Os quasares produzem tsunamis devastadores que “rasgam” galáxias

ESA / NASA

 

O telescópio Hubble revelou os fluxos mais energéticos alguma vez visto no Universo, que emanam de quasares e atravessam o espaço interestelar, como um tsunami, causando estragos em galáxias.

Os quasares são núcleos brilhantes e compactos de galáxias distantes que podem brilhar mil vezes mais que as galáxias hospedeiras de centenas de milhões de estrelas. Os seus principais motores são buracos negros supermassivos cheios de poeira, gás e estrelas.

Quasares são criados quando um buraco negro devora matéria e emite radiação intensa. Alimentadas pela pressão de radiação do buraco negro, as explosões empurram o material para fora do centro da galáxia em fluxos de ejeção que se aceleram a velocidades impressionantes que são apenas uma pequena percentagem da velocidade da luz.

“Estas ejeções são cruciais para entender a formação de galáxias”, disse Nahum Arav, professor no Departamento de Física, parte do Colégio de Ciências da Virginia Tech, e investigador principal do estudo, em comunicado. “Empurram centenas de massas solares de material por ano. A quantidade de energia mecânica transportada por esses fluxos de saíde é centenas de vezes maior que a luminosidade de toda a galáxia da Via Láctea”.

Os ventos do quasar espalham-se pelo disco da galáxia, varrendo violentamente materiais que formariam novas estrelas. Segundo o estudo, publicado este mês na revista científica Astrophysical Journal Supplements, a radiação empurra gás e poeira para distâncias muito maiores do que os cientistas pensavam anteriormente, criando um evento em toda a galáxia.

À medida que este tsunami cósmico colide com material interestelar, a sua temperatura sobe para milhares de milhões de graus, onde o material brilha amplamente em raios-X, mas também em todo o espectro de luz. Quem testemunhasse esse evento, veria um espetáculo de fogo de artifício.

A equipa também descobriu outro fluxo que acelera mais rapidamente do que qualquer outro. O fluxo aumentou de quase 69 milhões de quilómetros por hora para aproximadamente 78 milhões de quilómetros por hora durante um período de três anos. Os cientistas acreditam que a sua aceleração continuará a aumentar com o passar do tempo.

Os astrónomos conseguiram ver a velocidade vertiginosa do gás acelerado pelo vento do quasar, observando as “impressões digitais” espectrais da luz incandescente do gás. Os dados ultravioleta do Hubble mostram que essas características de absorção mudaram no espectro devido ao rápido movimento do gás pelo Espaço.

A simulação numérica da evolução das galáxias sugere que estes fluxos de saída podem explicar alguns enigmas cosmológicos importantes, como a razão pela qual os astrônomos observam tão poucas galáxias grandes no Universo e a razão pela qual há uma relação entre a massa da galáxia e a massa do seu buraco negro central.

O estudo mostra que estes fluxos de saída poderosos de quasares devem prevalecer no Universo primitivo.

ZAP //

 

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …