Contam-se espingardas no PSD. Aguiar-Branco apoia Luís Montenegro

A menos de três meses da eleições diretas para a cadeira de Rui Rio, começama. a contar-se espingardas no PSD. O antigo ministro da Defesa José Pedro Aguiar-Branco manifestou esta terça-feira o seu apoio a Luís Montenegro.

No entender do antigo governante, que falava em declarações à Lusa, o antigo líder parlamentar de Passos Coelho quer partido como “alternativa clara e inequívoca” ao PS.

Aguiar-Branco, que também foi líder parlamentar do PSD e candidato à liderança em 2010, apelou ainda a que a questão do pagamento das quotas não seja “tema central” na campanha interna, considerando incompreensível que o futuro do partido e do país possa ficar dependente de saber “quem paga dois ou três euros de quotas por mês”.

“Respeito todos os candidatos à liderança e reconheço que têm todos mérito para virem a ser presidentes do PSD. O que determina a minha opção não tem uma natureza pessoal, mas sim o que entendo ser melhor para o PSD e para o país referente ao posicionamento estratégico que o partido deve ter”, explicou.

Para o ex-deputado, o PSD deve seguir uma estratégia de ser “uma inequívoca alternativa ao PS”. “É legítima uma opção que coloque o PSD numa lógica de subalternidade, mas eu entendo que é necessária uma afirmação clara e inequívoca em relação ao PS e essa é protagonizada de forma indiscutível pelo Luís Montenegro”, afirmou.

Aguiar-Branco considerou “exemplar” a forma como Montenegro desempenhou a liderança parlamentar do PSD durante os tempos da ‘troika’ e defendeu que será a melhor alternativa “em relação a um frentismo de esquerda liderado pelo PS”, desvalorizando o facto de o candidato não ser deputado na atual legislatura.

“Os grupos parlamentares do PSD – mesmo quando se tentou aparentar coisa diferente – sempre demonstraram serem leais com qualquer direção nacional”, afirmou, considerando que, mesmo durante a liderança de Rui Rio, a tensão com a bancada “foi mais forjada e fabricada do que era na realidade”.

Aguiar-Branco, que há dois anos não tomou posição na disputa interna entre Rio e Santana Lopes e em janeiro já tinha apoiado Luís Montenegro quando este defendeu a realização de diretas antecipadas, considerou que os resultados do PSD nas eleições europeias e legislativas confirmaram a sua visão sobre o posicionamento do partido.

“Uma alternativa ao PS tem de ser uma alternativa a tempo inteiro, não é durante duas semanas numa campanha eleitoral, o PSD tem de ser um partido charneira e agregador de uma alternativa clara ao PS (…) Essa afirmação em relação ao PS não surtiu efeito, tanto que houve duas derrotas eleitorais”, afirmou.

Aguiar-Branco reiterou que a sua opção não tem a ver com “méritos e capacidades individuais” dos candidatos, mas com o rumo que estes pretendem dar ao PSD, defendendo que o partido tem de ser uma alternativa ao PS em matérias como a defesa da iniciativa privada, “uma maior liberdade da dimensão da carga fiscal” e “os clientelismos e dependência do Estado”.

“É ilusório achar-se que hoje o PS é diferente e que António Costa é outra pessoa”, alertou.

Quotas não podem ser tema central

O antigo governante deixou ainda um apelo para que “não se reduzam estas eleições do PSD às questões de quotas”, um tema que “nada diz aos portugueses“. “Acho que é desejável que o futuro do partido e do país não fique dependente de quem paga dois ou três euros por mês de quota (…) O presidente do partido deve dar o exemplo em facilitar aquilo que seja a maior capacidade de votação de todos os militantes do PSD”, afirmou.

José Pedro Aguiar-Branco despediu-se em janeiro, por vontade própria, da Assembleia da República, onde foi deputado durante 14 anos.

