café, açúcar, leite, manteiga, óleo, feijão e outros grãos, massa, arroz, entre outros produtos básicos, que quando chegam aos supermercados são vendidos sem chegar a ser colocados nas prateleiras.

São também cada vez mais frequentes e longas as filas de pessoas junto dos supermercados, num país onde a inflação ronda os 200%.

As autoridades venezuelanas proibiram os cidadãos de pernoitarem junto dos supermercados e os jornalistas de tirar fotografias ou entrevistar pessoas que estão a fazer fila, sob o risco de serem detidos e confiscado o seu equipamento.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Inteligência artificial "identifica" autores dos Manuscritos do Mar Morto

Investigadores da Universidade de Groningen, nos Países Baixos, recorreram à inteligência artificial para concluir que os Manuscritos do Mar Morto foram redigidos por vários escribas, o que abre uma "nova janela" para o estudo do …

Inteligência Artificial vai ajudar a identificar fontes de poluição no Bangladesh

A produção de tijolos é uma fonte de poluição que ameaça a saúde da população e do planeta, mas regular esta indústria pode ser uma tarefa difícil para as autoridades. Para resolver o problema, uma …

Portimonense 1-5 Benfica | "Águia" arrasa em solo algarvio

O Benfica regressou aos triunfos depois de ter vencido o Portimonense por 5-1, numa partida relativa à 28.ª jornada da Liga NOS, após o desaire registado na recepção ao Gil Vicente.  Porém, não foi um duelo …

Vigaristas burlaram mulher de 90 anos em 32 milhões de dólares

Uma mulher de Hong Kong, de 90 anos, foi defraudada em 32 milhões de dólares por burlões que se fizeram passar por agentes policiais chineses, via chamada telefónica. A Agence France-Presse (AFP) escreve que um jovem …

Descoberta casa onde viveu a histórica abolicionista negra Harriet Tubman

A casa do pai de Harriet Tubman foi descoberta por arqueólogos em Maryland, anunciaram autoridades do Harriet Tubman Underground Railroad Visitor Center esta terça-feira. O local onde Ben Ross viveu - apelidado de Ben 10 …

Autoridades da Austrália querem proibir uso de roupas casuais (no escritório e em teletrabalho)

Em fevereiro, um dos maiores departamentos governamentais da Austrália listou botas Ugg, chinelos e roupas desportivas, como camisolas de futebol, entre as peças de roupa consideradas demasiado casuais para o trabalho. As regras do Departamento de …

Cavaco cita o seu próprio livro para responder à comissão de inquérito ao Novo Banco

O ex-Presidente da República respondeu à comissão de inquérito ao Novo Banco recorrendo a transcrições do seu livro "Quinta-feira e Outros Dias". Nas respostas "ao grupo de questões relacionadas com a crise do BES", a que …

"Um dia histórico". Governo aprova Estatuto dos Profissionais da Cultura

A ministra da Cultura confirmou, esta quinta-feira, que foi aprovado o Estatuto dos Profissionais da Cultura, que vai seguir agora para consulta pública, lembrando que ainda "existe espaço para melhorias". Na conferência de imprensa depois do …

Biden prepara-se para reconhecer massacre arménio como genocídio

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, está a preparar-se para reconhecer formalmente os massacres arménios do início do século 20 como genocídio, cumprindo assim uma promessa que fez durante a sua campanha, decisão …

Football Leaks. Consultor de cibersegurança aponta para ataque único à Doyen

A intrusão no sistema informático da Doyen terá resultado de um único ataque conduzido por uma pessoa e não várias, defendeu na quarta-feira o consultor inglês de cibersegurança contratado pelo fundo de investimento, no julgamento …