Província indonésia vai chicotear os homossexuais em privado (para não perder investimentos)

Hotli Simanjunta / EPA

A mudança de protocolo no estado de Aceh segue a atenção dos meios de comunicação internacionais depois de dois homens terem sido submetidos a punição corporal por violar a proibição da Sharia contra a homossexualidade.

Dois meses depois de ter condenado a 83 chicotadas dois indonésios por serem homossexuais, o governador da província Aceh está a considerar fazer com que tais ataques sejam privados, para evitar a atenção negativa dos meios de comunicação e evitar impactos adversos em investimentos externos, conta o The Independent.

As mudanças propostas na província de Aceh provocaram agitação na Indonésia desde que os jornais locais deram conta de que o presidente Joko Widodo se encontrou com o recém-governador, Irwandi Yusuf, para discutir formas de melhorar a imagem internacional da província.

Numa entrevista aos jornais locais, o vice-governador Nova Iriansyah disse que, devido à atenção internacional sobre os castigos públicos “vamos minimizar a cobertura da imprensa e realizá-la dentro das prisões. Agora está na frente da mesquita, logo após as preces de sexta-feira”. “O governo tem razão: temos de fazer alguma coisa”.

Em declarações, o gabinete do governador enfatizou a natureza provisória das discussões para acabar com as ações públicas, observando que a decisão exigia a aprovação de estudiosos muçulmanos e da legislatura de Aceh.

Mesmo que a província indonésia considere mover os flagelos públicos para ambientes fechados, um estado altamente conservador na vizinha Malásia, Kelantan, aprovou uma lei que permite que este se tornasse o primeiro estado no país a realizar as chicotadas públicas. Atualmente, as chibatadas, na Malásia, são feitas em privado, muitas vezes em estaleiros de prisão e longe de multidões.

Nos dias de hoje, em Aceh, grandes multidões reúnem-se para assistir enquanto os condenados são agredidos publicamente, num evento que se assemelha a um espetáculo medieval. Os críticos de deste tipode espetácculos disseram que estar felizes em ouvir que a punição poderá ser eliminada.

“Isso significa que ninguém voltará a ser humilhado publicamente”, disse Ratna Sari, chefe da Women’s Solidarity, Aceh, um grupo progressista. Ainda assim, Ratna disse que este era apenas um “pequeno passo em frente“, uma vez que as agressões serão conduzidas fora de vista.

Dois homens acusados ​​de ter relações sexuais entre si foram condenados em maio a 83 chocotadas em público, o primeiro caso de pessoas a ser punidas por homossexualidade naquela província sob uma versão restrita da lei da Shariah.

As sentenças alarmaram os ativistas dos direitos humanos, que viram a punição como um desenvolvimento perigoso em Aceh, uma província semi-autónoma na ponta norte da ilha de Sumatra.

Uma das províncias mais pobres da Indonésia, um legado da guerra civil de três décadas com Jacarta, recebeu comparativamente pouco investimento dos conglomerados de Jacarta.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …

Adolfo Mesquita Nunes não será candidato à liderança do CDS

Adolfo Mesquita Nunes anunciou este domingo que não será candidato à liderança do CDS. A garantia foi deixada pelo próprio, na sua página pessoal de Facebook, depois de ter sido desafiado por António Pires de …

Afastado desde a noite eleitoral, Rui Rio volta para lançar suspeitas sobre a RTP

Afastado dos holofotes desde a noite eleitoral e sem dizer se se vai recandidatar à liderança do PSD, Rui Rio recorreu ao Twitter para comentar as suas suspeitas sobre a RTP. O líder social-democrata recorreu às …