Província indonésia vai chicotear os homossexuais em privado (para não perder investimentos)

Hotli Simanjunta / EPA

A mudança de protocolo no estado de Aceh segue a atenção dos meios de comunicação internacionais depois de dois homens terem sido submetidos a punição corporal por violar a proibição da Sharia contra a homossexualidade.

Dois meses depois de ter condenado a 83 chicotadas dois indonésios por serem homossexuais, o governador da província Aceh está a considerar fazer com que tais ataques sejam privados, para evitar a atenção negativa dos meios de comunicação e evitar impactos adversos em investimentos externos, conta o The Independent.

As mudanças propostas na província de Aceh provocaram agitação na Indonésia desde que os jornais locais deram conta de que o presidente Joko Widodo se encontrou com o recém-governador, Irwandi Yusuf, para discutir formas de melhorar a imagem internacional da província.

Numa entrevista aos jornais locais, o vice-governador Nova Iriansyah disse que, devido à atenção internacional sobre os castigos públicos “vamos minimizar a cobertura da imprensa e realizá-la dentro das prisões. Agora está na frente da mesquita, logo após as preces de sexta-feira”. “O governo tem razão: temos de fazer alguma coisa”.

Em declarações, o gabinete do governador enfatizou a natureza provisória das discussões para acabar com as ações públicas, observando que a decisão exigia a aprovação de estudiosos muçulmanos e da legislatura de Aceh.

Mesmo que a província indonésia considere mover os flagelos públicos para ambientes fechados, um estado altamente conservador na vizinha Malásia, Kelantan, aprovou uma lei que permite que este se tornasse o primeiro estado no país a realizar as chicotadas públicas. Atualmente, as chibatadas, na Malásia, são feitas em privado, muitas vezes em estaleiros de prisão e longe de multidões.

Nos dias de hoje, em Aceh, grandes multidões reúnem-se para assistir enquanto os condenados são agredidos publicamente, num evento que se assemelha a um espetáculo medieval. Os críticos de deste tipode espetácculos disseram que estar felizes em ouvir que a punição poderá ser eliminada.

“Isso significa que ninguém voltará a ser humilhado publicamente”, disse Ratna Sari, chefe da Women’s Solidarity, Aceh, um grupo progressista. Ainda assim, Ratna disse que este era apenas um “pequeno passo em frente“, uma vez que as agressões serão conduzidas fora de vista.

Dois homens acusados ​​de ter relações sexuais entre si foram condenados em maio a 83 chocotadas em público, o primeiro caso de pessoas a ser punidas por homossexualidade naquela província sob uma versão restrita da lei da Shariah.

As sentenças alarmaram os ativistas dos direitos humanos, que viram a punição como um desenvolvimento perigoso em Aceh, uma província semi-autónoma na ponta norte da ilha de Sumatra.

Uma das províncias mais pobres da Indonésia, um legado da guerra civil de três décadas com Jacarta, recebeu comparativamente pouco investimento dos conglomerados de Jacarta.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Houve abusos, mas não há crime nos milhões de Angola que passaram por Malta. MP arquiva caso Deloitte

O Ministério Público (MP) decidiu arquivar o caso de investigação que envolvia 48 sócios da consultora Deloitte que receberam lucros de negócios em Angola, através de Malta. Houve "uso abusivo" das regras fiscais, mas não …

Ex-governador do Rio de Janeiro libertado. Luiz Pezão passará a usar pulseira eletrónica

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) brasileiro libertou na terça-feira o ex-governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão, substituindo a sua prisão preventiva por medidas cautelares alternativas, como uso de pulseira eletrónica, anunciaram fontes …

EUA, Canadá e México assinam revisão do NAFTA. Pacto comercial tem 25 anos

Representantes dos Estados (EUA), do Canadá e do México assinaram na terça-feira uma nova revisão do Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA), um pacto comercial entre os três países, que já tem 25 anos. Segundo noticiou …

Bósnia fecha campo improvisado e transfere quase 800 pessoas para Sarajevo

A Bósnia fechou, esta quarta-feira, um campo de refugiados, montado num local onde antes funcionava um aterro de lixo, que não tem água potável nem eletricidade. As autoridades bósnias fecharam esta quarta-feira um campo acolhimento de …

Trabalhadores dos Registos em greve a 26, 27 e 28 de dezembro

O Sindicato Nacional de Registos vai estar em greve contra o decreto-lei aprovado pelo Governo, acusando Marcelo Rebelo de Sousa de não ter tido "sensibilidade na análise do diploma do sistema remuneratório". O Sindicato Nacional de …

Artistas exigem 1% do Orçamento do Estado para a Cultura

Mais de 300 artistas concentrados esta terça-feira em frente ao Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa, exigiram um valor imediato de 1% do Orçamento do Estado para a Cultura, em 2020. O protesto, convocado pela …

Depois do Idai, ainda há carência de comida e água potável

São milhares os desalojados que, após o ciclone Idai, continuam sem acesso a água potável. Além disso, a necessidade de comida mantém-se em níveis inalterados. Os dados da Organização Internacional para as Migrações (OIM), patentes no …

Há mulheres-polícia que recebem menos quando estão grávidas

De acordo com um relatório sobre as iniquidades de género dentro da Polícia de Segurança Pública (PSP), ao qual a revista Sábado teve acesso, há mulheres-polícia que recebem menos quando ficam grávidas. Segundo o inquérito realizado …

França. Governo adia entrada em vigor das novas pensões

O novo sistema universal de pensões em França vai abranger apenas as gerações nascidas a partir de 1975 e só terá nova formulação, através de pontos, a partir de 2025. O novo sistema universal de pensões …

Greta Thunberg é a "Personalidade do Ano" da revista Time

Greta Thunberg é a “Personalidade do Ano” mais jovem alguma vez escolhida pela revista Time. A capa da edição de 23 de dezembro foi divulgada esta quarta-feira. A revista norte-americana Time elegeu a ativista climática sueca …