Na altura, em entrevista à RTP, o ex-ministro da Defesa do último Governo PSD/CDS-PP anunciou que renunciava ao cargo de deputado para mostrar a Rui Rio que não precisava “de lugarzinhos” e pelo desejo de se dedicar à sua vida profissional como advogado.

As eleições diretas para a escolha do presidente do PSD foram agendadas para 11 de janeiro e o congresso nacional realiza-se entre 7 e 9 de fevereiro, em Viana do Castelo. Até ao momento, há três candidatos: Rui Rio, o atual presidente; Luís Montenegro, ex-líder parlamentar; e Miguel Pinto Luz, vice-presidente da câmara de Cascais, distrito de Lisboa.

Recentemente, o presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva, manifestouapoio à candidatura de Miguel Pinto Luz. Por sua vez, António Leitão Amaro revelou que vai apoiar Luís Montenegro.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Apagaram um continente". Ativista do Uganda foi eliminada de fotografia com Greta Thunberg

Vanessa Nakate, uma ativista do Uganda, posou com outras quatro ativistas pelo clima, incluindo a sueca Greta Thunberg, para uma fotografia em Davos, na Suíça. Porém, a agência de notícias Associated Press (AP) cortou Vanessa …

PSD assegura que sem contrapartidas proposta de redução do IVA da eletricidade "não será votada"

O deputado do PSD Duarte Pacheco assegurou hoje que a proposta do partido para reduzir o IVA da eletricidade para consumo doméstico "não será votada" se não lhe estiver associada qualquer contrapartida de compensação da …

Português nos EUA queixa-se de roubo de raspadinha de 4 milhões de dólares

Imigrante pensava que o bilhete só valia quatro mil euros e alega ter sido enganado por duas mulheres. Um português imigrante em New Bedford, Estados Unidos, queixa-se em tribunal de ser vítima de um "esquema de …

Diego Miranda é o primeiro português a atuar no palco principal do Tomorrowland

Diego Miranda vai ser o primeiro DJ português a atuar no palco principal do festival de música eletrónica Tomorrowland. Este será a quinta presença consecutiva do artista. O DJ e produtor Diego Miranda vai ser o …

Bruno Fernandes assina pelo Manchester United. Sporting pode encaixar 80 milhões de euros

Bruno Fernandes assinou pelo Manchester United e viaja para Inglaterra esta quarta-feira. O Sporting recebe 55 milhões de euros a pronto, com o negócio a poder atingir os 80 milhões mediante o cumprimento de certos …

China ultrapassa a Rússia e torna-se o segundo maior vendedor de armas do mundo

A China tornou-se, em 2017, o segundo maior exportador mundial de armas, de acordo com um novo relatório do Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (SIPRI), publicado na segunda-feira. O país ultrapassou …

Antero Henrique perto de se mudar para o Manchester United

Depois de passar pelo FC Porto e pelo Paris Saint-Germain, Antero Henrique está perto de assumir um cargo na direção desportiva do Manchester United. Antero Henrique, antigo diretor desportivo do Paris Saint-Germain, pode estar perto de …

Moedas de um e de dois cêntimos podem vir a acabar

A Comissão Europeia pretende pôr fim às moedas de um e dois cêntimos. A proposta vai ser apresentada e adotada pela comissão de Ursula von der Leyen esta quarta-feira. Esta é uma das medidas de …

PSD pretende que os próximos serviços públicos sejam criados no interior do país

O PSD pretende que o Governo localize no interior todos os serviços públicos que venha a criar, segundo uma proposta de aditamento ao Orçamento do Estado de 2020 (OE2020) entregue na segunda-feira na Assembleia da …

Ventura propõe que "Joacine seja devolvida ao seu país de origem"

Ventura não apreciou a proposta do Livre de devolver o património das ex-colónias. Numa publicação nas redes sociais sugeriu que Joacine "seja devolvida ao seu país de origem". André Ventura partilhou uma publicação nas redes sociais …